Publicidade
Trofeu fornecedor

1º Festival de Verão de Campos do Jordão divulga programação

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 5 minutos

O Festival de Campos do Jordão, reconhecido como o maior evento de música clássica da América Latina, passa, a partir deste ano de 2022, a acontecer também no Verão, além de manter sua tradicional edição de Inverno em julho, e em um novo formato. Ao longo de três semanas, entre 22 de janeiro e 13 de fevereiro, o 1º Festival de Verão de Campos do Jordão oferecerá mais de 50 apresentações musicais divididas em dois eixos (Música Popular Instrumental e Música Erudita Contemporânea), além de contar com um núcleo pedagógico em formato original, pensado para contemplar as particularidades destes diferentes campos artísticos.

Publicidade
Harus 1

Os concertos acontecerão em três palcos: no recém-criado Parque Capivari (onde ocorrem a abertura e o encerramento do Festival, todos gratuitos), no Palácio Boa Vista e no tradicional Auditório Claudio Santoro, localizado no belo Museu Felícia Leirner. Para entrar nos três locais, a apresentação do comprovante de vacinação contra a COVID-19 (duas doses ou dose única) será obrigatória.

Depois do sucesso das transmissões ao vivo inauguradas no 51º Festival de Inverno, em julho de 2021, a edição de Verão seguirá com os concertos exibidos no YouTube do evento e também na plataforma #CulturaEmCasa, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Serão ao todo 22 apresentações que poderão ser acompanhadas gratuitamente por esses canais digitais.

O 1º Festival de Verão de tem direção executiva de Marcelo Lopes, direção artística de Arthur Nestrovski, curadoria artística de Mônica Salmaso (Música Popular Instrumental) e de Clarice Assad (Música Erudita Contemporânea), e coordenação artístico-pedagógica de Daniel D’Alcantara (Música Popular Instrumental) e de Ricardo Bologna (Música Erudita Contemporânea).

Com o novo formato, o Governo do Estado de São Paulo busca ampliar este já tradicional evento, no que diz respeito à época de sua realização, potencializando a capacidade turística do Vale do Paraíba, e ao seu aspecto conceitual, abraçando linguagens e formatos musicais explorados com menor frequência no Festival de Inverno (que em 2022 chegará à sua 52º edição). Veja aqui como foi a coletiva virtual de apresentação do 1º Festival de Verão de Campos do Jordão, realizada em 21 de dezembro de 2021.

Programação artística

O eixo Música Popular Instrumental tem curadoria da cantora paulistana Mônica Salmaso, reconhecida como uma das grandes intérpretes da MPB dos dias de hoje. Nomes como Paula Lima (que abre o evento ao lado da São Paulo Big Band, dia 22/jan), João Bosco, Sujeito a Guincho, Mestrinho, Guinga, João Camarero, Cristóvão Bastos, Thiago Amud, Dori Caymmi e André Mehmari (com participação da própria Mônica Salmaso) e Brasil Jazz Sinfônica com Renato Borghetti e Toninho Ferragutti estão entre as apresentações programadas para o Auditório Claudio Santoro e o Parque Capivari.

Segundo Mônica, “Ser convidada para fazer esta curadoria foi para mim uma surpresa, um desafio e um prazer. Em parceria com o Daniel D’Alcantara (Coordenador Pedagógico de Música Popular Instrumental), que é uma pessoa incrível e muito competente, decidi propor um formato diferente, de formação de repertório mais do que de aulas de instrumentos. Ou seja, serão formados dois grupos, uma Big Band e um Ensemble, que trabalharão arranjos de compositores diferentes; com isso, fazemos uma prática de conjunto guiada junto aos professores, que estarão presentes em cada semana. É um formato de vivência e coletivo, que é o que estamos precisando depois de todo esse isolamento que atravessamos. Então é um prazer e um frio na barriga, mas, sobretudo, uma alegria”.

Publicidade
Altenburg

A cantora, compositora e instrumentista carioca Clarice Assad (radicada em Chicago), um dos grandes expoentes da música de concerto atualmente, é a responsável pelo eixo Música Erudita Contemporânea do Festival. Entre as atrações escaladas por ela estão a cantora indiana Varijashree Venugopal; o norte-americano Derek Bermel (compositor convidado desta edição) com o Trio Arqué; os conjuntos Percorso Ensemble, Desvio, Martelo e São Paulo Chamber Soloists; o violonista Fabio Zanon; e Arrigo Barnabé, que apresenta um show comemorativo de seus 70 anos de idade; além de inúmeras obras de compositoras contemporâneas nos programas, de nomes como Reena Esmail, Rebecca Saunders e Sally Beamish. “É uma honra participar do Festival como curadora, além de atuar como performer e professora. Nosso objetivo este ano é promover uma conversa entre diversas áreas da música instrumental, popular e clássica contemporânea, com foco em inclusão e diversidade, e mostrar como o nosso campo das artes é vibrante e rico.

Além de obras de compositores influentes e consagrados, como os homenageados Xenakis e Arrigo Barnabé, haverá peças de compositoras de sucesso do mundo da música atual, como a inglesa Anna Clyne, a portuguesa Andréia Pinto-Correia e a americana-peruana Gabriela Lena-Frank. Também incluímos peças do norte-americano Derek Bermel — nosso compositor convidado –, do venezuelano Reinaldo Moya e dos brasileiros Felipe Lara e Marcos Balter. Como a música contemporânea não se reduz à tradição clássica europeia, traremos também a indiana Varijashree Venugopal, que viralizou na internet cantando em scat (técnica de canto típica do jazz) ‘Giant Steps’, de John Coltrane, e também música brasileira (João Bosco, entre outros). Varijashree é expert em música clássica indiana e será convidada especial da São Paulo Big Band, incorporando a ponte entre o popular e o erudito”, revela Clarice.

Publicidade
Pikolin

A São Paulo Big Band e o Percorso Ensemble serão os grupos residentes desta 1ª edição do Festival, com atuação distribuída entre concertos, aulas e masterclasses.

Todas as apresentações seguirão respeitando rigorosamente os protocolos de segurança e saúde, bem como as restrições em vigor na cidade e no estado, bem como os músicos e equipe do Festival, que passarão por exames regulares para detecção de Covid-19 e gripe.

Programação pedagógica

No Módulo Pedagógico, o 1º Festival de Verão receberá ao todo 70 alunos de 16 a 30 anos, divididos em três modalidades: Instrumento, Canto Popular e Composição. Serão oferecidas também seis masterclasses na cidade de Campos do Jordão, onde os bolsistas irão se hospedar e estudar. As aulas para os estudantes selecionados serão divididas entre os cursos de Big Band, Ensemble Popular e Ensemble Contemporâneo. O músico e professor Daniel D’Alcantara é o responsável pela Coordenação Pedagógica de Música Popular Instrumental, e Ricardo Bologna (Timpanista Solista da Osesp e regente) fica a cargo da Coordenação Pedagógica de Música Erudita Contemporânea. Tanto os bolsistas quanto os professores desta edição passarão por exames regulares para detecção de Covid-19 e de gripe. Protocolos como uso obrigatório de máscara, distanciamento físico e higienização das mãos, instrumentos e ambientes também serão seguidos à risca.

Dentre os professores desta edição, destacam-se, no eixo Erudito Contemporâneo: integrantes da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo — Osesp, como Peter Pas (viola), Pedro Gadelha (contrabaixo), Rubén Zúñiga (percussão) e Liuba Klevtsova (harpa); o violonista Fabio Zanon; e o pianista Horácio Gouveia, entre outros. No eixo dedicado às Big Bands e ao Ensemble Popular, o evento terá nomes como Nelson Ayres (regência), Nailor Proveta (clarinete/saxofone), Tatiana Parra (canto), Paulo Malheiros (trombone), Toninho Carrasqueira (flauta) e Vanessa Moreno (canto), só para citar alguns.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA