Publicidade
Trofeu fornecedor

BHG cresce de forma meteórica e se consolida no mercado hoteleiro

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 4 minutos

A BHG — Brazil Hospitality Group foi criada no início do ano passado através do processo de incorporação entre a Invest Tur e LAHotels. Com aquisição de renomados hotéis no Brasil e a administração terceirizada em pontos estratégicos de capitais e grandes centros urbanos, hoje a BHG é uma das maiores empresas do setor hoteleiro. Em seu portfólio estão 32 hotéis espalhados no Brasil totalizando 5.703 quartos sob administração, sendo 16 hotéis próprios.

O foco de atuação da empresa é o segmento de turismo de negócios principalmente em hotéis três e quatro estrelas e um dos fatores que levam a BHG a adquirir um empreendimento é a capacidade acima de 130 apartamentos.  Capital para adquirir parece não ser problema para a BHG que está atenta às oportunidades do mercado, pois a meta é continuar crescendo cada vez mais.

Confira a seguir uma entrevista exclusiva com o Diretor comercial e de marketing da BHG, André Lameiro e descubra como surgiu a empresa, o posicionamento no mercado, as ferramentas que utiliza para rentabilizar hotéis administrados de terceiros e os planos de crescimento nos próximos anos.

 

Revista Hotéis — Como e quando surgiu a BHG?

André Lameiro — A marca BHG S.A. – Brazil Hospitality Group é o resultado do processo de incorporação entre Invest Tur e LAHotels, que teve início em fevereiro de 2009.  A Invest Tur Brasil – Desenvolvimento Imobiliário Turístico S.A. foi a primeira empresa brasileira a atuar exclusivamente no setor de desenvolvimento imobiliário turístico, com foco em turismo de lazer e de negócios. A LAHotels foi constituída em dezembro de 2007, com o intuito de adquirir e administrar hotéis no Brasil e em outros países da América Latina. Atualmente somos uma das maiores empresas do setor hoteleiro, com 32 hotéis espalhados no Brasil totalizando 5.703 quartos sob administração. Deste total, 16 hotéis são próprios.

 

Revista Hotéis — Vocês focam em um público específico?

André Lameiro — Atuamos no segmento de turismo de negócios principalmente com foco em hotéis 3 e 4 estrelas. Nossa estratégia é explorar o mercado hoteleiro, que ainda é fragmentado. Queremos ajudar a consolidar o setor, buscando adquirir empreendimentos e administrar hotéis de terceiros.

 

Revista Hotéis — Por que a opção por esse segmento?

André Lameiro — O cliente que viaja a turismo de negócios utiliza com maior frequência os serviços dos hotéis A&B, eventos. Esse segmento é mais exigente, mas acaba dando um retorno maior para o empreendimento como um todo. 

 

Revista Hotéis — Vocês possuem alguma região prioritária para investimento?

André Lameiro — Não, buscamos boas oportunidades de negócios nas capitais, como também nos grandes centros urbanos, seja para administrar, ou aquisição e construção de hotéis. Priorizamos investimentos em hotéis com mais de 130 quartos. O foco da BHG é o turismo de negócios.

 

Revista Hotéis — Quais as marcas dos hotéis da BHG?

André Lameiro — Trabalhamos através da Golden Tulip Hospitality Group e usamos as bandeiras Tulip Inn para hotéis econômicos (três estrelas), Golden Tulip para hotéis midscale (quatro estrelas) e Royal Tulip para hotéis de alto padrão (cinco estrelas). Além disso, temos nossa marca proprietária Txai para resort de altíssimo luxo (seis estrelas).

 

Revista Hotéis — Após a aquisição de um hotel, vocês conseguem melhorar os resultados, aumentar as tarifas e a ocupação do hotel? O que vocês fazem para atingir estas melhorias?

André Lameiro — Após o estudo de mercado, estrutura e equipamentos do hotel, iniciamos uma reestruturação em todo empreendimento. Investimos não apenas na estética, mas também em eficiência energética e operacional. Além disso, negociação em escala é um importante fator não só para redução de custo como também para o aumento da diária média e ocupação. 

 

Revista Hotéis — O Brasil está se preparando para a Copa do Mundo de 2014 e para a Olimpíada de 2016. Como vocês estão se estruturando?

André Lameiro — Estamos focados em fortalecer o atendimento com ‘hospitalidade’ em todos os empreendimentos da rede. Acreditamos que o bem-receber deva ser um dos pilares de nossa atividade, em todas as esferas da organização. Modernização de equipamentos hoteleiros são fundamentais para que possamos superar as expectativas dos clientes. Além disso, investimentos em infra-estrutura serão fundamentais, não apenas para Copa do Mundo e Olímpiadas, mas para novos investimentos.

 

Revista Hotéis — A BHG possui um acordo com a Golden Tulip Hospitality Group. Qual a vantagem de trabalhar com uma única rede?

André Lameiro — Conseguimos ganhos de escala tanto na parte comercial como na operação em redução de custos. Além disso, conseguimos negociar bons contratos de manutenção com fornecedores.

 

Revista Hotéis — Quais são as ferramentas de vendas da BHG?

André Lameiro — Possuímos seis ferramentas da Golden Tulip que são os Value Drivers; sendo que todas essas ferramentas são operacionalizadas por intermédio do GoldRes. Em território nacional, trabalhamos com uma equipe altamente treinada e motivada com quatro call centers estrategicamente espalhados pelo Brasil.

 

 

Revista Hotéis — Quais são os planos para o Txai?

André Lameiro — O principal ponto é qualidade. Não podemos perder o que já possuímos. Estamos neste momento lançando o segundo Txai, que será implantado em Governador Celso Ramos, uma área situada a 45 km de Florianópolis, na Costa Sul do Brasil. Estamos muito confiantes no sucesso desse projeto!

Publicidade
Anufood

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA