HOME Matérias Aconteceu Começa em São Paulo o Fórum de Compras promovido pela Revista Hotéis

Começa em São Paulo o Fórum de Compras promovido pela Revista Hotéis

Paulo Mancio, da Accor, foi o primeiro palestrante do evento

106
0
SHARE
Auditório lotado na abertura do Fórum de Compras da Revista Hotéis - Foto: Renato Hazan

Teve início na manhã de hoje (25 de junho), no Club Homs, em São Paulo, o Fórum de Compras promovido pela Revista Hotéis com patrocínio da RCell, R1 Soluções Audiovisuais, Harus e Saga Systems e apoio institucional da Equipotel, FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil, Sindal e ACOHR – Academia Brasileira de Compradores para Hotéis e Restaurantes.

O evento, que segue durante o dia até o seu término com um coquetel oferecido aos participantes, contará com palestras e painéis sobre as melhores práticas para compradores do setor de hotelaria. Cases, impacto da economia no setor e diferenças na atuação de acordo com a categoria do hotel também devem ter lugar nos debates, cujo objetivo é trazer aos profissionais, inspiração e conhecimento para o fechamento de bons negócios. Intervalos com oportunidade de networking também foram planejados, proporcionando aos presentes a troca de impressões sobre os temas e experiências dentro de suas próprias trajetórias profissionais.

Edgar J. Oliveira, Diretor Editorial da Revista Hotéis, deu as boas-vindas ao público e fez agradecimentos a parceiros como a R1 Soluções Audivisuais, FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil, Sindal, LG, Equipotel, entre outros. Primeiro a subir ao palco para ministrar uma palestra sobre o segmento, Paulo Mancio – Sênior Vice-Presidente de Design e Construção da Accor na América do Sul – falou sobre o crescimento da hotelaria nos próximos anos, quando o segmento deve voltar a assistir bons desempenhos após um período de crise política e econômica. “É um momento de oportunidades. A Accor tem mais de 700 mil apartamentos, e é uma empresa listada na bolsa de Paris, com mais de 30 marcas, aliás, mais de 50 se contarmos com outras frentes de atuação”, explicou Mancio.

Paulo Mancio e Edgar J. Oliveira – Foto: Renato Hazan

A presença da Accor no mundo e na América Latina (8% do portfólio da Accor em todo mundo) foi abordada pelo gestor, que chamou a empresa de “locomotiva do mercado”. “Não podemos ser arrogantes, o mercado é pautado pelas parcerias. Um número assustador e positivo é o de que abrimos um hotel a cada 20 horas em média. Ultimamente têm sido um hotel a cada onze dias, o que é um número bastante expressivo. Esses são números reais. Somente em 2019 já foram abertos mais de 15 hotéis. Não existe sucesso sozinho, vocês são parte importante de todo o processo. A platéia hoje é formada de hoteleiros, compradores, arquitetos, que são parte importante desse processo e essenciais para a cadeia produtiva”, afirmou Paulo.

O Sênior Vice-Presidente de Design e Construção da Accor na América do Sul, Paulo Mancio – Foto: Renato Hazan

Mancio também falou sobre a importância das novas tecnologias, da perseverança nos negócios e sobre as características que marcam a geração millennial dentro do segmento de compras e na hotelaria em geral. A seguir, reafirmou a nova marca adotada pela companhia francesa, que recentemente retirou o ‘hotels’ de sua comunicação visual. “Essa é a nova marca, um novo branding, a empresa passa a atuar em novos segmentos, o que significa um momento novo para a Accor. A companhia agora, após a consolidação no segmento econômico, visa fortalecer a sua atuação no premium, no mercado de luxo. Todos nós passamos por crises, mas o segmento premium não. Os hotéis midscales que atendem a classe média são os que mais sofrem impactos com a crise, pois seus hóspedes migram para os econômicos. Isso não ocorre com a categoria premium”, detalhou.

Slide do novo branding da Accor

O pipeline de abertura da Accor, composto por 24 hotéis em fase de desenvolvimento foi abordado, assim como a reformulação do departamento de compras “de forma a atender melhor os nossos clientes, investidores e o mercado em geral”, segundo Mâncio. “O fornecedor hoje têm de estar atento ao mercado. O executivo apontou o smartphone como “novo comportamento humano”. Segundo o gestor, hoje as pessoas passam em média oito horas conectadas. “É preciso que o fornecedor tenha em mente como a sua solução está atendendo ao novo perfil de comprador, que possui um novo comportamento humano. A sua solução está alinhada a expectativa do cliente? Ela agrega valor ao cliente e, principalmente, para a sua companhia?”, questionou o gestor, convidando o público à reflexão.

Mancio afirmou ainda que o fornecedor tem de ser conhecido e também conhecer o mercado em que atua. “Se o seu produto agrega valor e gera experiência, pense em estratégias para que mais e mais ele seja lembrado e conhecido pelo mercado”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image