Publicidade
Equipotel

Alexandre Gehlen palestrou na 19ª edição do Encontro da Hotelaria Mineira

  • Direto de Brumadinho (MG) – Ele é Presidente do Conselho administrativo do FOHB – Fórum de Operações Hoteleiras do Brasil e Presidente da rede Intercity de hotéis. Essa palestra terminou agora a pouco e fez parte da grade de programação da 19ª edição do Encontro da Hotelaria e Gastronomia Mineira. O evento que acontece no Instituto Inhotim, em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte, é promovido pela FBHA – Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação e tem a Revista Hotéis como Mídia Oficial. E Gehlen começou sua palestra destacando que esse é o grande momento de virada para a cidade de Brumadinho para superar as adversidades que está vivendo e que confia no potencial turístico e na força da população. Para ele, a força do turismo supera adversidades e alavanca os destinos, citando Gramado (RS), onde ele começou sua carreira profissional e participou ativamente na criação de vários eventos e em entidades.

Da esquerda a direita da foto, Rodrigo Mangerotti, Rodrigo Cançado e Guilherme Sanson

Para ele, o pior momento da crise econômica já passou no setor hoteleiro e está com uma boa expectativa em relação as medidas do Governo Bolsonaro para fomentar as atividades do setor. E apresentou alguns dados que o FOHB levantou sobre o setor apontando que: O ciclo de crescimento da hotelaria se estagnou em 2017, após os grandes eventos que o Brasil recebeu como a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Houve uma grande oferta de novos empreendimentos e isso comprometeu a atividade e impactou no fechamento de alguns hotéis e queda na diária média. Belo Horizonte foi a cidade que mais sofreu com a super oferta da construção de hotéis, mas está se recuperando. Cresceu 24% do revpar em 2018, mas em função de uma base muito baixa, algo em torno de R$ 90,00, contra uma diária de R$ 120,00 no Brasil.

Publicidade
Retomada do turismo

Ele aproveitou para destacar que a Intercity tem 20 anos de atividades e hoje conta com 40 hotéis e tem em seu portfólio R$ 2 bilhões em administração. “Até o final desse anos devemos abrir mais três hotéis e em 2020 mais cinco. Continuamos acreditando que o Brasil ainda é um País com forte potencial e de crescimento da atividade hoteleira”, destacou Gehlen.

Rodrigo Cançado, investidor do hotel Intercity Belo Horizonte Expo participou dessa palestra destacando que: “A atividade hoteleira de Belo Horizonte está passando por um grande ciclo de mudanças e que a rentabilidade de quem investiu se encontra em baixa. Eu tenho tentado levar um pouco da minha experiência no segmento da construção civil para dar ânimo ao setor, mas acredito que o pior já passou e agora temos que nos manter unidos”, disse Cançado.

Rodrigo Mangerotti, Gerente geral do hotel Mercure Lourdes  disse que a mineração representa cerca de 30% de ocupação dos hotéis de Belo Horizonte e seu entorno. “Por isso devemos entender ainda mais essa importante atividade para alavancar o nosso setor. Devemos estar cada mais unidos mesmo nos momentos difíceis que estamos passando para chegarmos juntos aos nossos objetivos”, definiu Mangerotti.

Publicidade
Harus

Guilherme Sanson, Presidente da ABIH/MG e gerente geral do Ibis BH Afonso Pena e do Ibis Budget BH Afonso Pena, disse que a entidade está se aproximando de todas as demais com ações para vender Minas Gerais como deve ser. “Temos uma gastronomia fantástica, um grande potencial turístico, bons equipamentos para receber eventos e um moderno aeroporto internacional em Belo Horizonte. Isso fortalece ainda mais nosso segmento, mas devemos nos manter unidos”, concluiu a palestra Sanson.

A reportagem da Revista Hotéis viaja para cobrir esse evento em razão da parceria com a FBHA e se hospeda no hotel Intercity Belo Horizonte Expo.

Publicidade
RAP Engenharia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA