O Dia da Hospitalidade no Rio Grande do Sul

O Dia da Hospitalidade no Rio Grande do Sul

22
0
SHARE
Manuel Suarez é Presidente do Sindihotel (Sindicato Intermunicipal de Hotelaria do Rio Grande do Sul) - Crédito da foto - Divulgação

Artigo de Manuel Suarez*

No dia de hoje, 29 de janeiro, comemoramos o Dia da Hospitalidade no estado do rio Grande do Sul. Ao lembrarmos a data, remetemos a um conceito ainda mais amplo e abrangente, o do acolhimento. Este, por sua vez, também está associado ao ato de hospedar, apesar de não configurar como exclusivo à atividade. Na verdade, se estende a qualquer setor de comércio e serviços e suas práticas de sociabilidade. Na concepção do Turismo, é indispensável, tornando um destino mais caloroso. É algo necessário e deve fazer parte do convívio humano, pois faz o visitante querer voltar.

Na hotelaria, é primordial para os profissionais e proprietários dos meios de hospedagem o constante aprimoramento no ato de bem receber. Toda a equipe deve atender as expectativas de seus clientes, oferecendo uma hospedagem agradável, equipe solícita e treinada para responder perguntas ou dúvidas de forma ágil, clara e precisa. Pois cortesia e eficiência geram impressões definitivas e incentivam o retorno.

Dados do Ministério do Turismo confirmam o fato. A arte do bem receber é hoje o item melhor avaliado por turistas estrangeiros sobre o Brasil. Mas o esforço em construir uma boa imagem para o país não depende apenas da hotelaria. As viagens, por lazer, negócios ou eventos, geralmente colocam à prova a capacidade dos destinos. Já a escolha, e, consequentemente, a permanência dos visitantes no local, requer inúmeros aspectos.

Para isto, existem facilitadores e mudanças importantes a serem realizadas nos destinos. Em primeiro lugar, a compreensão e a potencialização da comunidade sobre a importância da atividade de Turismo como uma ótima alternativa na entrada de divisas e no incremento da economia local. Em todos os lugares, a qualidade do atendimento costuma ser observado pelo visitante. Boas atitudes repercutem positivamente.

A iniciativa pública, com papel fundamental neste processo, precisa definir uma política clara e prioritária para a atividade turística. É fundamental termos uma infraestrutura adequada, incluindo estradas transitáveis, conforto e informações nas fronteiras, placas de sinalização nas principais avenidas e rodovias, projetos de revitalização das áreas culturais, opções de lazer e segurança. A consolidação, bem como a imagem de um destino, não acontece rapidamente. O trabalho de excelência e promoção é um desafio constante.

Neste momento, a alta do dólar vem influenciando o fluxo turístico interno e mais brasileiros pretendem conhecer o país. E, com certeza, nosso Estado é uma opção atraente. A hotelaria, em conjunto com o trade, governo e comunidade local, precisa formar parcerias e unir esforços. Integrados vamos superar obstáculos, avançar e receber hospitaleiramente os nossos visitantes.

*Manuel Suarez, Presidente do Sindihotel (Sindicato Intermunicipal de Hotelaria do Rio Grande do Sul)

APP
SHARE

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA


CAPTCHA Image
Reload Image