HOME Matérias Aconteceu Patricia Anastassiadis palestrou no Design & Technical Summity 2017

Patricia Anastassiadis palestrou no Design & Technical Summity 2017

105
0
SHARE
Patrícia Anastassiadis “Enxergo a hotelaria como um teatro vivo que o público interage de forma direta"

O evento promovido no dia de hoje pela AccorHotels no hotel Pullman São Paulo Vila Olímpia teve a arquiteta como palestrante. Ela começou sua palestra falando de sua origem de pai grego de imigrantes poloneses e mãe nascida no Brasil, o que gerou nela uma mistura de raças e culturas. Segundo ela, seu pai contava fábula da mitologia grega antes de dormir o que alimentou muitos sonhos que acabou culminando pelo gosto na arquitetura que ela começou a estudar com pouco mais de 17 anos. Segundo ela, neste período de início de carreira universitária ela leu um livro que mudou sua percepção de mundo. “O autor era Joseph John Campbell, um estudioso norte-americano de mitologia e religião que me fez começar a perceber o sentido da arquitetura. Ela não existe sem o ser humano. Percebi então, que não era uma questão só de fazer uma parede ou decorar um quarto. Antes de projetar a arquitetura tem de conhecer as pessoas”, destacou Patrícia, mencionando também o livro seis propostas para o próximo millenium do autor Ítalo Calvino que também deu um grande embasamento em sua carreira profissional.

Em seguida ela começou a explicar para os participantes como enxerga a hotelaria. “Enxergo a hotelaria como um teatro vivo que o público interage de forma direta. Ninguém pode ter um rumo diferente e a arquitetura tem de caminhar junto. Para isto acontecer trabalhamos como a forma de coreografar este projeto”, destacou Patrícia.

Lobby do Palácio Tangará projetado por Patrícia Anastassiadis

A seguir ela mostrou o trabalho que realizou de interiores das áreas comuns e sociais no Palácio Tangará, luxuoso hotel que acaba de entrar em operação na capital paulista. “A primeira coisa que veio em minha mente ao conceber este projeto foi mostrar o olhar do estrangeiro na hotelaria brasileira. Me inspirei numa gravura do artista Jean Baptiste Debret para desenvolver a paleta cromática que fundamentou a arquitetura de interiores deste empreendimento. Procurei retratar a qualidade dos nossos minerais, a sofisticação das matérias-primas, o nosso design e as belezas naturais. Procurei também transmitir neste projeto um marco do modernismo, um lugar cosmopolita, mantendo o DNA dos grandes hotéis da Oetker. É quase um olhar estrangeiro, só que de dentro para fora”, destacou Patrícia dando detalhes de alguns ambientes que desenvolveu neste hotel.

E finalizando sua palestra, Patrícia apresentou o projeto de interiores que fez do hotel Hilton Barra Rio de Janeiro. “Minha principal preocupação foi a busca para levar o ar e a água para dentro do hotel. Inseri também a pedra, a madeira e os vidros. Isto proporciona a transparência e leveza, contrapondo  com o peso e a importância de quem do público que faz negócios e se hospeda”, concluiu Patrícia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image