HOME Matérias Aconteceu Fórum de Compras: entenda a política de compras de hotéis de luxo

Fórum de Compras: entenda a política de compras de hotéis de luxo

326
0
SHARE
No 3º painel do dia foi debatido o tema 'Entenda a política de compras nos hotéis de luxo' - Foto: Renato Hazan

Dando prosseguimento à programação do Fórum de Compras da Revista Hotéis, que reúne nesta terça-feira, 25 de junho, diversos profissionais do segmento de compras da indústria hoteleira no Club Homs, em São Paulo, teve início o painel ‘Entenda a política de compras dos hotéis de luxo’.

Participam do debate, moderado por Vinícius Medeiros, editor do site Hôtelier News: Paula Silveira, Coordenadora de Compras do Hotel Unique, em São Paulo e Unique Garden, em Mairiporâ, no interior paulista; Tales Lyra, do departamento de compras do Palácio Tangará; Antônio Luiz O. Magalhães, do departamento de infraestrutura do hotel Maksoud Plaza; e Anderson Silva, comprador do hotel Ca´D´oro.

Antônio Luiz O. Magalhães começou o painel fazendo um resumo da história do icônico Maksoud Plaza, que já hospedou famosos como Frank Sinatra e outros artistas da música e do cinema de dentro e fora do Brasil. Paula Silveira saudou os presentes e explicou as diferenças entre a unidade de São Paulo e Mairiporã, sendo que o primeiro é voltado para o business e o do interior paulista serve o segmento de lazer e relaxamento. Tales Lyra falou sobre o ineditismo do Palácio Tangará: “Não nos consideramos seis estrelas, somos humildes, mas trabalhamos em nome do conforto e do luxo para nossos hóspedes”, destacou. Anderson Silva cumprimentou a audiência e contou que já está há três anos à frente do departamento no hotel Ca´D´oro.

Antônio Magalhães, responsável pelo departamento de infraestrutura do Maksoud Plaza – Foto: Renato Hazan

Anderson Silva reforçou tudo o que foi dito pelos outros convidados até o momento, mas ressaltou que um bom profissional de compras deve saber filtrar o que há de melhor, levando o melhor para os líderes de cada departamento. “É como uma engrenagem, nós recebemos as opções e levamos o que há de melhor para os profissionais do hotel. Acaba que nos tornamos os vendedores das empresas fornecedoras”, explicou.

O comprador do Hotel Ca’D’Oro, Anderson Silva

Ele abordou novamente a importância do relacionamento entre os profissionais. “Fiz um evento em Portugal e para lidar com o departamento de compras, percebi uma frieza entre as partes. Isso me mostrou exatamente o que é importante dentro desse processo que é a proximidade, a qualidade do diálogo, o relacionamento com o fornecedor. É preciso plantar uma semente mesmo e confiar que dentro desse movimento não haverá erro. Muitos têm a visão de que o comprador é arrogante, mas eu penso que devemos andar todos juntos”, explicou Silva.

Tales Lyra, do Palácio Tangará: “não nos consideramos seis estrelas, somos humildes, mas trabalhamos em nome do conforto e do luxo para nossos hóspedes”

Paula resumiu em uma palavra o segredo do sucesso do departamento: empatia. “Antecipar ao cliente, ser transparente e nunca prometer o que não pode é importante”, disse ela. Antonio Magalhães explicou o andamento das entregas no Maksoud Plaza e reforçou a importância do acompanhamento do processo. “Temos de saber a procedência dos produtos, fazer monitoração, exame dos utensílios, ter em mente que se deve evitar qualquer mínima ameaça de contaminação. Não podemos dizer para o hóspede que não temos tal prato ou tal produto, que volte outro dia. Se for adquirir equipamento, estudar onde ele será utilizado, a sua manutenção e outros. É uma relação de confiança”, opinou o gestor.

Paula Silveira, Coordenadora de Compras do Hotel Unique (São Paulo) e Unique Garden (Mairiporã)

Estreitando laços com fornecedores

Anderson Silva, do Cad´D´oro, voltou a destacar a importância da parceria: “É preciso criar um laço de amizade com os fornecedores. Criar uma relação ganha ganha, onde quem sai ganhando mais são ambos os lados em prol do hóspede”, afirmou.

Para Paula, os fornecedores que mantêm laços com os empreendimentos aprendem a levar as novidades necessárias para o bom desempenho dos empreendimentos, segundo sua categoria e perfil de hóspede. Tales Lyra, do Tangará, disse que a confiança é importante porque acompanha o profissional em todos os momentos de sua trajetória. “Quando você estabelece confiança, onde quer que você vá no futuro, você sempre se lembrará do fornecedor como o ideal para atender a sua operação”, definiu.

Preço ou prazo

Para os participantes do painel, qualidade é uma condição básica para o fornecedor. Isso visto, preço e prazo são outros aspectos importantes para o hotel. “Nós que lidamos com hotéis de luxo, temos que oferecer qualidade, isso é essencial. Ouvi hoje que luxo não tem crise e discordo. Acho que todos os segmentos encaram desafios. O pós-venda é importante e fundamental dentro dessa operação”, disse Paula.

Tales Lyra preza pela transparência: “Falamos tanto de aspectos ruins do País, mas esquecemos na vida real de buscar saber o porquê das coisas saírem errado. Acho que se um fornecedor não consegue entregar, é válido abrir um diálogo e descobrir qual foi o problema”. observou.

Magalhães falou sobre os pequenos fornecedores e a sua relevância dentro do mercado: “Para os pequenos fornecedores as portas estão sempre abertas. Recebemos e-mails, analisamos produtos e se for a nossa área, estudamos uma compra, se não for, encaminhamos para outra área”, explicou. Paula ressaltou que fornecedores pequenos podem atender áreas específicas “exceto no que diz respeito aos amenities”.

De acordo com Anderson Silva, a importância do fornecedor pequeno é atestada pelo esforço feito pelos mesmos para emplacar o seu produto: “Eles sim, têm o perfil de quem pega o produto, coloca no carro e leva para o hotel, tudo para não deixar o empreendimento na mão. Isso deve ser levado em consideração”, afirmou.

Público participou do debate realizando diversas perguntas aos painelistas – Foto: Renato Hazan

Rotinas

Dentro do Maksoud Plaza, Magalhães explicou que a complexidade de gestão desse processo de compras requer a sinergia entre os departamentos: “Cada área faz a sua pesquisa e identifica o que estão precisando. A mesma coisa com o setor de A&B. Você não muda o que está consolidado como práticas assertivas dentro do hotel, você as complementa”, disse ele.

De acordo com Anderson Silva, do Cad´O´oro, o luxo está sempre em metamorfose. “Entender o luxo e saber qual caminho tomar é um desafio. E muitas vezes quem nos ajuda a compreender o que o luxo significa são vocês, fornecedores”, pontuou o executivo. “Conhecer o fornecedor é importante sim, fazer reuniões e tentar sair do lugar comum de conversas por aplicativo”, finalizou.

Paula destacou a comunicação entre os hotéis. “Nós sempre estamos trocando figurinhas, informações sobre procedimentos, fornecedores que falharam e outros cases”.

O painel finalizou destacando a importância das feiras como a Equipotel como principal aglutinadora de soluções e novidades para a indústria hoteleira. “Acho o máximo e convido a equipe para visitar”, declarou Paula. “Gosto dos estandes, as vezes têm coisas que vamos precisar, lançamentos que podemos levar como inovação e muitas outras coisas”, finalizou Lyra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image