Publicidade
FOHB

Hotelaria de Salvador tem ocupação de 55,93% nesse 1º semestre

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 2 minutos

Com esse resultado obtido, a taxa de ocupação da hotelaria na capital baiana se aproxima a níveis pré-pandemia. Em junho a taxa de ocupação dos hotéis de Salvador foi de 47,14%. O São João e o Dia dos Namorados foram datas que ajudaram a alavancar o desempenho, muito embora o feriado junino tenha tido maior impacto na hotelaria das cidades turísticas do interior do estado da Bahia. A diária média foi de R$ 403,73, ou R$ 284,73 se retirarmos dessa média os valores correspondentes aos hotéis de luxo. Esses dados são da ABIH/BA – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Regional Bahia. A ocupação foi garantida sobretudo pelos turistas domésticos uma vez que não houve ainda, de forma expressiva, a retomada dos voos internacionais, essenciais para garantir o retorno dos turistas provenientes de fora do País.

Publicidade
Clima ao Vivo

Balanço 1° Semestre

Apesar da diminuição dos turistas estrangeiros, a taxa de ocupação média do primeiro semestre deste ano (55,93%) ficou próxima à apresentada nos anos de 2019 (61,55%) e 2018 (61,34%), períodos anteriores à pandemia. Apesar das viagens com destino à Bahia terem caído cerca de 33,6% nos dois primeiros anos de pandemia, o estado teve a segunda maior receita do País com o chamado turismo doméstico, isto é, viagens feitas dentro do próprio país. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

De acordo com o levantamento, o Estado gerou mais de R$1 bilhão em 2021, abaixo apenas de São Paulo, que, durante o período, teve uma receita de aproximadamente R$1,8 bi. Ainda conforme os dados, de cada dez reais gastos por turistas brasileiros no país, R$1 ficou na Bahia, ou seja, 10%.

Publicidade
Tramontina

Hotelaria de Salvador tem ocupação de 55,93% nesse 1º semestre

Luciano Lopes: “O segundo semestre é visto com muito otimismo em função da demanda reprimida” (Foto: Divulgação)

Publicidade
Harus 1

Expectativas 2° Semestre

De acordo com Luciano Lopes, presidente da ABIH-BA, para o mês de julho, período de férias escolares nos principais mercados emissores do país, são esperados resultados similares ao período pré-pandemia, sobretudo na segunda quinzena. “O segundo semestre é visto com muito otimismo em função da demanda reprimida de grande parte das famílias à procura de realizar viagens que não puderam fazer na pandemia, da retomada de congressos e feiras, e em virtude da volta mais consistente dos voos internacionais previstos para os últimos meses deste ano. Este otimismo não é maior, pois o elevado preço das passagens aéreas para Salvador está influenciando negativamente no desempenho dos hotéis”, afirma.

No segundo semestre, a ABIH-BA dará continuidade às Roads Shows em parceria com a SECULT – Secretaria de Cultura e Turismo de Salvador, com o objetivo de promover a capital baiana em mais de 10 cidades do Brasil e da América do Sul, capacitando profissionais do trade para atrair turistas. “A cada edição do Road Show o fluxo de turistas em Salvador aumenta, gerando novos negócios e renovando as boas expectativas do setor. Em maio estivemos no Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Santo André (SP), São Paulo (SP) e Campinas (SP), totalizando 500 capacitações. Em breve divulgaremos os próximos destinos”, completa Luciano Lopes.

Publicidade
Anuncie conosco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA