Publicidade
Leceres

Conferência Internacional de desenvolvimento imobiliário no Brasil tem início

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 2 minutos

Teve início agora pouco no hotel Intercontinental São Paulo, na capital paulista, a segunda edição da Conferência Internacional de desenvolvimento imobiliário no Brasil, que é promovido pela GRI – Global Real Estate Institute e tem a Revista Hotéis como Media Partner. Segundo Gustavo Favaron, Diretor da GRI para as Américas, o intuito deste encontro é reunir as lideranças do mercado imobiliário brasileiro para construir parcerias e relacionamentos com mais de 250 investidores globais, incorporadores e bancos internacionais que estarão inscritos, para uma série de discussões informais e em grupos reduzidos. 

 

Uma das propostas do GRI 2011 é deixar os participantes livres para se interagirem ativamente dos debates ou apenas observarem.  Entre os palestrantes estão diversos diretores de desenvolvimento de redes nacionais e internacionais, como: Ronaldo Albertino, da Bourbon Hotéis & Resorts, Roberto Amorim da Starwood Hotels & Resorts,  Abel Castro, da rede Accor, Eduardo Campos, da Slaviero Hotéis, assim como investidores, diretores de fundo de pensões no Brasil e renomados economistas, como Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central do Brasil, entre outros.

 

O primeiro painel envolveu o assunto investimentos hoteleiros no Brasil e os principais gargalos para construção de novos empreendimentos nas grandes capitais, como em São Paulo, que sofre com a alta valorização dos terrenos, com isso impedindo o crescimento hoteleiro da cidade que necessita destes investimentos devidos aos grandes eventos esportivos que o País sediará nos próximos anos, a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Os palestrantes foram Carlos Lozenzo Filho, do Itajuba Investimentos, Eudoxios Anastassiadis, Diretor da Alfa Realty Empreendimentos Imobiliários, Fernando Feller, Diretor executivo do Grupo Feller, Guilles Gonzales, Vice-presidente de desenvolvimento da rede Accor, Marcelo Miranda, CEO do precon, Antonio Quirino, Sócio diretor da Porto Investimentos e participações e Michael Tech, Diretor da Avenida Capital.

 

Segundo Gonzales, o custo do terreno e retorno do capital não condiz com o que os investidores hoteleiros esperam de lucratividade e acabam desistindo da construção do empreendimento.  Gonzales salienta que a demora da viabilização do projeto e a sua liberação é também um dos empecilhos para a expansão da hotelaria no Brasil.

 

Feller acrescenta ainda que a dificuldade na aquisição de fundos de investimentos principalmente dos hotéis independentes estão impedindo a expansão de unidades hoteleiras no País. “A liberação destas linhas de créditos em muitos casos só sai quando o investidor independente realiza uma parceria com grandes redes hoteleiras. Uma das soluções seriam os grandes bancos como o BNDES, acreditasse nestes grupos hoteleiros independentes e incentivasse o crescimento da hotelaria liberando estes investimentos, pois este mercado está vivendo um grande momento”, frisa Feller.

 

Para Anastassiadis, Diretor da Alfa Realty Empreendimentos Imobiliários, hoje é o grande momento da hotelaria brasileira e o mercado é bastante promissor para realização de grandes parcerias tanto nacionais como estrangeiras, pois o setor crescerá muito nos próximos anos. 

Publicidade
Harus 1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA