Publicidade
Equipotel

Foz do Iguaçu (PR) espera dobrar número de turistas dos EUA com isenção de vistos

Turistas dos Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália não precisam mais apresentar visto de entrada ao chegar no Brasil. A medida, unilateral, adotada pelo Presidente Jair Bolsonaro entrou em vigor ontem, 17 de junho. Com a isenção do documento, a meta de Foz do Iguaçu (PR), de acordo com o Secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla, é dobrar o número de turistas dos EUA até o final de 2019.

Os cidadãos dos quatro países beneficiados pela medida já utilizavam o visto eletrônico, que acelerava a permissão de entrada no Brasil. “A medida vem na hora certa e aquecerá o setor. Se já estávamos crescendo com a exigência do visto eletrônico, imagine agora, com a dispensa do visto de entrada”, comemora Piolla. Em 2018, 34.547 norte-americanos visitaram o Parque Nacional do Iguaçu, o que representa um crescimento de 47% em relação ao ano anterior, quando 23.342 estiveram no atrativo.

Publicidade
RAP Engenharia

Nos cinco primeiros meses deste ano, o aumento foi de 45,9%: 19.941 americanos estiveram no Parque, enquanto que nos cinco primeiros meses do ano passado, 13.663 visitantes dos Estados Unidos passaram pela unidade de conservação. “Com a isenção do visto, esperamos um crescimento de turistas norte-americanos de mais de 50% em 2019. Reservas para a alta temporada já estão batendo três dígitos e é possível que possamos dobrar o número em um ano. O desafio agora é melhorar a conectividade aérea para atender a demanda”, destaca Gilmar, complementando que a expectativa é que o Ministério do Turismo e o Itamaraty viabilizem a implantação do visto eletrônico para os turistas chineses.

O Secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos de Foz do Iguaçu, Gilmar Piolla
Foto: Christian Rizzi

Publicidade
Harus

Visitas de estrangeiros em alta

O Parque Nacional do Iguaçu registou nestes cinco primeiros meses do ano a visitação de 2.995 canadenses, 5790 japoneses e 4846 australianos.

De acordo com o decreto, o visto é apenas para “turismo, negócios, trânsito, realização de atividades artísticas ou desportivas ou em situações excepcionais por interesse nacional”. A permanência dos estrangeiros que preencherem esse quesito sem visto será de 90 dias, com possibilidade de prorrogação por mais 90. Os brasileiros continuam precisando de visto para entrar nos países beneficiados pelo ato.

Publicidade
APP – cabeçalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA