HOME Matérias Especial Como a tecnologia pode impactar a experiência do hóspede nos hotéis

Como a tecnologia pode impactar a experiência do hóspede nos hotéis

Ninguém quer perder tempo em uma fila para fazer check-in ou check-out ou mesmo esperar dias para confirmar uma solicitação de reserva de hospedagem

388
0
SHARE
A tecnologia agregou muito aos serviços prestados pelos meios de hospedagem, como o reconhecimento facial - Foto: divulgação

Encontrar uma boa cama, um bom chuveiro e quem sabe um café da manhã incluso, era tudo que o hóspede queria encontrar antigamente em sua reserva feita pelo fax, mas as coisas mudaram e a realidade hoje é completamente diferente.

A tecnologia e a internet agilizaram não apenas o processo de busca por um hotel, como também todas as fases dessa jornada, antes, durante e depois. E esse é um processo contínuo, pois a tecnologia se renova a uma velocidade espantosa, sempre com a missão de facilitar o cotidiano das pessoas, cujo nível de exigência cresce quase que na mesma rapidez da modernização dos produtos e serviços que utilizam.

Viajantes em busca de um lugar para passar a noite, atualmente, são mais criteriosos na sua escolha. Sustentabilidade, cardápio com opção vegana e livre de glúten, agilidade de serviços, localização estratégica, política pet-friendly, espaços para trabalho e, principalmente, um bom sinal de internet, são itens que têm peso na tomada de decisão, com o sinal de internet ganhando disparado.

Mas não para por aí. Tanto quem viaja a lazer quanto a trabalho, prioriza a agilidade e a rapidez nos processos e solicitações. Ninguém quer perder tempo em uma fila para fazer check-in ou check-out, ou ter complicações para regular a iluminação ou a temperatura de seu quarto. Menos ainda esperar ajustes no sinal de internet que sumiu e o impediu de continuar trabalhando. Atender ao viajante moderno cada vez mais exigente, e manter-se bem posicionado entre a concorrência, é o que faz hotéis investirem em tecnologias, das mais “comuns” às mais disruptivas, como robôs e reconhecimento facial.

A GJP Hotéis & Resorts é um dos exemplos de pioneirismo neste nicho. A rede acaba de inaugurar em sua unidade no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, totens para check-in e check-out que funcionam por meio do reconhecimento facial. A medida, segundo o Chief Information Officer da companhia, Matheus Garcia, foi implementada para diminuir o tempo de espera dos hóspedes em filas na recepção…

…Essa matéria continua na íntegra em nosso aplicativo que pode ser baixado gratuitamente. Assim poderá ler essa e outras matérias exclusivas. Clique aqui e tenha o mundo da hotelaria na palma de sua mão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image