HOME Matérias Especial Área de lazer dos hotéis: um atrativo que fomenta o turismo

Área de lazer dos hotéis: um atrativo que fomenta o turismo

Investir no entretenimento das crianças com playgrounds e também dos adultos através de parques temáticos alavanca o faturamento e ainda atrai turistas estrangeiros

1583
0
SHARE
O hotel também pode ser o motivo de escolha do destino pelos atrativos que oferece

Considerando seus recursos naturais, o Brasil possui diversas fontes de entretenimento — o que atrai turistas de todo o mundo para nossas praias, rios, cachoeiras, vegetação e muitas outras belezas. Soma-se a isso a tendência da prática do turismo ecológico e da interação com a rica diversidade de flora e fauna que o País oferece. De acordo com o Ministério do Turismo, só em 2016, o Brasil recebeu 6,6 milhões de turistas estrangeiros, que puderam conhecer partes do País durante o mega evento esportivo que recebeu e que potencialmente voltarão a visitar.

E para acompanhar os atrativos que cada destino oferece, os hotéis têm apostado também em opções de lazer internas, tornando seu empreendimento uma extensão do seu entorno. Playgrounds e parques cada vez mais têm sido a motivação de escolha das famílias para as férias, principalmente dos hóspedes mirins.

Enquanto os Estados Unidos são uma referência em grandes parques dentro dos hotéis, no qual Orlando e região, por exemplo, tem em seu setor de hospedagem um retorno de US$ 60 bilhões ao ano, de acordo com o Visit Orlando (órgão oficial do turismo da Flórida), o Brasil está caminhando mais devagar neste sentido. O País enfrenta o grande entrave de altos impostos para importar equipamentos e brinquedos que geralmente são fabricados na América do Norte, principalmente no Canadá, o que dificulta a aposta neste tipo de negócio.

Salvo o investimento crescente em parques dentro de resorts no Brasil, como já existem nas cidades de Rio Quente (GO), Foz do Iguaçu (PR), Aquiraz (CE) e Olímpia (SP) por exemplo, os playgrounds também são uma opção de entretenimento mais acessível e adaptável ao porte do empreendimento, gerando assim um retorno de maior ocupação nas altas temporadas e um atrativo a mais que pode pesar na hora da escolha do local onde passar as férias. (…)

Escrito por Raiza O. Santos

Continue lendo esta matéria na íntegra com exclusividade em nosso aplicativo, disponível para plataformas Android e iOS (Apple): http://bit.ly/2io8j6a