HOME Matérias Mercado Certificação de eficiência energética

Certificação de eficiência energética

23
0
SHARE

Caso seja apresentada certificação de eficiência energética, os projetos de reforma, modernização e ampliação poderão ter seu prazo estendido para até dez anos. No caso de construção de novas unidades, esse prazo poderá chegar a 15 anos. O prazo máximo para projetos sem certificação é de oito anos para reforma, modernização e ampliação e de dez anos para novas construções. Já para obter o benefício máximo de prazo (12 e 18 anos, respectivamente) os proponentes devem apresentar certificação de construção sustentável que, além da eficiência energética, agrega outras exigências, como racionalização do uso da água e gestão de resíduos. Nas operações diretas, os juros do programa variam entre 6,9% (micro, pequena e média empresa) e até 8,8% (grande empresa), mais o spread de risco. Para se candidatar aos recursos do programa, os hotéis devem encaminhar seus pedidos até 31/12/2012. Para orientar os empresários do setor sobre as condições do ProCopa Turismo, o BNDES elaborou uma cartilha com informações básicas sobre o programa.
Este programa vem em muito boa hora, pois várias cidades sedes da Copa do Mundo de 2014, necessitam com urgência de investimentos para construir novos hotéis e atender as exigências da FIFA. No caso da cidade do Rio de Janeiro às exigências são ainda maiores em razão de sediar as Olimpíadas de 2016 e terá que ter 12 mil novos leitos até 2014. Para o Diretor financeiro da ABIH nacional e Presidente do Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes do Rio, Alexandre Sampaio, R$ 1 bilhão é pouco para atender a demanda e segundo ele, a necessidade do setor é de no mínimo R$ 3 bilhões. Já o Presidente da ABIH /RJ — Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro, Alfredo Lopes, analisa de forma bem otimista a liberação destes recursos, pois sem eles, não seria possível ampliar a hotelaria carioca, mas cobrou incentivo fiscal junto a estes financiamentos. “A Prefeitura e o Estado do Rio de Janeiro precisam elaborar com urgência um calendário sustentável para incrementar a construção de novos hotéis, pois qualquer prédio que se construí leva três anos para ficar pronto”, garante Lopes.

Segundo Lopes, mesmo com prazo relativamente curto para concluir os novos hotéis, sua grande preocupação é encontrar soluções em relação a infraestrutura. “A maioria dos hotéis fica na Zona Sul, enquanto as arenas e equipamentos esportivos estão na Barra e é necessário pensar em transportes rápidos e alternativos”, destaca Lopes.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image