Publicidade
Simmons

Tema ‘Locação Flexível’ encerrou o 2º Innovation Lab

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 2 minutos

Encerrando a programação do 2º Innovation Lab da HSMai Brasil, Thomaz Guz, co-Founder e CEO da Nomah (ex-Uotel), apresentou o conceito de locação flexível e resumiu a história da companhia.

Publicidade
Harus

Segundo Guz, “Percebemos um gap entre o melhor da hotelaria e o melhor do Airbnb e a operação começou a dar muito certo. Passamos então a aumentar a nossa operação. Muitos proprietários queriam comprar apartamentos para investir mas não queriam se envolver com gestão, então fechamos uma parceria com a Setin Incorporadora, o que deu uma força muito grande ao nosso negócio, agregando visão de tecnologia para a escalabilidade. Conseguimos expandir de forma agressiva e rápida. No ano passado fomos adquiridos pela Loft, e nesse meio tempo ganhamos um aprendizado muito grande e intenso. Nosso objetivo é chegar a 1,2 mil unidades até o fim do ano. Estamos em vinte regiões de São Paulo e somos uma marca democrática, com tarifas flexíveis”, explicou.

Publicidade
Tramontina

Visão

De acordo com Guz, todos os meios de hospedagens atuais possuem gargalos que podem ser sanados e essa é a missão da Nomah. “Queremos que o inquilino tenha uma experiência digital em toda a jornada. Queremos trazer flexibilidade para o mundo de locações. Temos uma área de inteligência que nos permite nos adaptar a cada oportunidade. Formatos e empreendimentos de acordo com a localização. Depois, a reforma e o apartamento que é um ponto crucial da nossa operação. Trabalhamos em diferentes níveis de locação que parte de dias a meses. Na parte do investidor, o proprietário não se preocupa com nada em relação ao ativo, e nós cuidamos de todos os aspectos da locação. Entendemos que a experiência é a chave para o nosso negócio. Ano passado tínhamos 25 colaboradores e hoje somos em 85 com tendência de crescimento para garantir a experiência impecável e a operação, adequada à era digital”, afirmou.

Publicidade
Gazin

Próximos passos

Guz pontuou: “Quando olhamos para a locação tradicional, percebemos que as pessoas tem de se prender a 30 meses de contrato, levar seus móveis, entre outros gargalos. Quando você fala de hospitalidade, entendemos que o desafio é oferecer estadias menores, utilizando a tecnologia para conectar e garantir a melhor experiência para o hóspede. Gostamos de falar sobre hospitalidade invisível e tentamos trazer um tratamento hospitaleiro mas não exatamente pessoal”.

Locação Flexível encerrou o 2º Innovation Lab da HSMai Brasil

Interior de um dos apartamentos geridos pela Nomah, tema do último painel do 2º Innovation Lab da HSMai Brasil

O que a Nomah propõe é a transformação de hotéis em edifícios residenciais inteligentes. “Caso vocês tenham um empreendimento inteiro e tenham apetite de transformação, contem com a gente. Entendemos que a solução full é mais relevante. Nos próximos anos queremos nos consolidar como o maior player nessa frente, de ativos residenciais de locação flexível”, finalizou.

Publicidade
Escola de resultados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA