HOME Matérias Aconteceu FBHA E ABIH Nacional são contra a reoneração da folha de pagamento

FBHA E ABIH Nacional são contra a reoneração da folha de pagamento

As entidades pedem para que o Presidente Michel Temer não sancione o Projeto Lei que pode causar muitas demissões e fechar vários hotéis no Brasil

230
0
SHARE
Manoel Cardoso Linhares e Alexandre Sampaio são contra a são contra a reoneração da folha de pagamento

O Senado Federal aprovou na última terça-feira o PLC 52/2018, projeto de lei que suspende a desoneração da folha de pagamento de vários setores da economia, instituída pelo governo Dilma Rousseff até o fim de 2020. Ao todo, 28 setores de um total de 58 beneficiados por essa política serão impactados pela medida proposta pela Presidência da República como compensação à redução de R$ 0,46 no litro do diesel prometida aos caminhoneiros em greve.

O projeto, que havia sido aprovado pela Câmara dos Deputados no último dia 24, foi votado em regime de urgência pelo Senado e agora segue para sanção do presidente Michel Temer. Para o setor de hospedagem, a reoneração implica no aumento na alíquota de imposto sobre a folha salarial de 4,5% para 20%.

O Presidente da FBHA — Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação, Alexandre Sampaio, considera uma decisão equivocada do Congresso Nacional que pode provocar cerca de 20 mil demissões, inicialmente, no setor hoteleiro. “Nós somos um setor que emprega por excelência. O pagamento da folha salarial corresponde a algo entre 30% e 35% dos custos dos hotéis”, pondera.

Segundo Sampaio, a hotelaria passa atualmente por uma situação muito difícil, determinada por questões como a queda do poder aquisitivo, a diminuição da atividade econômica e a concorrência predatória com as plataformas digitais de hospedagem, que levam a uma queda no faturamento das empresas do setor. “Reonerar um setor em razão de problema enfrentado por outro setor é equivocado e pode acarretar diferente do que o governo pensa, inadimplência no recolhimento do tributo e informalidade na atividade. A situação é insustentável e pode acarretar muitas demissões”, argumenta o presidente da FBHA, acrescentando que muitos hotéis podem fechar caso o projeto seja sancionado pelo presidente Michel Temer.

O Presidente da ABIH Nacional – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Manoel Cardoso Linhares, também é contra Projeto de Lei 52/2018, suspende a desoneração da folha de pagamento de várias categorias e eleva a alíquota de imposto na folha salarial dos hotéis de 4,5%, sobre o faturamento, para 20% em cima do total da folha. “Nosso setor que está caminhando para uma recuperação, será atingido em cheio se onerado novamente. A folha de pagamento responde por cerca de 35% dos custos da hotelaria e, caso o senado aprove essa lei, a consequência será de milhares de demissões, além do fechamento de diversos meios de hospedagem” assegurou Linhares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image