HOME Matérias Opinião Projeções e Desempenho da Hotelaria de Belo Horizonte – Por Mario Nogales

Projeções e Desempenho da Hotelaria de Belo Horizonte – Por Mario Nogales

466
0
SHARE
Mario Cezar Nogales: "conhecimentos aqui apresentados não são apenas tecnicidades, mas sim vivência e experiência no ramo hoteleiro pelos quais eu passei" Foto: Yara Pezeta

Este é um estudo com a finalidade de divulgação de informação e sem fins lucrativos; realizamos uma ampla pesquisa no mercado nacional e projetamos a possível e futura taxa de ocupação, diária média e receita por unidade habitacional disponível (RevPAR) utilizando dados empíricos e objetivos captados ao longo do tempo em entidades e empresas idôneas sendo as projeções realizadas com a utilização de cálculos estatísticos com informações sobre o PIB, inflação e mercado internacional.

Os dados pesquisados foram extraídos de entidades como: Mtur, FOHB, Consultados e Clientes da SN Consultoria e SN produtos para Hotelaria, BM&F-Bovespa, Nazdaq, UNTWO, IBGE, Bradesco investimentos, Itaú Investimentos, BACEN, FGV e CIA-WFB.

As análises e projeções são de inteira responsabilidade de Mario Cezar Nogales*.

Análise da cidade de Belo Horizonte no período de 2009 a 2015

Taxa de Ocupação Belo Horizonte

A taxa de ocupação da cidade de Belo Horizonte, de acordo com esta série histórica vinha se mantendo estável até meados de 2014 época quando se iniciou o lançamento de vários novos empreendimentos devido à copa do mundo e as excelentes taxas até então, seu declínio se deve não somente ao grande número de novos empreendimentos, mas também à manutenção e queda da quantidade de hóspedes com este destino culminando com a recessão em 2015 demonstrando à falta de pesquisa e preparo com relação a manutenção dos clientes e a captação de novos com o aumento da oferta. A taxa de ocupação em 2015 foi tão baixa que chegou a perder mais de 20 pontos percentuais com relação à 2009.

grafico 1 BH

Diária Média Belo Horizonte

Nesta cidade em particular a diária média cresceu bem até o ano de 2011, a partir de 2012 mesmo com o crescimento registrado no período até 2014 não foi maior que a inflação dos mesmos anos caindo vertiginosamente em 2015 devido às questões apontadas na análise de sua taxa de ocupação, mesmo com os dados acumulados nesta cidade se comparados com a inflação houve uma perda de mais de 11% no período. Mesmo com a estabilidade registrada de 2009 a 2013 o empresariado não soube aproveitar a época para se rentabilizar.

grafico 2 BH

RevPAR Belo Horizonte

O Crescimento do RevPAR até 2011 e sua manutenção até 2014 se devem única e exclusivamente à ocupação obtida no mesmo período, sua queda brusca em 2015 ficando menor que o registrado em 2009 se deve à grande oferta que passou a vigorar, a queda no número de hóspedes e à recessão que se iniciou no mesmo ano. Uma perda considerável de mais de 40% quando comparado com a estabilidade de 2011 a 2014.

grafico 3

Projeções para os anos de 2016 a 2022 para a cidade de Belo Horizonte

Taxa de Ocupação Projetada para Belo Horizonte

Em permanecendo a grande oferta existente e a baixa captação e manutenção dos hóspedes a taxa de ocupação atual deverá se manter nos patamares médios de 45%, neste sentido haverá uma movimentação no mercado com o fechamento de unidades habitacionais para que a oferta se adeque à demanda, com a retomada do crescimento econômico previsto para 2019 a demanda com relação a oferta poderá voltar aos índices históricos de 2011 a 2014.

Grafico 4 BH

Diária Média Projetada para Belo Horizonte

Em se mantendo o atual escopo de oferta e o início do declínio de vários meios de hospedagem a diária média ira sofrer e se manter em baixa até mesmo devido ao próprio perfil do empresariado da cidade, poderá retomar seu crescimento a partir de 2019 concomitantemente à estabilização de oferta e demanda prevista para as taxas de ocupação.

Grafico 5 BH

RevPAR Projetado Para Belo Horizonte

O comportamento do RevPAR devido a brusca queda da taxa de ocupação e diária média será muito pequeno até 2019 em se mantendo a grande oferta sem a devida procura podendo ser retomado a partir de 2019 voltando aos patamares entre 2012 a 2014.

grafico 6 BH

*Mario Cezar Nogales é consultor hoteleiro e autor de publicações sobre o segmento.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image