HOME Matérias Aconteceu Fórum Revista Hotéis de Tecnologia na Hotelaria começa em São Paulo

Fórum Revista Hotéis de Tecnologia na Hotelaria começa em São Paulo

92
0
SHARE
Marcelo Salomão (Foto: Guilherme Lesnok)

O 1º Fórum Revista Hotéis de Tecnologia na Hotelaria da Revista Hotéis teve início na manhã desta sexta-feira, dia 29 de novembro, no Club Homs, localizado na Avenida Paulista, em São Paulo.

O evento, com lotação esgotada, reúne na sua audiência, profissionais de renomadas redes hoteleiras, hotéis e outros meios de hospedagem, dedicados a oferecer aos hóspedes, o que há de mais atual em tecnologia, objetivando a excelência na estadia e a fidelização.

O primeiro a subir ao palco do evento foi Marcelo Salomão, Head of IT – South America Tecnologia da Accor. Ele ministrou a palestra de abertura denominada: “Os impactos da evolução tecnológica na hotelaria”. Salomão agradeceu ao convite e saudou a platéia composta inclusive por colegas do segmento.

O executivo explicou que “o primeiro mundo evoluiu muito nos últimos 30, 40 anos. A internet começou nos meados dos anos 1990, mas de forma massiva e cotidiana há uns dez anos. A forma como compramos, conversamos com nossos filhos e até namoramos, mudou. A tendência é que cada vez mais isso se transforme, com a chegada do smartphone tudo ficou ao alcance de nossas mãos. A evolução tecnológica foi grande mas a hotelaria ainda não acompanhou e esperamos que na próxima década isso mude. O que está acontecendo e o que esperar dos próximos anos é o que trataremos hoje”.

De acordo com Salomão, a internet se tornou, juntamente com uma boa cama e um bom chuveiro, um dos itens essenciais para o desempenho de um hotel. “Sem um wi-fi não conseguimos fazer quase nada. O tempo médio que uma pessoa normal passa conectada são três horas. Para um executivo, esse tempo é de nove horas. Minha filha por exemplo, passa o dia inteiro conectada. Esse é o perfil que estará se hospedando nos próximos anos. Há 15 anos tínhamos na cadeia de prioridades, a parte fisiológica, sentimental, e hoje, sem energia e sem wi-fi nada disso funciona de forma efetiva. Hoje quase não lemos mais jornais físicos. Temos de acordar com o telefone carregado para lermos os sites de notícias”, afirma o profissional.

Salomão afirmou que 88% dos hóspedes procuram carregadores com USB. “Quando falamos de hotéis upscale, até encontramos mas o comum é que não se encontre ainda fontes de energia como essa. Se não provermos isso, o básico, não conseguiremos reter nosso hóspede e nem proporcionar a ele a experiência adequada. Convido nossos fornecedores a nos ajudarem no convencimento dos investidores a direcionar recursos para a tecnologia e isso não é só para as grandes redes e sim para hotéis individuais”, observou.

O especialista reiterou a importância de se criar experiências inovadoras. “Todas as indústrias fizeram isso e precisamos fazer isso de forma consistente. Não uma inovação que não se sustenta. A parte de conectividade é importante, um executivo não se hospeda onde não possa estar conectado. Toda inovação é a criatividade capaz de gerar uma nota fiscal. Precisamos inovar e lucrar com isso, do contrário o negócio não se sustenta”, observou.

Processos

Os processos da hotelaria também foram abordados pelo profissional. “Ainda precisamos assinar papéis. Acho que durante muito tempo a hotelaria se contentou com o discurso de que o Governo não nos ajudava e estamos sendo forçados a quebrar essa barreira. Os fornecedores e nós hoteleiros, temos de trabalhar juntos para mudar isso. Tudo que houver relacionado a tecnologia nesse sentido, vale a pena investir. Ainda gostamos de hotéis onde somos reconhecidos. A tecnologias pode auxiliar nisso, e não podemos esquecer do entretenimento. O executivo se preocupa com experiências fora do ambiente de trabalho. A tecnologia pode e deve abraçar essa causa”, explicou.

Marcelo Salomão acredita que a robótica na hotelaria é aliada. “Ano que vem, 50% das buscas serão feitas por voz. Na China é cada vez menos usual escrever. Trata-se de um mercado que dominará o mundo. Acho que isso é uma tendência, os aplicativos precisam reconhecer o contato por voz. Humanamente é impossível termos uma pessoa falando com milhares ao mesmo tempo. Boa parte das pessoas hoje já querem falar com as empresas por meio de aplicativos”, ressaltou.

O palestrante também mostrou cases que já estão em uso, como consultas médicas por vídeo-chamada. “Precisamos trazer isso para o mundo hoteleiro. Outra parte de inovação que temos de investir é no setor de compras. Quando cheguei na Accor me foi oferecido o departamento de distribuição. Percebi que a nossa indústria é peculiar nesse sentido. Quando explicamos como compramos para um profissional de outro segmento, ele não acredita como é complexo. Comprar e pesquisar em vários canais era usual, hoje fazemos isso por meio de um único canal que pesquisa e traz os resultados na mão. Quem não investir nisso, não sobreviverá. Precisamos vender bem nossos hotéis para fazer caixa, e isso significa escolher o canal certo no momento certo e isso não é uma ciência fácil”, finalizou.

O 1º Fórum Revista Hotéis de Tecnologia na Hotelaria tem patrocínio máster da Equipotel e patrocínio da R1 Soluções Audiovisuais, Saga Systems, Harus, Faitec Tecnologia, Grupo ITC, Expedia Group, Asksuite, Erbon Software e RCell. O coquetel foi oferecido pela Mistura Clássica Cervejas, o apoio institucional é do FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil e da ABIH – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis e o evento teve como mídia de apoio os sites Hôtelier News, Diário do Turismo e do GPHR – Guia do Profissional de Hotelaria e de Restaurantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image