Publicidade
Pikolin

Entrevista com Alberto Grau Neto, o novo timoneiro da GJP Hotéis & Resorts

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 6 minutos

Alberto Grau Neto é descendente de uma tradicional família de hoteleiros e traz consigo uma invejável bagagem profissional, com passagem por grandes redes hoteleiras nacionais e internacionais. Para ele a hotelaria sempre tem que buscar formas de transformar a hospedagem dos hóspedes em uma experiência encantadora e inesquecível, com a máxima qualidade, seja no Brasil, na Europa, na Ásia ou nos EUA.

Grau é formado em Administração de Empresas pela PUC-SP com especialização em Hotelaria na Ecole Hôtelière de Lausanne, na Suíça, considerada uma das melhores escolas do segmento hoteleiro do mundo. Recentemente ele assumiu a direção geral da GJP Hotéis & Resorts e seu objetivo é dar continuidade ao processo de reestruturação da GJP e posicioná-la entre as cinco maiores redes hoteleiras do Brasil até 2016.

Confira  a seguir mais detalhes desta entrevista exclusiva.

Revista Hotéis — Como foi que iniciou a carreira na hotelaria? Foi por vocação ou oportunidade?

Alberto Grau Neto — A hotelaria sempre foi algo presente na minha vida, afinal eu ‘nasci’ em um hotel e a tradição hoteleira na minha família vem dos tempos dos meus avós. Sempre me interessei por turismo e pela forma como as pessoas enxergam seus momentos de férias. Buscar formas de tornar estes momentos de descanso e férias das pessoas, bem como o turismo de negócios e eventos, como únicos e inesquecíveis foram motivações que me levaram a entrar para o ramo da hotelaria, sempre buscando a máxima qualidade e a melhor prestação de serviço nos lugares onde pude trabalhar.
 
Revista Hotéis  — Qual é sua formação acadêmica na hotelaria?

Alberto Grau Neto  —  Sou graduado em administração de empresas pela PUC/SP e formação em hotelaria pela tradicional Ecole Hôtelière de Lausanne, na Suíça, além de vários cursos complementares de aperfeiçoamento.
 
Revista Hotéis  — Quais os cargos que assumiu no segmento hoteleiro, tendo em vista que sua carreira profissional é bem diversificada.

Alberto Grau Neto  —  Tive a oportunidade de atuar em diversas posições dentro da hotelaria na América Latina, Caribe e Europa e em corporações globais como a Hilton, Sheraton, Hyatt, Westin, Caesar Park, Blau, além de hotéis independentes afiliados à Leading Hotels of the World. Na Europa, América Latina e Caribe, liderei a abertura e reestruturação de hotéis e resorts voltados ao público de alto poder aquisitivo e executivos com alto nível de exigência. Nestes empreendimentos coordenei a implantação de rigorosos padrões operacionais, como o Five Diamonds, da American Automobile Association (AAA), e o The Leading Hotels of The World. No grupo Posadas, exerci o cargo de Diretor Regional para a América do Sul dos Hotéis Caesar Park e Caesar Business.

Revista Hotéis  — O que esta tua experiência na hotelaria internacional  agregou em seu curriculum? Mudou de alguma maneira a visão que tinha antes e depois da hotelaria?

Alberto Grau Neto  — O objetivo da hotelaria é o mesmo em qualquer parte do mundo: buscar formas de transformar a hospedagem dos hóspedes em uma experiência encantadora e inesquecível, com a máxima qualidade, seja no Brasil, na Europa, nas Américas, etc. Claro, trabalhar em países diferentes faz com você se aproxime de culturas diferentes, de costumes distintos dos que você está acostumado a ver no Brasil, por exemplo. Essa experiência é válida quando você volta ao seu País e pode se preparar, ainda melhor, para receber hóspedes internacionais. Um dos focos da GJP é cada vez mais abrir as portas para hóspedes de outros países, sempre otimizando os serviços para que nosso público, independente da origem, tenha a melhor experiência em hospedagem e trazendo inovações para os nossos hóspedes, seja brasileiro ou do exterior.

Revista Hotéis — O que o motivou a retornar ao Brasil e posteriormente aceitar o desafio de ser Diretor geral da rede GJP de Hotéis & Resorts?

Alberto Grau Neto  — O convite do Guilherme Paulus veio num ótimo momento e se mostrou um interessante desafio. O Brasil vive um momento único no que se refere à hotelaria, sobretudo graças ao desenvolvimento alcançado nos últimos anos e diante dos grandes eventos que irão ocorrer em breve. Portanto, o ramo hoteleiro precisa se preparar para receber uma demanda de turistas como nunca antes aconteceu. Poder usar a experiência que acumulei em unidades em outros países, como durante a Europa, em Portugal, e ajudar a transformar a GJP em referência em hotelaria no Brasil com o lançamento em breve de marcas próprias para as unidades de cinco, quatro estrelas e econômicas, tanto para resorts como hotéis de cidade.

Revista Hotéis — Após anos trabalhando no exterior, como você analisa o mercado hoteleiro do Brasil?

Alberto Grau Neto   — O Brasil vive um momento ímpar no que se refere à hotelaria devido ao seu crescimento econômico e entendo que o País tem se preparado bem para os eventos que irá receber.
 
Revista Hotéis  — Qual é a expectativa de crescimento da GJP nos próximos anos?

Alberto Grau Neto  — O Guilherme Paulus me convidou para conduzir o processo de reestruturação da GJP Hotéis, com vistas a estar entre as cinco maiores redes hoteleiras do Brasil até 2016. Estamos com obras avançadas em Salvador, onde iremos inaugurar ainda este ano o novo Hotel da Bahia, agora sob administração da GJP. O Rio de Janeiro também será sede de um dos nossos novos investimentos, com localização no Aeroporto Internacional Galeão. Além disso, novos empreendimentos serão confirmados oficialmente nos próximos meses.
 
Revista Hotéis  — A GJP pretende administrar hotéis no exterior ou mesmo deixar a marca ser operada em sistema de franquia, assim como fazem outras administradoras? E qual será o modelo adotado para expansão da GJP?

Alberto Grau Neto   — Neste momento estamos concentrando nossos esforços para investir no Brasil e, a médio prazo, ir para o exterior. Atualmente possuímos hotéis próprios, arrendados e administrados pela GJP. Nosso modelo de expansão é continuar com estas três formas de administração.
 
Revista Hotéis  — O que os hóspedes podem esperar dos dois novos hotéis da GJP que devem entrar em operação, a unidade de Salvador (BA) e a do aeroporto do Galeão (RJ)?

Alberto Grau Neto  —  Localizado no Centro da capital baiana, o GJP Hotel da Bahia está sendo totalmente restaurado para ser novamente um dos grandes destaques hoteleiros da cidade. As minuciosas e impressionantes obras de arte de Caribé e Genaro de Carvalho, a requintada gastronomia e as diversas opções de acomodações, relaxamento e lazer trarão de volta os tempos áureos desse empreendimento com um toque de contemporâneo. Serão 269 apartamentos; 17 suítes; com uma suíte presidencial de 300m² com vista panorâmica para a tradicional Praça do Campo Grande; e apartamentos adaptados para Portadores de Necessidades Especiais (PNE). O hotel também contará com um SPA, Salão de Beleza, Business Center, Lojas de Conveniências, piscinas adulto e infantil e fitness center.
    A gastronomia será representada pelo Restaurante Genaro, especializado na cozinha regional e alta gastronomia; pelo Restaurante Jardim, com vista para a Praça do Campo Grande; e pela Adega Gourmet, uma área exclusiva de luxo especialmente adaptado para confrarias e encontros de pequenos grupos, onde o anfitrião poderá cozinhar para seus convidados com ou sem a assistência de um chef. Além disso, o hotel irá dispor de um completo Centro de Convenções com 12 espaços para atender até 400 pessoas.
    Já o GJP Rio de Janeiro International Airport está sendo implantado na área do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, Antônio Carlos Jobim e oferecerá conforto e comodidade para quem viaja ao Rio de Janeiro. Um dos diferenciais é o projeto sustentável que utiliza de tecnologia para reduzir o consumo de água e energia. Serão 138 apartamentos; 15 suítes; e nove apartamentos adaptados para PNE, totalizando 162 unidades habitacionais.
    O empreendimento contará também com Business Center, lobby bar, estacionamento, piscina com duas raias para natação e academia de ginástica. Além disso, um completo restaurante com serviço de buffet e à la carte, com capacidade para atender até 108 pessoas. O empreendimento irá dispor ainda de Internet Wi-Fi nos apartamentos e áreas sociais; duas salas de reuniões e vidros duplos para conforto térmico-acústico.

Revista Hotéis  — Como se encontram os investimentos em modernização das unidades da rede GJP?

Alberto Grau Neto —  O Iguassu Resort está realizando a segunda etapa de reformulação do empreendimento. Esta etapa está concentrada na reforma de sete blocos de dez apartamentos, além de melhorias no paisagismo, piscinas, saunas, fitness, campo de golfe de 18 buracos, antigos apartamentos, um novo Centro de Convenções, spa, Kids Club, entre outros itens. Os hóspedes podem aguardar mais uma novidade gastronômica na unidade. A área previamente ocupada pelo antigo restaurante The Club será totalmente reformada e dará espaço a uma nova opção que agradará os apreciadores de carnes nobres.
    Paralelo a isso, a GJP continua com os investimentos anuais nas unidades, como no Serrano Resort, por exemplo, prevendo otimização de mobiliários, serviços de internet entre outros itens. Além disso, outros hotéis da rede também possuem investimentos anuais buscando sempre as melhorias e modernização.

Publicidade
Soluções RH

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA