Publicidade
Coronavirus

Camilo D´ornellas ensinou práticas em segurança hoteleira no 61º Conotel

Direto de Goiânia (GO) – Master em segurança e defesa, Camilo D´ornellas subiu ao palco do 61º Conotel – Congresso Nacional de Hotéis, no Centro de Convenções de Goiânia para a apresentação da palestra “Segurança Hoteleira em tempos de transformação digital: Novidades da tecnologia em sinergia com o humano”.

O especialista começou a sua apresentação questionando: “Por que em todos os hotéis que entro, os seguranças estão sempre de ‘cara amarrada’? Será para incutir medo nos potenciais agressores ou pessoas mal intencionadas?”.

Publicidade
Harus

De acordo com D´ornellas, a palavra mais em voga atualmente é disrupção: “Tudo muda, tudo entra em disrupção em questão de segundos. Alguns eventos como o 11 de setembro, mudaram o modo como enxergamos a segurança atualmente. Também o crash da Bolsa de Valores nos anos 1930 e o furacão Katrina, apesar de serem eventos que não possuem relação nenhuma, têm em comum o fato de que causaram disrupção no mundo, transformando a segurança”, explicou.

Publicidade
Equipotel

Para o especialista, a segurança é o primeiro tema de discussão em um cenário que ofereça algum perigo. “Como um sujeito entra em um hotel de Las Vegas, a maior cidade turística do mundo, com duas sacolas de armamentos e promove uma matança? Isso acontece e causa mais uma disrupção, afinal Las Vegas é modelo de segurança com hotéis segurados pelo próprio FBI”, observou.

Publicidade
Gestão de riscos

O evento em Las Vegas, segundo D´ornellas, é exemplo para o fato de que nenhum hotel no mundo é 100% seguro. A seguir citou o Hilton Miraflores, no Peru, onde, ao se hospedar certa vez, presenciou o chefe da segurança colocar-se a disposição dos hóspedes, disponibilizando inclusive seu telefone para a comunicação de ocorrências. “Quantos de vocês já estiveram em um hotel onde o chefe de segurança se coloca dessa forma? Nós estamos saindo de uma era onde o tema segurança era tabu, você não podia falar sobre isso para não causar medo ou desconfiança nos hóspedes. Mas a disrupção também alcançou essa forma de pensamento e hoje falar a verdade é a palavra de ordem”, ressaltou. “Diga a verdade sempre, não minta para seus hóspedes”, complementou.

Outro mito desfeito pelo especialista durante a apresentação foi o da necessidade de uma equipe numerosa. “A segurança hoje em dia baseia-se mais na inteligência. Que turista anda em uma orla com homens armados e mal-encarados? Segurança não é o que vemos e sim o que não vemos. Cognição, estratégia e planejamento são as chaves para um bom serviço dentro deste setor”, aconselhou.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Para D´ornellas, o treinamento dos funcionários em segurança e proteção dentro dos hotéis é essencial para o exercício da hospitalidade. Também foram dadas dicas como: ao efetuar o check-in, manter a voz baixa de forma que a comunicação fique somente entre o hóspede e a recepção; e não subestimar a suposta tranquilidade dos destinos – todos os lugares do mundo têm índices de criminalidade.

O palestrante finalizou a palestra com uma série de cases vivenciados por ele durante sua trajetória na segurança de hotéis.

A reportagem da Revista Hotéis viajou a Goiânia a convite da ABIH Nacional e Equipotel para a cobertura dos dois eventos.

Publicidade
GRI Hotéis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image