HOME Matérias Aconteceu Oficinas movimentam 15º Encontro da Hotelaria e Gastronomia Mineira

Oficinas movimentam 15º Encontro da Hotelaria e Gastronomia Mineira

Maria José Dantas e Lidia Trindade dividiram o palco para falar sobre hospitalidade e ensinar técnicas práticas e teóricas de encantamento

35
0
SHARE
Maria José Dantas (ABG) e Lidia Trindade (Les Clefs d'Or)

Direto de Uberlândia (MG) – Enquanto as palestras acontecem em todo o dia, o Encontro da Hotelaria e Gastronomia Mineira, que acontece hoje no Center Convention, também promove oficinas práticas paralelamente. Marco Túlio Quina, Diretor da Real Hotelaria, Consultoria, Gestão e Projetos; Maria José Dantas, Presidente da ABG – Associação Brasileira de Governantas e Profissionais de Hotelaria e Lidia Trindade, Diretora Regional da Les Clefs d’Or Brésil foram os responsáveis pelas atividades simultâneas.

Lidia Trindade falou sobre cada etapa de conquista do hóspede

Lidia Trindade falou sobre a entidade, que prioriza a capacitação do profissional a partir do encantamento sob o lema da hospitalidade por amizade, com foco na aproximação do hóspede. “Nas segmentações do turismo (Aventura, ecoturismo, sol e praia, etc) é onde vamos definir como será o tratamento e atendimento ao hóspede. Precisamos estar preparados para atender de acordo com as tendências e exigências”, comentou.

Lidia falou também sobre os nichos de mercado, que é uma busca crescente. Viajar com pets, Rota de Vinhos, Festivais Gastronômicos e outros são algumas estratégias para trazer a experiência a favor do empreendimento. “É importante estar atento às tendências de mercado, como o Bleisure (Business + Leisure) e os Poshtels, um novo conceito de hospedagem que une as características de albergues com um serviço luxuoso, mas que apresentam custo-benefício”, exemplificou.

Maria José Dantas explicou técnicas de arrumação de cama e esculturas de toalhas

Em seguida, Maria José Dantas falou sobre os princípios da hospitalidade e o encantamento do cliente, considerando que a governança seja o ponto principal do serviço hoteleiro. “Eu jamais trabalhei para dono de hotel, sempre meus serviços foram direcionados para meu hóspede. Os pequenos detalhes é que farão toda a diferença. Basta criatividade e mudança no nosso processo”, comentou.

Em outra sala, Marco Tulio Quina falou sobre fatores que ajudam a reduzir custos e gargalos da mesma área. Parametrizar processos de A&B e apurar custos de despesas diretas e indiretas, fixas e variáveis além do controle do estoque são obrigações do empreendimento. “Conheço o case de um hotel que tinha muitas despesas e quando foi feito um controle, os gastos eram praticamente do restaurante”, alertou.

Segundo ele, algumas ferramentas podem ser aplicadas para apurar a produtividade, como processo de controle de compras e custos na produção do setor, com parâmetro de redução de custos. “Destaco a pesquisas direcionadas. Como vou saber onde estou (o hotel) errando com aqueles questionários generalizados sobre todo o hotel? Preciso de informações detalhadas, sobre cada setor. Outro fator importante é ter o controle de canais de comunicação. Responder sempre as avaliações que podem determinar a fama do hotel”, explicou Marco Tulio.

Marco Tulio Quina, Diretor da Real Hotelaria – Consultoria, Gestão e Projetos

A redação da Revista Hotéis faz a cobertura do Encontro da Hotelaria e Gastronomia Mineira à convite da FBHA e se hospeda no Gran Executive Hotel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image