Publicidade
Trofeu fornecedor

Eduardo Faraco aborda a ‘hotelaria com foco’ no 63º CONOTEL

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 3 minutos

Encerrando o segundo dia de programação do 63º CONOTEL – Congresso Nacional de Hotéis, evento que acontece neste ano em conjunto com a 58ª edição da Equipotel, no São Paulo Expo, zona sul da capital, Eduardo Faraco, da Faraco Consultoria, trouxe o tema “Crescendo em tempos de crise: a hotelaria em foco”, no qual detalhou os pormenores do setor nos últimos dois anos, com a pandemia em curso.

Publicidade
Harus 1

Para começar, Faraco mencionou como o setor foi impactado pelo advento da pandemia, deflagrada no Brasil há quase dois anos, em março de 2020. “A crise que a OMS decretou, uma pandemia universal em março de 2020, considerada a maior do século, com capacidade infecciosa jamais vista e que chega a sua quarta mutação, tem números que já chegam a 612 mil óbitos no Brasil e, no continente europeu, com a França, que vive um zigue-zague de flexibilização, um crescimento bastante preocupante. Em termos de impacto no turismo, temos indicadores que apontam mais de 20 milhões de empregos perdidos mundialmente. O prejuízo apenas no Brasil foi de R$ 122 bilhões”, ressalta o palestrante.

Publicidade
Onity

Faraco afirmou que, ao realizar a pesquisa para a palestra, notou que um prejuízo semelhante ao que a pandemia causou e mais recente, foi o 11 de setembro, que causou um colapso do segmento de aviação e consequentemente, do turismo naquele país. “O impacto na hotelaria tem como destaques, a queda de -47% de ocupação e -8,0% de diária média em valores reais. Entendo que numa crise dessa proporção deveriamos ter sido mais agressivos em relação a políticas tarifárias. Prefiro 60%, 80% do que 100% de nada. A queda no RevPar em 2020 foi de 54%”.

Tendência de oferta em curso

De acordo com o palestrante, existe uma tendência de oferta no mercado. “Essa tendência tem um total de R$ 6,1 bilhões em investimentos com aberturas até 2025. 77% das novas UH’s concentram-se no Sul e no Sudeste, com destaque para São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Santa Catarina. 88% dessa oferta é oriunda de marcas tradicionais ou hotelaria independente e 12% oriundos da hotelaria lifestyle, com marcas como W, da Marriott, LOMA e outras, com foco nessa modalidade, que possui espaços sociais mais bem ambientados e diárias médias menores. Sugiro aos gestores presentes que observem com atenção essa tendência. Isso não se caracteriza como Airbnb, como muitos costumam afirmar. Caracterizar dessa forma é um equívoco”, opina Faraco.

Eduardo Faraco aborda a hotelaria em foco no 63º CONOTEL

Os impactos da hotelaria em números foram mostrados na palestra

Outros indicadores mostram que, de 100% totais, 33% serão implantados nas capitais, 61% nos interiores, com uma concentração nos estados mencionados e 6% nas regiões metropolitanas. “Então quem pensa em arrendar, construir, renovar, que tenha um olhar diferenciado para os interiores”, recomenda.

Perspectivas pós-pandemia

Valendo-se de informação da HotelInvest, Faraco também afirma que: “Em relação a 2021, temos números que mostram um cenário cinza, porém conservador. Um final de ano com ocupação de 48%, uma diária média de R$ 260 e um RevPar de R$ 126. Esses dados consolidam os anteriores, que se relacionam com as informações da OMT”.

Dados recentes

Pela primeira vez, desde o início da pandemia, houve mais admissões em julho (1,061 milhão) do que desligamentos (1,018 milhão) de funcionários no setor, ampliando em 1,4% a força de trabalho (dados da CNC). A pesquisa apontou o terceiro avanço seguido no índice de atividades turísticas em julho na comparação com junho, indicando um crescimento acumulado de 42,2% (dados da CNC). Segundo o FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil, houve alta de 19,4% na taxa de ocupação do setor entre junho e julho, sendo que o índice registrado em julho (44,23%) é o maior desde o início da pandemia no País. Um estudo da Conversion, empresa especializada em Marketing Digital, indicou uma elevação de 18,6% no e-commerce do turismo brasileiro em julho na comparação com julho. Já em relação a 2020, o comércio eletrônico no turismo apresentou um aumento de 150%.

A 63ª edição do CONOTEL – Congresso Nacional de Hotéis, realizado simultaneamente a 58ª Equipotel, no São Paulo Expo, continua sua programação até a quinta-feira, dia 25, sempre das 13h00 às 20h00.

Publicidade
Anufood

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA