Publicidade
Pikolin

Camila Barbosa: Ela está no comando

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 8 minutos

Camila Fernanda Barboza e Moraes é Coordenadora de desenvolvimento da área de hotelaria e eventos do Senac São Paulo e foi uma das profissionais que elaboraram o Desafio Senac: Alunos no Comando. O evento que aconteceu entre os dias 27 a 29 de setembro colocou cerca de 150 alunos de diversos cursos comandando o hotel Senac Campos do Jordão.

Esta ação que foi baseada numa atividade da universidade norte americana de Conell, provou que o Senac confia tanto no padrão de ensino que coloca seus alunos para gerenciarem num final de semana um dos melhores e mais luxuosos meios de hospedagens do Brasil. Confira nesta entrevista exclusiva abaixo como aconteceu o evento e o que esperar do Senac São Paulo nos próximos anos. 

 

Revista Hotéis — Como surgiu a idéia de fazerem o Desafio Senac: Alunos no Comando?

Camila Fernanda Barboza e Moraes —   A idéia surgiu no ano passado. O Senac tem como linha formativa a questão da vivência e da prática, então, fizemos uma parceria com o Cornell, que é uma universidade que faz há 88 anos um evento como esse, e então nós nos inspiramos neste evento que eles fazem e adaptamos para o conceito de hotel que nós temos aqui em Campos do Jordão (SP), com uma estrutura maior de lazer e também customizando mais com os nossos parceiros como o FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil e a Resorts Brasil. Nós decidimos criar este evento pela necessidade de propiciar aos nossos alunos uma vivencia prática, fazendo com que eles assumam literalmente um hotel e sintam na prática tudo que é transmitido em sala de aula.

 

Revista Hotéis — Esta parceria com Universidade de Cornell é bem antiga. Como ela surgiu?

Camila Fernanda Barboza e Moraes —   Em 1989, quando o Senac decidiu fazer o curso de graduação em hotelaria, ele foi buscar o que existia de melhor no mundo e encontrou a identidade em Cornell. No primeiro curso de hotelaria nós tivemos uma consultoria deles, através do auxílio de diversos professores de lá que nos ajudaram a desenhar melhor o currículo, nos tornando pioneiros nesta área. Há dois anos decidimos nos aproximar novamente de Cornell, pelo fato de percebermos que nos cursos de graduação e pós-graduação, nós estávamos com nossos ex- alunos gerentes no mercado, e então nós nos perguntamos o que poderíamos oferecer a mais a nossos alunos. Então nós fomos atrás de cursos executivos para que eles pudessem trocar conhecimentos, então o Cornell veio a fornecer esses cursos executivos em parceria conosco. Para se ter uma idéia, este curso possui dupla certificação e conta com três dias intensos onde são discutidas as principais tendências no mercado hoteleiro, quais as ferramentas mais inovadoras que auxiliam na otimização de receita, melhora na distribuição, entre outros tópicos.

 

Revista Hotéis — O Senac está desenvolvendo um game para a  Universidade de Cornell. Como é que que isto aconteceu? 

Camila Fernanda Barboza e Moraes — Os alunos do Senac São Paulo desenvolveram um jogo para ensinar e colocar em prática conceitos de gestão em hotelaria. O game chamado Host, simula a  gerência de hotéis e incentiva tomadas de decisão mais inovadoras, sendo parte da grade curricular.   Este produto está sendo desenvolvido dentro do Senac pelo núcleo da Microsoft com alunos do curso de hotelaria, de games, entre outros alunos. Este projeto multidisciplinar está na metade do desenvolvimento e deverá ser lançado no final deste ano. Isso mostra nossa competência em exportar tecnologia para o Cornell.

 

Revista Hotéis — Qual análise você faz do Desafio Senac: Alunos no Comando que aconteceu pela primeira vez no ano passado e o deste ano?

Camila Fernanda Barboza e Moraes — No ano passado tivemos vários bons resultados. Podemos começar mensurando a performance dos alunos, a integração hotel escola, que se fortalece muito com isso. Enfim, com os professores dentro do hotel escola, com os alunos, com toda a base hotel escola. Nossos alunos foram rapidamente empregados, inclusive no próprio hotel escola dois alunos são nossos trainees, enfim, saindo de um cargo de operação e passando a um cargo superior. O Senac inova frente aos competidores, trazendo um diferencial na questão de aprendizagem. Hoje, os professores precisam dar um passo para trás e deixar os alunos com autonomia para gerenciar e eles simplesmente mediarem a situação. Isso faz mais sentido, o aluno aprende muito mais quando você pratica, observando seus erros e acertos, do que se você tem algo apenas expositivo. No ano passado o primeiro evento foi excelente, com grandes diferenciais e todo este evento será melhor.

 

 

Revista Hotéis — Como foi o planejamento do Desafio Senac: Alunos no Comando deste ano e a seleção dos alunos?

Camila Fernanda Barboza e Moraes — Foram muitos inscritos, por conta do case de sucesso que foi a primeira edição deste evento. Os critérios de seleção sempre são: performance na sala de aula; o que eles fizeram na edição do ano passado; entrevistas com gestores do Hotel Escola; dinâmicas e entrevistas com os professores; redação. Então, efetivamente, eles passam por um critério de seleção semelhante ao do mercado de trabalho. Tivemos 323 inscrições na segunda edição do Alunos no Comando,  mas apenas 109 alunos comandaram os departamento do hotel, apesar de ter no total 150 alunos. Isto se deve ao fato de contamos com alunos de outros cursos, dentre eles estavam: Moda, Nutrição, Estética, Gastronomia, Eventos, Arquitetura, Design, Bacharelado em Hotelaria, Tecnologia em Hotelaria, entre outros. O Senac trabalha muito com o projeto integrador, e muitos destes projetos tem que ter no mínimo três disciplinas integradas, então essa integração de áreas é uma das marcas registradas do Senac. Durante o desafio os alunos passam por conflitos, pressão, aprendendo na prática coisas que dificilmente eles não aprenderiam lá fora. Os alunos passam por situações que eles tem que ser líderes e gerenciar os problemas de maneira que eles envolvam todas as áreas.

 

Revista Hotéis — Mesmo sem ter os números fechados oficialmente, daria para fazer uma análise sobre o evento neste ano?

Camila Fernanda Barboza e Moraes — Antes da realização desta segunda edição do Deasfio Senac:Alunos no Comando, já tínhamos lotação completa do hotel Senac Campos do Jordão nas 94 unidades habitacionais. Tivemos  muitos pais de alunos observando o desempenho, o trade, a imprensa, com todos os holofotes em cima desses alunos. Os professores fizeram um excelente trabalho, tivemos muitos cursos envolvidos, o que foi um grande diferencial do ano passado, onde só três cursos participaram. Para o próximo ano já temos várias solicitações de professores de outros cursos que querem também que seus alunos participem deste evento.

 

Revista Hotéis — Como você analisa o Desafio Senac: Alunos no Comando. É um misto de ousadia, excesso de segurança e certeza do resultado, pois estão deixando os alunos comandarem num final de semana um dos melhores hotéis de luxo do Brasil.

Camila Fernanda Barboza e Moraes — Eu acho que tem de tudo um pouco. Isso demonstra a segurança que o Senac São Paulo tem pelos alunos que ele forma. Nós acreditamos tanto em nossos alunos que colocamos este hotel de Campos do Jordão nas mãos deles. Isso prova efetivamente o que nós estamos oferecendo de base, teoria, processos para esses alunos, conseguiram resolver os problemas de um hotel. Outro fator é que o Senac é uma escola contemporânea, que está sempre inovando e isso faz parte do Senac. Nós acreditamos tanto em nossos alunos que convidamos o trade para ver a atuação deles. Então o futuro empregador tem a possibilidade de ver esses alunos. Sempre trazemos para cobrir este evento os melhores veículos de imprensa para mostrar a qualidade dos alunos que estamos entregando para o mercado de trabalho. Eu tenho certeza de que muitas pessoas se surpreendem quando veem nossos alunos se apresentando, cuidando dos hospedes, e etc. Eles possuem desafios, estão em processo de aprendizagem, mas isso mostra para o mercado de que muito que os alunos teriam que aprender na prática no futuro, eles não precisarão mais pois o Senac já os preparou para isso.

 

Revista Hotéis — Na sua opinião, o que difere o Senac São Paulo das demais entidades de ensino?

Camila Fernanda Barboza e Moraes — O Senac tem tudo de diferencial, desde o momento em que começamos a desenvolver os nossos produtos, todos os cuidados que temos com a metodologia de ensino, até a nossa infraestrutura que é muito boa, atendendo todos os requisitos. Nós oferecemos o que é de melhor para os alunos, desde nossas parcerias, professores qualificados, até nossas pesquisas de mercado que desenvolvemos corriqueiramente. Nos preocupamos muito com a questão da educação, da prática, da vivência, do empreendedorismo, da sustentabilidade, da ética, enfim, esses são os pilares do Senac, é o jeito do Senac de educar.

 

Revista Hotéis — Muitos especialistas afirmam que a mão de obra qualificada no segmento hoteleiro é um grande gargalo a ser superado. Você também acredita que seja? E o que o Senac tem feito neste sentido?

Camila Fernanda Barboza e Moraes — O mercado de trabalho precisa de mão de obra qualificada e o Senac cumpre o seu papel oferecendo o que existe de mais inovador neste segmento. Tanto no nosso curso técnico nós vemos o nível de formação dos alunos, que em apenas um ano de ensino já possuem noções de sustentabilidade e de empreendedorismo. Nós possuímos cursos que preparam o aluno para o mercado de trabalho. Na minha visão, a indústria hoteleira precisa olhar melhor para esses alunos, incentivando-os a trabalhar na área de hotelaria. A indústria está perdendo profissionais para outras áreas, pois elas começaram a notar as qualidades desses profissionais. Eu recebo pedidos de diversas áreas como bancos, construção civil, hospitalar, todas pedindo profissionais da hotelaria, por conta de suas qualidades como flexibilidade ao gerir crises, fluência em inglês, entre outros. Eu acredito que a hotelaria precisa ver que a gente forma esses indivíduos e que eles precisam atrair melhor esses profissionais. Então estamos motivando mais os alunos a entrarem nessa área.

 

Revista Hotéis — Como você analisa o Senac São Paulo nos próximos anos?

Camila Fernanda Barboza e Moraes — Ao completar 25 anos em 2014, o Senac hoje é uma grande instituição de ensino, que além dos cursos de graduação, fornece cursos gratuitos para pessoas que não possuem recursos para investir em sua educação. O Senac daqui dez, 20 anos, vai continuar contribuindo muito com a sociedade. Sempre de forma muito inovadora, atendendo a necessidade que o mercado possui, e com certeza é e será a melhor instituição de ensino que irá contribuir com o desenvolvimento da sociedade. O Senac se difere por unir a teoria e a técnica, juntamente com cidadania, sustentabilidade, responsabilidade social, então com toda certeza, continuaremos sendo uma das melhores instituições de ensino do país, e que contribui com a sociedade.

 

Revista Hotéis — O que podemos esperar do Desafio Senac: Alunos no Comando em 2014?

 

Camila Fernanda Barboza e Moraes — No próximo ano será o jubileu de prata do Senac São Paulo que completa 25 anos de atividades e vamos realizar a terceira edição do Desafio Senac: Alunos no Comando em nossa unidade hoteleira de Águas de São Pedro no mês de setembro, pois este evento é uma marca para a hotelaria e para a educação. Apresenta uma diferente visão de qual é o papel do educador nesse tipo de estratégia da atualidade. Acho que estamos preparando o aluno melhor para o mercado do que outras instituições. Estamos mostrando o quanto confiamos neste estudante, então acho que este evento só tende a crescer e queremos que ele vire uma marca do Senac, pois os alunos precisam estar no comando, pois eles são extremamente criativos.

Publicidade
Anuncie conosco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA