HOME Matérias Trade Maceió (AL) ganha estudo inédito sobre turismo de negócios e congressos

Maceió (AL) ganha estudo inédito sobre turismo de negócios e congressos

44
0
SHARE
Divulgação

A modalidade de turismo de negócios e congressos de Maceió, capital de Alagoas, deve ganhar ainda mais destaque na capital nos próximos anos. Até o fim de 2016, a cidade irá receber 39 eventos. Nesta manhã desta quinta-feira (12), foi lançado um inédito estudo do perfil do turista de negócios de Maceió.

No geral, a pesquisa revelou dados sobre origem, idade, renda, tipo de hospedagem prioritária, interesse em atividades turísticas, fator de decisão de viagem, entre outras informações estratégicas sobre esse tipo de turista. A iniciativa é do Maceió Convention & Visitors Bureau juntamente com a Secretaria Municipal de Promoção do Turismo de Maceió – Semptur.

Através da parceria, os órgãos têm a proposta de melhorar a taxa de ocupação da cidade durante a baixa temporada, à medida que a capital consiga sediar um maior número de eventos e proporcionar um ambiente mais competitivo para o turismo de negócios.

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade – IABS, que utilizou uma metodologia inédita no País, trazendo dados separadamente sobre o perfil dos turistas de negócios – que viajam para atender clientes e participar de reuniões, por exemplo – e os turistas de congressos – que viajam por conta de congressos e convenções das mais diferentes áreas, como saúde, economia, educação, entre outras.

A consultora Marcela Pimenta, que coordenou o estudo, explica que uma revelação da pesquisa é que 93% dos entrevistados têm interesse na atividade de gastronomia. Vinte por cento deles realizam atividades ao ar livre. Outra informação é que, em relação à hotelaria, esses turistas se preocupam mais com a quantidade de tomadas em bom funcionamento no quarto, do que com a vista exterior, por exemplo. Isso aponta uma grande diferença de perfil em relação ao turista de lazer que, basicamente, chega a Maceió em busca de sol e mar.

De forma geral, os turistas de negócios têm um bom poder aquisitivo (65% têm renda acima de R$ 10 mil), alto grau de exigência em relação à prestação de serviços e autonomia na decisão sobre sua própria viagem, podendo estender ou não sua estadia na cidade, a depender do que ela tem a lhe oferecer, segundo o secretário de turismo de Maceió, Jair Galvão.

Turismo de negócios em números

Só em 2015, a modalidade de turismo de negócios, eventos e incentivo, movimentou mais de 13 bilhões de reais em todo o País. De acordo com dados da Fundação Getúlio Vargas, a tendência é que os executivos busquem associar o ambiente de negócios com o lazer. Por isso, o Rio de Janeiro, por exemplo, em 2014, sediou quase o dobro de eventos do que a capital paulista, considerada o centro de negócios do País.

O secretário de turismo Jair Galvão ressalta ainda que Maceió tem melhorado sua estrutura para aproveitar as oportunidades do setor. “Temos um centro de convenções climatizado e o parque hoteleiro mais moderno da capital, além de atributos naturais incomparáveis”, reforça Jair. Segundo Marcela Pimenta, especialmente para o turista de congressos, os atrativos turísticos são fatores determinantes na decisão de viajar ou não para o evento.

SHARE