Publicidade
Simmons

Brasileiros voltam a gastar com hotéis e viagens, aponta pesquisa do Itaú

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 2 minutos

Avanço da imunização deixa especialistas confiantes com recuperação. Com o avanço da vacinação da população, diversos setores do mercado registraram desempenho positivo. A pandemia global do COVID-19  incentivou medidas de isolamento social, fechamento de estabelecimentos e adiamento de eventos para conter o contágio da doença. Agora, com a queda de casos e mortes diárias, o cenário de esperança incentiva brasileiros a retomar rotinas e planos adiados, fazendo com que inúmeras áreas comerciais registrem alta.

Publicidade
Pikolin

Esse é o caso do turismo e de setores relacionados a ele, segundo dados levantados pelo Itaú Unibanco. Através do acompanhamento dos gastos de seus clientes no estudo Análise do Comportamento de Consumo, o turismo registrou crescimento de 257,3% no segundo trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, enquanto o setor de hotelaria registrou melhora em 255,8%, e as companhias aéreas registraram um aumento de 237,1%. Embora os dados sejam positivos, a recuperação da economia ainda não atingiu os níveis anteriores à pandemia. O site Booking.com, que tem como principal atividade a reserva de hospedagens, realizou recentemente uma pesquisa com seus clientes adultos sobre seus planos de viajar nos próximos 12 meses. Dos entrevistados, 76% desejam viajar ainda neste ano e 20% já aplicaram seu dinheiro em viagens, mesmo que o setor esteja funcionando com capacidade restringida. Além disso, 69% dos usuários responderam que só viajariam após tomarem a vacina contra o COVID-19, e 69% também expressaram não se importar em comprovar a imunização, se isso for um requisito para visitar outros lugares. Outro dado relevante obtido pela plataforma é que cerca de 67% preferem conhecer países que investiram em programas de vacinação para seus habitantes.

Publicidade
Altenburg

Segundo dados divulgados pela CNC – Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo, o setor de turismo registrou perda de R$ 290,6 bilhões entre março de 2020 e março de 2021. As notícias, que apontam a flexibilização do isolamento social e os impactos positivos da vacinação, deixam profissionais da área otimistas com a recuperação do setor, que foi um dos mais afetados pela crise sanitária. O presidente da ABIH Nacional – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Manoel Linhares, em participação no Ciclo de Audiências Públicas do Senado Federal, na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo, ressaltou que as atividades relacionadas ao turismo podem ser determinantes para o reaquecimento da economia do país, por se tratar de uma atividade que se espalha por todo o território. Seja nos grandes centros urbanos ou nas pequenas cidades, Linhares aponta que o turismo é capaz de gerar cerca de sete milhões de vagas de emprego no Brasil nos mais variados setores, com uma receita de R$ 550 bilhões.

Publicidade
Engie

A flexibilização do isolamento social não é um caso isolado brasileiro. Atualmente, a imunização tem avançado em diversos países do globo, fazendo com que o sonho de conhecer outra nação esteja mais próximo da realidade. Consequentemente, assuntos como a taxa de câmbio também voltaram a ser pesquisados entre aqueles que priorizam destinos no exterior. Como o real está entre as moedas mais desvalorizadas do último ano, como apontam os índices, um bom planejamento de viagens internacionais não deve excluir a procura por uma boa cotação de moedas.

Publicidade
SPCVB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA