Publicidade
Simmons

ABIH-SP divulga números da hotelaria no 2º semestre de 2020

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 2 minutos

Segundo o estudo da ABIH-SP, a taxa de ocupação no Estado apresentou modesta recuperação

A 6ª edição da pesquisa da série exclusiva realizada pela ABIH-SP – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis seção São Paulo, demonstra o desempenho da hotelaria paulista no período do segundo semestre de 2020. Confirma também a métrica adotada de subdivisões do Estado de São Paulo por Macrorregiões Turísticas, determinadas pela Secretaria de Estado de Turismo de SP e o levantamento da oferta hoteleira proporcional, realizado através da parceria com a UAMTOUR.

Publicidade
Escola de resultados

ABIH-SP divulga números da hotelaria no 2º semestre de 2020

Essa pesquisa abrangeu 11 regiões – Imagem – Divulgação

No mês de dezembro, a amostragem foi de 11 MRTs do Estado, compreendeu um universo de 369 municípios, 129.798 Uhs de oferta total e 91.447 Uhs (70,45%) dos municípios que responderam à pesquisa. A pesquisa contou com 104 hotéis e 14.926 Unidades Habitacionais, sendo considerados para a tabulação e cálculo de taxa de ocupação, diária média e RevPar somente os hotéis abertos e em operação.

ABIH-SP divulga números da hotelaria no 2º semestre de 2020

O quadro acima detalha o índice de Taxa de Ocupação apurado pela pesquisa da ABIH-SP (reprodução)

Publicidade
Harus

No resumo do desempenho da hotelaria do Estado de São Paulo comparando-se dezembro/20 em relação a novembro/20, os três indicadores apresentaram as variações abaixo:

  • Taxa de ocupação do Estado 34,15%, variação +6,35%. Este indicador apresentou modesta recuperação, porém o retorno das fases vermelha e amarela impactaram no desempenho de várias MRTs, interferindo na possível melhora mais expressiva do desempenho. Este indicador ainda ficou em média -43,70% abaixo do índice, e relação ao mesmo período de 2019*;
  • Diária média do Estado R$ 234,76, com -1,77% de variação. A alteração de fases por conta da Pandemia interferiu diretamente em uma possível melhor recuperação do indicador. Este indicador ainda segue a média de -19,52% de retração comparando com o mesmo período de 2019*;
  • RevPar do Estado, R$ 80,17, com uma variação +4,47%. Este indicador também foi afetado pela alteração de fases da Pandemia e com interferência direta da possibilidade de melhor resultado. Este também indicador apresenta defasagem em relação a 2019* de – 49,85%*. Neste mês de dezembro/20 a pesquisa contou com 11 MRTs, com diminuição de 1, que não enviou resposta. Como se trata de uma MRT de menor impacto na ponderação do resultado, o mesmo permaneceu com consistência, mesmo sem este retorno.

Quanto ao funcionamento dos hotéis, a pesquisa demonstrou que quase todas as propriedades voltaram a operar, menos de 1,00% ainda fechadas. O número de Uhs abertas para comercialização caiu um pouco em dezembro, certamente por conta da variação de fases de vários municípios. Os hotéis ainda mantém 22,30% de suas Uhs fechadas.

Publicidade
Tramontina

Com relação à pandemia e políticas estaduais e municipais, certamente o movimento de vários municípios foram afetados negativamente, principalmente os que dependem de lazer e os que se programaram para o Réveillon, tendo que rever seus procedimentos e condições comerciais.

Publicidade
Gazin

Esta pesquisa foi realizada de forma independente e adotou alguns comparativos com dados de outras entidades para rerratificar as análises. As entidades de referência e comparação foram; O InFOHB, Viste São Paulo, Visite Campinas, ACE Ilha Bela dentre outros. Acesse o documento na íntegra clicando aqui. 

Publicidade
Soluções RH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA