Publicidade
Leceres

Diárias hoteleiras aumentará nos próximos anos

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 2 minutos

 

É isto que acredita o sócio Diretor da HotelInvest, Diogo Canteras (Foto) em palestra proferida no último dia 19 de outubro  na 39ª edição do Congresso e Feira das Américas. Segundo Canteras, a nova onda de desenvolvimento dos hotéis só trará resultados a longo prazo, pois existe uma nova perspectiva para o ramo da hotelaria brasileira ao comparar os dias atuais com os anos 1990, quando houve um ‘boom’ nos apart hotéis por todo o Brasil.

 

Os investimentos na construção de novos empreendimentos, que ele considera ser uma nova onda de desenvolvimento do setor, ainda devem demorar a surtir efeito, pois, na sua avaliação, as redes de hotéis continuam em processo de recuperação, o que deverá perdurar por mais alguns anos, resultando no aumento das tarifas.  Esse novo patamar das diárias pode ser o diferencial para o crescimento e acompanhamento da economia brasileira.

 

Os dados da pesquisa Placar da Hotelaria 2015 são bem preocupantes por vislumbrar uma franca queda do setor em vários destinos brasileiros, como acontece hoje em Salvador (BA), onde não há hotéis sendo construídos atualmente. Ele explicou que o ciclo dos hotéis começa em meio a um mercado aquecido, mas a tendência é haver um declive considerável, o que leva muitos empreendedores a acreditar que este não é um bom negócio. “Hoje estamos no meio de um ciclo no qual existe a construção de hotéis em algumas regiões e inércia em outras.”

 

Para o palestrante, essa “nova onda de desenvolvimento” é resultado de um erro cometido no passado, quando o mercado apostou em apart hotéis e não conseguiu atingir as expectativas de seus investidores. “Quando o produto é ruim, sempre estão dispostos a achar um culpado”, disse Canteras. “Na última onda de desenvolvimento hoteleiro houve uma grande irresponsabilidade por parte dos empreendedores dos apart-hotéis, que construíram sem controle e findaram por se tornar uma ideia ruim”.

 

Ao contrário do que se esperava, de acordo com pesquisa para o pós-Copa, não deve haver mudanças significativas deste cenário, mas uma mudança de público já acontece, como é possível ver nos resorts atualmente. Antes, o que era ocupado em massa por classe média alta, hoje a classe média emergente faz parte de uma boa parcela das ocupações: “É uma oportunidade de ouro aproveitar este público que pode pagar e quer fazer turismo”, conclui Canteras.

Publicidade
Anuncie conosco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA