Publicidade
Simmons

Na pandemia, empresários do turismo em Brotas investem R$ 27 milhões em obras

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 3 minutos

Empreendimentos voltados para a atividade turística deram uma pausa no funcionamento por causa da pandemia, mas projetos de ampliação e reestruturação de atrativos foram tirados do papel e transformam Brotas, a capital nacional do turismo de aventura, em um canteiro de obras. Os investimentos do setor privado superam os R$ 27 milhões.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

O levantamento considera projetos executados a partir do período inicial das restrições de combate à Covid-19. De melhorias como reformas e ampliações, até o início de novos empreendimentos do zero, o setor manteve, mesmo com a retração na demanda, o otimismo já comprovado de que a retomada, gradual, manterá a cadeia turística aquecida no destino, que tem agradado a uma parcela crescente dos viajantes à procura de espaços abertos e de natureza.

Publicidade
Tramontina

Ao notar que o seu público preferia permanecer nas dependências de seu empreendimento, Fabio Ferreira, proprietário do Ecoparque Cassorova, decidiu investir também no ramo hoteleiro. O empreendimento, que tem alta procura por turistas que querem conhecer a cachoeira e praticar a tirolesa, oferece também apartamentos de alto padrão voltados para casais. “Percebemos que havia uma demanda por este público. Criamos um conceito que alia conforto ao contato com a natureza, em um ambiente intimista. A ocupação total dos leitos dentro da margem permitida na retomada tem acontecido todo final de semana. Construímos 12 apartamentos, mas ao final do projeto, em 2023, serão 33 unidades”, explica Ferreira.

A ampliação do número de leitos para comportar a demanda também está entre os principais investimentos do Hotel de Natureza Areia que canta, que no seu projeto de adequações revitalizou o bar do hotel e a sala de massagem.

Na pandemia, empresários do turismo em Brotas investem R$ 27 milhões em obras

Tirolesa está entre as atrações mais procuradas em Brotas (Foto: divulgação)

Atividades

Outro ecoparque que deu início a uma série de projetos é o Recanto das Cachoeiras. O foco, de acordo com o proprietário Rodrigo Saldanha, são os atrativos para o cliente que faz o day use. Além da trilha com visita às cachoeiras, a piscina de borda infinita e um espaço que remete a um oásis, o empreendimento contará com nova piscina, spa e bar molhado. Mas uma das atrações que promete despertar a curiosidade do turista é um toboágua com uma queda de 130 metros.

Já o Sítio Pantanal possui em algumas épocas do ano um campo de girassol, o que atrai muitas pessoas querendo fotografar o local e essa foi a proposta inicial do sítio. Mas  evoluiu com um restaurante voltado para comidas tipicas de fazenda, cafe colonial, assim como foi criado um espaço de uma cafeteria com cafe premium e um baristas especialista em cafés. Mesmo com a pandemia a empresa continuou fazendo seus investimentos, com a proposta de uma parte aquática que será inaugurada no verão sendo uma pista standapp, praia artificial com total segurança para os visitantes .

Novos negócios

Enquanto a atividade turística apresentou resultados pessimistas já esperados para o período, Brotas passou a ser o endereço de empresas que abriram as portas em plena pandemia.

Contêiner, sucata e um toque de modernidade dão a cara à nova paisagem em uma das curvas da estrada do Patrimônio, na rota das cachoeiras. É lá que foi instalada a Pousada Campeira, empreendimento que estará em operação total a partir do segundo semestre.

Segundo Filipe Hortenci, proprietário, o investimento terá o conceito de resgatar raízes e memórias afetivas. “Desde a sustentabilidade, até o café coado na hora, a água servida em pote de barro, fogueira. Este e outros detalhes são a proposta para uma imersão na natureza com um toque de aconchego”, explica.

Rafting, um dos atrativos mais desejados pelo turista, ampliou a sua oferta com uma nova operadora. A operadora Brotas Rafting também iniciou as atividades durante a pandemia, no mês de setembro.

Fabio Pontes, Secretário de Turismo, comenta que: “Nos contatos que temos com a rede de serviços turísticas, tomamos conhecimento de muitos projetos de ampliações e reformas nos espaços de convívio social, leitos, além da rede de bares e restaurantes. O turista que vem a Brotas com frequência certamente encontrará um novo cenário, inclusive nos investimentos que o setor público promoveu no Parque dos Saltos, na Casa das Máquinas, Lagoa Dourada, Represa do Patrimônio e Centro de Artes. Com as melhorias que serão feitas em breve na Estrada do Patrimônio, a rota das cachoeiras, os valores investidos vão chegar perto dos R$ 23 milhões”, conclui.

Publicidade
Anuncie conosco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA