Publicidade
FOHB

Beto Caputo palestrou sobre multipropriedade no ENCATHO 2022

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 2 minutos

A multipropriedade é a grande fonte de investimentos da hotelaria nacional e alavanca R$ 41,2 bilhões em VGV – Valor Geral de Vendas, conforme estudo da Caio Calfat Real Estate. E para falar sobre esse importante tema, a 33ª edição da ENCATHO E EXPROTEL que está acontecendo no CentroSul em Florianópolis (SC) trouxe o CEO da Atrio Hotel Management e da Livá Hotéis e Resorts, Paulo Roberto Caputo, mais conhecido como Beto Caputo. O evento, realizado pela ABIH/SC – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina tem a Revista Hotéis como Mídia Oficial e reúne grandes nomes da hotelaria nacional e dispõe de uma extensa trilha de conhecimento com palestras de profissionais experientes do mercado.  Caputo fez em sua palestra reflexões levando em consideração os dados e insights sobre o mercado nacional da multipropriedade, que vem crescendo a passos largos no Brasil. Segundo estudo apresentado durante o ADIT Share 2022, a região Sul do País é a que mais detém projetos de multipropriedade (45%), com destaque para Santa Catarina, estado que passou de 7 para 15 empreendimentos, seguido da região Nordeste, com 44%, e Sudeste com 37%.

Publicidade
Tramontina

Recentemente, a Livá Hotéis Resorts anunciou a assinatura de dois novos contratos de multipropriedade para a gestão hoteleira dos empreendimentos Surfland Brasil, localizado em Santa Catarina, e o Poehma Lago Negro, no Rio Grande do Sul. “O mercado de multipropriedade no Brasil ainda tem muito espaço para o crescimento. Ano a ano acompanhamos a evolução desse setor, as oportunidades, os novos entrantes e a maturação do segmento, inclusive com leis que trouxeram mais transparência e segurança jurídica aos envolvidos”, destacou Caputo.

Publicidade
Soluções 1

Segundo o palestrante, muitos hotéis e resorts, em construção ou sendo convertidos, chegarão ao mercado nos próximos anos, ampliando a oferta hoteleira em destinos consolidados e desenvolvendo novos destinos. Ele explicou que o sistema de multipropriedade faz com que o interessado se torne dono de uma fração do empreendimento por um período específico de tempo durante o ano (com as responsabilidades inclusive fiscais sobre essa propriedade), ao contrário do time-sharing, onde a pessoa loca o espaço por tempo específico.

O especialista acredita que essa modalidade de hotelaria vai abrir espaço para empresas que se especializem na gestão dessa forma de operação.  Ele também tratou das oportunidades e desafios para a hotelaria com este crescimento e de como funciona a multipropriedade e como este mercado está evoluindo no Brasil e como isto afeta a hotelaria.

A reportagem da Revista Hotéis viaja a Florianópolis para cobrir o ENCATHO & EXPROTEL graças a parceria com a ABIH/SC e se hospeda no Iate Hotel.

Publicidade
Anuncie conosco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA