HOME Matérias Turismo & Hospedagem FOHB divulga resultados da hotelaria do mês de setembro de 2018

FOHB divulga resultados da hotelaria do mês de setembro de 2018

126
0
SHARE
Informativo produzido pelo FOHB sobre o mês de setembro

O FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil – apresenta a 134ª Edição do InFOHB – informativo desenvolvido mensalmente pelo FOHB – que exibe e analisa os resultados estatísticos da hotelaria no país. Esta edição traz os dados de desempenho de setembro de 2018 em comparação ao mesmo período de 2017. A análise conta com amostra de 467 hotéis de redes associadas, responsáveis pela oferta de 71.780 UHs – Unidades Habitacionais.

No mês de setembro, os resultados consolidados registraram acréscimos nos três indicadores, sendo: 9% na taxa de ocupação; 1,3% na diária média; e 10,4% no RevPAR. Na performance por região, a taxa de ocupação revelou incrementos em todas elas: 5% no Nordeste; 6,3% no Sul; 7,1% no Centro-Oeste; 10,2% no Sudeste; e 22,4% no Norte.

Na diária média, houve queda apenas no Sudeste (-0,3%), mas aumentos em todas as outras: 0,4% no Sul; 6% no Nordeste; 7% no Norte; e 7,9% no Centro-Oeste. Por fim, o RevPAR também registrou resultados positivos em todas as regiões: 6,7% no Sul; 9,8% no Sudeste; 11,3% no Nordeste; 15,5% no Centro-Oeste; e 31% no Norte.

Na análise de desempenho por categoria hoteleira, a taxa de ocupação registrou aumentos de 8,4% no Econômico, 10,2% no Midscale e 7,7% no Upscale. Na diária média, acréscimos de 1,7% no Econômico e 2,2% no Midscale, porém queda de -0,7% no Upscale. No RevPAR, incrementos de 10,2% no Econômico, 12,5% no Midscale e 7% no Upscale.

 

Taxa de ocupação (%) – Setembro/18

Neste indicador, somente Rio de Janeiro e Curitiba apresentaram quedas, -3,1% e -4%, respectivamente. Dentre os munícipios que registraram incrementos, Campinas (14,7%), Florianópolis (16,5%) e Manaus (31,2%) tiveram os resultados mais expressivos.

Diária Média (R$) – Setembro/18

Na diária média, Campinas (-0,6%), Florianópolis (-0,7%) e Rio de Janeiro (-14,9%) revelaram decréscimos. Já em relação às variações positivas, as mais significativas foram em Brasília (9,7%), São Paulo (9,7%) e Manaus (10,2%).

RevPAR (R$) Setembro/18

No RevPAR, apenas Curitiba (-0,7%) e Rio de Janeiro (-17,5%) registraram redução. Dentre aqueles que apresentaram incrementos, destaques para Brasília (23,2%), São Paulo (23,5%) e Manaus (44,5%).

Acumulado do ano

Janeiro a setembro de 2018

Para o acumulado de janeiro a setembro, o InFOHB considera para o estudo 408 hotéis das redes associadas, responsáveis por 63.379 UHs. Nos resultados consolidados em comparação com 2017, incrementos nos três indicadores: 6,2% na taxa de ocupação; 1,4% na diária média; e 7,6% no RevPAR.

Quanto à análise por região, a taxa de ocupação registrou acréscimos em todas elas, variando entre 4,1% no Sul e 21,5% no Norte. Para a diária média, somente a região Norte expressou variação negativa, com queda de -1,5% em relação a 2017. As demais regiões oscilaram positivamente entre 0,4% no Sul e 5,2% no Nordeste. Já no RevPAR, variações positivas em todas as regiões: 4,5% no Sul; 7,3% no Sudeste; 10,1% no Centro-Oeste; 10,7% no Nordeste; e 19,7% no Norte.

Na análise de desempenho por categoria hoteleira, resultados positivos em todas as categorias. Na taxa de ocupação, aumentos de 4,7% no Econômico, 8,3% no Midscale e 5,3% no Upscale. Na diária média, acréscimos de 1,5% no Econômico, 0,8% no Midscale e 1,9% no Upscale. No RevPAR, incrementos de 6,3% no Econômico, 9,2% no Midscale e 7,3% no Upscale.

Principais Municípios

Taxa de ocupação (%) janeiro a setembro/18

Dentre os treze municípios analisados, apenas Goiânia apresentou redução (-5%). Por outro lado, dentre as variações positivas, o principal destaque foi Manaus (23,4%).

Diária Média (R$) janeiro a setembro/18

Para este indicador, Manaus (-0,6%), Campinas (-6%) e Rio de Janeiro (-6,8%) registraram quedas. Em contrapartida, dentre aqueles que tiveram aumentos, os mais significativos foram Brasília (6%) e São Paulo (6%).

RevPAR (R$) janeiro a setembro/18

A performance do RevPAR registrou decréscimos somente no Rio de Janeiro (-1,6%) e em Goiânia (-2,9%). Dentre as variações positivas, destaque para Manaus (22,7%).