HOME Matérias Administração Redes associadas ao FOHB registram crescimento em março

Redes associadas ao FOHB registram crescimento em março

Relatório ‘InFOHB’ está na 128º edição e também traz números do primeiro trimestre do ano, com amostra de 461 hotéis

52
0
SHARE
Quarto de hotel - Foto: Grungly/Pixabay

Para apresentar a análise de resultados estatísticos das redes hoteleiras no País, o FOHB – Fórum dos Operadores Hoteleiros do Brasil – lançou a 128ª edição do inFOHB, informativo desenvolvido mensalmente pela entidade. Esta edição traz os dados de desempenho de março de 2018 em comparação ao mesmo período de 2017 e também o acumulado do ano (primeiro trimestre).

A análise geral, apresentada no documento pelo Vice-Presidente de estudos e tendências do FOHB, Patrick Mendes, contou com amostra de 461 hotéis de redes associadas, responsáveis pela oferta de 72.096 unidades habitacionais (UHs).

No terceiro mês do ano, os resultados consolidados registraram acréscimos nos três indicadores, sendo: 7,5% na taxa de ocupação, 2,4% na diária média e 10,1% no RevPAR.


Taxa de ocupação
Na performance por região, a taxa de ocupação revelou incrementos em todas as regiões, sendo: 4,9% no Sul; 6,8% no Nordeste; 7,4% no Sudeste; 11% no Centro-Oeste; e 16,7% no Norte. Dentre os quinze municípios analisados, apenas Recife apresentou leve queda: -0,1%. Já dentre os demais municípios os resultados foram positivos.

Quanto ao desempenho por categoria hoteleira, a taxa de ocupação registrou resultados positivos nos três segmentos: 6,5% no Econômico; 8% no Midscale; e 9,5% no Upscale.

Diária Média
Na análise da diária média, houve aumento nas regiões Sul (4,9%), Sudeste (7,44) e Centro-Oeste (11%), enquanto que as demais regiões registraram quedas: -0,3% no Nordeste e -4% no Norte. Cinco municípios revelaram aumentos, sendo os mais expressivos em São Paulo (7,3%) e Brasília (23,8%). Por categoria, a diária média também demonstrou acréscimos: 1,9% no Econômico; 0,6% no Midscale; e 5,7% no Upscale.

RevPAR
Em relação a receita por apartamento, quatro municípios registraram decréscimos: Goiânia (-0,2%); Campinas (-2,8%); Vitória (-3,3%); e Recife (-3,5%). Destacaram-se: Belo Horizonte (14%), Manaus (17,8%) e Belém (23,3%). Em geral, o RevPAR revelou acréscimos nas cinco regiões do país: 6,4% no Nordeste; 8,6% no Sudeste; 8,8% no Sul; 12% no Norte; e 27,1% no Centro-Oeste. Também houve incrementos neste setor nos três segmentos: 8,6% no Econômico; 8,6% no Midscale; e 15,8% no Upscale.

Acumulado do ano

Analisando os três primeiros meses do ano, o InFOHB considera para o estudo 435 hotéis das redes associadas, responsáveis por 67.331 unidades habitacionais (UHs). Nos resultados consolidados em comparação com 2017, a taxa de ocupação revelou progresso de 7,6%, acompanhando de um leve aumento de 0,4% na diária média, o RevPAR registrado também foi positivo, 8%.

Quanto à análise por região, a taxa de ocupação registrou acréscimo em todas as regiões: variando entre 6,3% no Sul e 13,9% no Centro-Oeste. Para a diária média, somente a região Norte expressou variação negativa, com queda de -8,4% em relação a 2017. As demais regiões oscilaram positivamente entre 0,4% no Sul e 5% no Centro-Oeste, a região Sudeste se manteve sem variações.

   Taxa de Ocupação

Acima, resultados da ocupação nas principais capitais brasileiras de janeiro a março de 2018; abaixo, diária média – Divulgação

Para o indicador de RevPAR houve variações positivas em todas as regiões: 4,3% no Norte; 6,8% no Sul; 7,7% no Sudeste; 10,6% no Nordeste; e 11,7% no Centro-Oeste. Na análise por categoria hoteleira, as três categorias apresentaram progresso na taxa de ocupação: 6,2% no Econômico; 9,8% no Midscale; e 6% no Upscale.

Para a diária média, os segmentos Econômico e Upscale registraram acréscimos de 0,3% e 3%, respectivamente, enquanto que o Midscale teve queda de -0,9%. O RevPAR também expressou acréscimo em todas as categorias: 6,5% no Econômico; 8,8% no Midscale; e 9,2% no Upscale.

SHARE