HOME Matérias Mercado Ocupação média dos hotéis brasileiros teve redução de 4,1% em 2012

Ocupação média dos hotéis brasileiros teve redução de 4,1% em 2012

15
0
SHARE

A HotelInvest, empresa especializada em assessoria de investimento hoteleiro no Brasil, divulgou em abril a 5ª edição do Panorama da Hotelaria Brasileira, publicação anual da companhia que apresenta e analisa o desempenho do setor nos principais mercados nacionais (http://www.hotelinvest.com.br/panorama). Esta edição mostrou que a lenta recuperação econômica dos Estados Unidos e a persistência da crise na Europa continuaram afetando negativamente o mercado hoteleiro mundial. No Brasil, o baixo crescimento do PIB, apesar das iniciativas do governo para estimular a economia, afetou o volume de viagens a negócios e para eventos pelas empresas. Esses cenários – externo e interno – fizeram com que fosse registrada em 2012 uma queda na ocupação dos hotéis nas cidades analisadas e que houvesse pressão nos custos de operação.
A ocupação média dos hotéis teve redução de 4,1% em 2012, em comparação ao ano anterior. Porém, a diária média apresentou aumento de 8%, o que compensou a queda na ocupação, fazendo que o RevPAR (Revenue per Available Room, ou Receita por Quarto Disponível) tivesse resultado positivo (crescimento de 3,5%), suficiente para compensar a alta dos custos e garantir um leve aumento da margem de lucro operacional dos hotéis. Apesar do aumento nas diárias médias, esse crescimento ficou aquém do apresentado em 2011, que foi de 12% em relação a 2010.
Houve menor demanda de hospedagem por um lado e, de outro, aumentou a oferta de quartos devido à inauguração de novos empreendimentos. Em relação aos custos, a maior pressão veio do mercado de trabalho aquecido, que inflou a folha salarial.
De acordo com Cristiano Vasques, Sócio da HotelInvest, 2012 foi um ano de grandes desafios para o setor hoteleiro, mas a perspectiva para 2013 é um pouco mais otimista. Haverá uma recuperação do lado da demanda e dificilmente o cenário será pior do que ano passado. “É preciso cautela e, principalmente, planejamento rigoroso e análises detalhadas para decisão de novos investimentos”, afirma Vasques.
O Panorama da Hotelaria Brasileira pesquisou os mercados de seis capitais: Salvador (BA), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre (RS). Salvador foi o mercado mais afetado pela conjuntura desfavorável – além do baixo crescimento, observou forte aumento de oferta – o que resultou em redução do RevPAR em 12,2%. Em Curitiba, houve redução de 1,8% do RevPAR e em Belo Horizonte, de 0,7%.
Por outro lado, tiveram resultados positivos Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. Porto Alegre foi a capital que teve maior aumento de demanda (7,4%) e registrou aumento de RevPAR de 2,9%.  Rio de Janeiro teve crescimento do RevPAR de 11%, e em São Paulo, de 6,5%.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image