Publicidade
Leceres

ABAG quer melhorar os slots destinados à aviação executiva no Aeroporto de Congonhas

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 1 minuto

A ABAG – Associação Brasileira de Aviação Geral está trabalhando para melhorar o aproveitamento dos slots (vagas para pouso e decolagem) destinados à aviação executiva no Aeroporto de Congonhas em São Paulo (Foto). A entidade, com a ajuda das estatísticas oferecidas pelo CGNA – Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea, percebeu o mau uso desse espaço.
Uma das metas da associação para melhorar o aproveitamento dos slots é, em seis meses, atingir um nível de conscientização junto aos usuários do sistema que garanta: 100% dos slots não utilizados sendo cancelados pelo solicitante em até 3h00 antes do horário de decolagem (sendo 70% cancelados até 8h00 antes e 40% cancelados até 24h00 antes), de forma a permitir o reaproveitamento destes slots por outros operadores. “Desde que o número de movimentos por hora em Congonhas foi reduzido, o espaço para a aviação executiva ficou ainda mais restrito, se for mal aproveitado, a situação fica ainda pior”, disse Ricardo Nogueira, vice-presidente da ABAG.
Segundo ele, o mau uso é decorrente da própria estrutura do sistema, que não permite que slots cancelados voltem ao sistema e possam ser reagendados, e também do comportamento de algumas empresas que reservam, não usam, e não cancelam. O agendamento para uso dos slots tem que ser feito previamente e com antecedência de 25 horas do pouso ou decolagem. “A idéia é mudar a cultura das empresas para que o sistema se auto regule e o espaço destinado à aviação geral em Congonhas seja melhor aproveitado”, conclui Nogueira.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA