Publicidade
FOHB

Ilhéus (BA) ganhará Inventário Turístico da Uesc

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 2 minutos

O turismo de Ilhéus (BA) está passando por uma verdadeira radiografia que vai revelar a estrutura atual do setor e as potencialidades e entraves na busca do desenvolvimento sustentável da atividade. Desde a semana passada, pesquisadores da Uesc – Universidade Estadual de Santa Cruz estão em campo realizando o Inventário Turístico e Análise da Sustentabilidade Local, um levantamento minucioso e inédito que representa para o turismo ilheense conhecer exatamente suas demandas, carências e desafios. O estudo também vai possibilitar a formação de um banco de dados, fundamental para apontar o caminho que leve ao fortalecimento do setor, ampliando o seu retorno social.
O Inventário segue modelo indicado pelo Ministério do Turismo e permite que os destinos atendam às diretrizes do PNT – Plano Nacional de Turismo, traçado para o período 2011-2014. O PNT tem entre seus objetivos preparar o país para receber grandes eventos, como a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016, além de aumentar o retorno social do setor.
A pesquisa sobre a estrutura do turismo local é a primeira etapa de um amplo PDST – Programa de Desenvolvimento Sustentável do Turismo, que inclui dez ações. A pesquisa será realizada na área central e nas zonas sul e norte da cidade. Depois, o levantamento será feito em Itacaré e Uruçuca (no distrito de Serra Grande). O Inventário é fruto de uma parceria da Uesc com a empresa Bamin – Bahia Mineração, que aguarda licença para construir um Terminal de Uso Privativo dentro do Porto Sul, em Ilhéus.
Um dos coordenadores da pesquisa em Ilhéus é o professor Gustavo da Cruz, doutor em Turismo e Sustentabilidade pela Universidade de Las Palmas de Gran Canária, na Espanha. Ele observa que tudo começa com a apuração de informações sobre o destino, o que – segundo o professor – é o trabalho mais complexo de todos os que estão previstos no PDST.  “No final desse processo, o que teremos é um turismo mais profissional, organizado e um turista que permanece mais tempo na cidade e, em conseqüência, gera um retorno financeiro maior para o setor”, destaca Cruz.
Os pesquisadores já fizeram um levantamento de informações oficiais em repartições públicas do município e agora estão recolhendo dados de hotéis, pousadas, restaurantes, espaços de eventos e outros equipamentos e serviços relacionados ao turismo. O Inventário inclui ainda informações sobre a área ambiental e atividades culturais. “Os pesquisadores vão apurar até mesmo dados sobre as condições das ruas,  avenidas,  praças e hospitais da cidade, além de levantar os indicadores sociais, que vão demonstrar se o turismo na região é sustentável e apontar caminhos para que o retorno social da atividade seja mais amplo”, conclui o professor.

 

 

Se você estivesse nos seguindo pelo twitter teria recebido esta informação em tempo real. Venha nos seguir, acesse www.twitter.com/revistahoteis ou então pelo Facebook acessando nossa página através do link http://migre.me/4G5ac . Conheça também nossa página no Flickr acessando o link http://migre.me/4DT8x

Publicidade
Harus 1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA