HOME Matérias Investimentos Torre Rosewood São Paulo é apresentada pelo Grupo Allard

Torre Rosewood São Paulo é apresentada pelo Grupo Allard

Complexo hoteleiro e residencial será implantado próximo a Avenida Paulista e inaugurado no final de 2018; Projeto é assinado por Jean Nouvel

1159
0
SHARE
Alexandre Allard, presidente do Grupo Allard e o arquiteto Jean Nouvel - Foto: Marina Melheiros

Idealizado pelo Grupo Allard, foi apresentada esta semana, na capital Paulista, a Torre Rosewood, complexo hoteleiro e residencial que deverá ser inaugurado no final de 2018 na ‘Cidade Matarazzo’ . O edifício contará com 151 quartos de hóspede e 122 suítes residenciais, dois restaurantes, um bar e um caviar lounge. Os hóspedes e moradores vão ter também à disposição três piscinas, um SPA e uma área fitness.

Este é o primeiro hotel-palácio de seis estrelas da marca internacional Rosewood na América Latina. Interconectada à maternidade tombada Filomena Matarazzo, construída em 1943, a Torre é um espaço de vivência e convivência, principal artéria do coração do que virá a ser a Cidade Matarazzo.

O arquiteto francês Jean Nouvel é o arquiteto responsável pelo projeto. Nouvel fez a cerimônia de lançamento da pedra fundamental do hotel junto com Alexandre Allard, presidente do Grupo, ocasião que marcou o início desta fase das obras, com duração prevista de três anos. Convidado pela 12ª SP-Arte, que inaugura nesta edição um setor dedicado ao design, Jean Nouvel fará também uma palestra na série Talks, nesta sexta-feira (8), às 16h00, no Auditório Ibirapuera.

Cidade Matarazzo - Marina Melheiros
Cidade Matarazzo – Marina Melheiros

O conceito da Torre Rosewood São Paulo, ou “pau-rosa”, é uma homenagem à floresta da Mata Atlântica. A obra de Jean Nouvel é um “edifício paisagem”, como um jardim vertical, que não só vai aumentar o senso de continuidade entre a torre e o seu entorno, mas também oferecer uma proteção adequada aos residentes.

Para Alexandre Allard, Jean Nouvel vai enfrentar o desafio de inovar, criar uma extensão moderna e, ao mesmo tempo, respeitar os edifícios históricos tombados do local. “Queremos o complexo Matarazzo, a área tem que ser preservada e rejuvenescida; foi salva pelos moradores da Bela Vista, foi protegida pela prefeitura e pelos órgãos responsáveis da cidade até ser tombada em 1986. Sua alma nos alimenta e hoje nós queremos valorizar este patrimônio de forma audaciosa e criativa”, diz.

Segundo Maurício Linn Bianchi, diretor de construção do Grupo Allard, o projeto é inovador não somente pela matéria com a qual é feito, mas também pela maneira. Com mais de 800 empregados diretos e 8000 indiretos, os 140 mil m² de construção estão revolucionando a indústria local. “Precisávamos enfrentar um novo desafio: quando o esquema clássico de construção possui apenas 20% de especialistas, o projeto do Matarazzo pretende elevar esse número para 40%. Estamos implementando um novo treinamento e uma nova cultura de luxo que não é importada, que não é o padrão, e sim pensada a partir dos melhores artesãos, ferreiros, serralheiros e marceneiros brasileiros. As obras do Matarazzo não são somente uma construção, mas um trabalho minucioso e artesanal de restauro”, afirma.

Em dezembro de 2016, os quatro primeiros pisos estarão concluídos; em abril de 2017, todos os 22 pisos.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image