Turismo fecha 2016 com números positivos no Brasil

    171
    0
    SHARE
    Jeanine Pires é especialista em Turismo, Diretora da Pires & Associados e Presidente do Conselho Consultivo da WTM Latinamerica.

    Artigo de Jeanine Pires*

    2016 foi um ano agitado para o turismo no Brasil: período de mudança de hábitos de consumo, crise econômica, instabilidade política, variações constantes do dólar e claro, o ano da Olimpíada no Rio de Janeiro. Durante este primeiro mês, estão sendo divulgados dados essenciais referentes ao desempenho no setor durante o ano passado. A respeito do desempenho econômico, o Banco Central apresentou os percentuais de despesas e receitas cambiais turísticas durante o ano de 2016. No acumulado do ano, de janeiro a dezembro, os turistas estrangeiros gastaram no Brasil US$ 6.024 bilhões, conferindo um aumento de 3,08% na receita cambial de 2016 em relação à 2015.

    De acordo com a especialista em turismo e ex-presidente da Embratur, Jeanine Pires, este aumento se deve em grande parte pela realização da Olimpíada no Brasil. “Em termos absolutos, a contribuição gerada pela Rio 2016 foi de US$ 166 milhões, valor acrescido à receita durante a realização dos Jogos em relação ao mesmo período em 2015”, explica.

    Pires esclarece ainda, que os números dão uma ideia para cálculos da contribuição, mas que o ganho para a chegada de visitantes ao Brasil com a visibilidade das Olimpíadas não pode ser calculado. “É impreciso afirmar qual seria essa variação de receita se não fosse a Rio 2016, mas é certo que ter sido sede dos Jogos Olímpicos trouxe ao Brasil um incremento substancial na receita cambial do nosso turismo, contribuindo para um resultado positivo”, explica.

    Já os gastos dos brasileiros no exterior, ainda segundo dados do BC, foram de US$ 14.497 bilhões, apresentando queda de 16,48% no ano de 2016 em relação a 2015  (mais de US$ 8 bilhões a menos). De acordo com Jeanine Pires, “está claro que 2016 foi um momento desfavorável para o crescimento destes números devido à crise político-econômica e à variação do dólar durante o ano passado, que começou em janeiro com a moeda custando R$4,10 e variou para a faixa de R$ 3,50 apenas depois do primeiro trimestre”.

    Turismo no mundo

    A OMT — Organização Mundial do Turismo  divulgou, também nesse mês, o Barômetro com números do setor em 2016. De acordo com o balanço, o turismo teve crescimento de 3,9% no mundo todo em 2016 em relação a 2015. Cerca de 1,235 bilhão de turistas viajaram pelo mundo no ano passado, 46 milhões a mais do que em 2015.

    Segundo a OMT, a estimativa é de crescimento para 2017, em torno de 3% a 4%. Para Jeanine Pires, no turismo mundial, 2017 será ainda um ano de desafios e mudanças cruciais: “será um ano de transformações para o turismo, talvez mais do que 2016, porque é quando será colocado em prática o que aprendemos no ano passado. Em 2016, o setor  atravessou crises políticas, epidemias, instabilidade econômica e ondas de terrorismo. Não foi um ano fácil de superar, mas o turismo tem se mostrado resiliente até aqui e prosseguirá atuando como um apoio sólido à economia mundial, assim como tem para o Brasil”.

    *Jeanine Pires é especialista em Turismo, Diretora da Pires & Associados e Presidente do Conselho Consultivo da WTM Latinamerica. Presidiu a EMBRATUR de 2006 a 2010, onde também foi Diretora de Turismo de Negócios e Eventos. Liderou o trabalho de promoção do Brasil como destino turístico no exterior, os programas de captação de eventos internacionais e a agenda de promoção do Brasil de 2003 a 2010.

    SHARE

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here


    CAPTCHA Image
    Reload Image