HOME Matérias Especial Hotelaria busca novos talentos em programas de trainee

Hotelaria busca novos talentos em programas de trainee

1485
0
SHARE

Salários competitivos, formação intensificada, planos de carreira e experiência prática na área. Esses são alguns dos requisitos os quais tem atraído muitos jovens a ingressarem em extensos processos seletivos nos programas de trainee. Diante das novas oportunidades que o mercado hoteleiro tem gerado nos últimos anos, muitos profissionais tem visto com bons olhos as vagas de trabalho que as redes hoteleiras têm gerado. Talvez o requisito que mais atraia este profissional a ingressar na hotelaria seja a possibilidade de em poucos anos, alcançar cargos de gerência nos hotéis.

Cientes desse novo cenário de profissionais interessados em crescer na carreira, muitas redes hoteleiras tem oferecido programas de trainee para seus colaboradores. Agora, as contratações seguem o ritmo das aberturas dos empreendimentos, e esses programas servem para capacitar mão de obra para cargos estratégicos nos hotéis.

Case de sucesso

A rede francesa Accor é uma das empresas que se preocupa com a formação dos jovens profissionais no mercado hoteleiro. Atualmente a rede conta com um Programa de Formação Gerencial (Trainee) nos hotéis da bandeira ibis, com processos de seleção realizados duas vezes por ano. O objetivo principal do programa visa à contratação e o aproveitamento de jovens com potencial, os quais passam por um amplo treinamento, podendo ao final do programa ocupar um cargo de Assistente de Gerente mediante o bom desempenho e disponibilidade de vagas. Com duração prevista de um ano, os trainees deverão ser preparados a fim de obterem uma visão global e real da operação, as relações existentes entre os diferentes setores/funções, o papel dos gestores, pontos fortes e carências de cada unidade e de si próprio.

O programa é dividido em dois blocos, onde existe um treinamento prático na operação hoteleira e treinamento teórico em sala de aula ou à distância, contemplando conceitos técnicos e comportamentais. O projeto tem o objetivo de facilitar a integração dos trainees nas marcas ibis, ibis budget e ibis Styles e em suas novas funções, 50% do treinamento é concentrado em uma única unidade, caracterizada como “unidade base”. A outra metade da parte prática do programa é dividida em duas unidades complementares, sendo três meses em cada unidade. Em cada uma dessas unidades, os gerentes gerais trabalharão como padrinhos da turma de trainees com a responsabilidade de auxiliá-los em suas formações. Além disso, existe um treinamento teórico em sala de aula ou à distância, o qual será precedido por reuniões de acompanhamento técnico realizado pelo departamento de Recursos Humanos da família ibis. Dentre os principais temas abordados no programa, estão: Gestão de Pessoas, Ferramentas Gerencias, Atendimento ao Cliente, Gestão  e Análise dos Resultados , além dos valores e cultura Accor.

De acordo com Jacinta Maria Gomes Pereira, Gerente de Recursos Humanos na família ibis na América Latina, os jovens profissionais que possuem apenas formação acadêmica, apesar de ser essencial ter a carga acadêmica, não estão completamente preparados para o mercado de trabalho. “Uma sólida formação acadêmica é muito importante, mas a preparação completa para um grande profissional demanda experiência prática, além da sala de aula. A proposta do programa de trainee é que o jovem se desenvolva profissionalmente antes de assumir cargos de maior relevância. Por isso, os programas de trainee Accor focam em treinamentos específicos e vivência de situações reais dentro dos hotéis”, analisou.

Segundo a executiva, dos profissionais que ingressam no programa da empresa, cerca de 90% assumem o cargo de Assistente de Gerente no término do programa. Atualmente, 60% dos gerentes gerais da família ibis foram formados pela rede. “O plano de expansão das marcas ibis requer a formação de uma forte liderança e este programa é a base para este desafio. A Accor oferece um sólido plano de carreira, treinamentos e benefícios, o que contribui para a gestão do turn over. Somos uma empresa que aposta no potencial dos seus talentos. Muitos profissionais contratados por nós, ainda sem experiência, são integrados, orientados para treinamentos específicos e permanentemente incentivados em seu desempenho. A experiência profissional é importante, mas valorizamos os candidatos que possuam valores congruentes com a familia ibis e que estejam num momento de vida pessoal e profissional que possibilite uma dedicação grande no aprendizado e conhecimento de novas culturas, face a mobilidade geográfica”, finalizou.

Universidade Atlantica
Com foco em promover o crescimento profissional, a rede Atlantica Hotels conta com um programa de trainee dividido em quatro etapas: Planejamento, onde é feita a identificação dos colaboradores potenciais; Evolução, onde ocorrem treinamentos presenciais e em e-learning, em disciplinas operacionais e de gestão, cross training e gestão interina; Avaliação, onde é feita a análise e monitoramento do profissional e Coaching, com a orientação de aproveitamento e evolução técnica do profissional.

De acordo com Paulo Lima, Gerente de treinamento da rede, foi criado visando atender as necessidades do próprio negócio, a oferta de oportunidades qualificadas, gerando postos de trabalho, o que ele considera uma função socioeconômica da empresa. Dentre os requisitos do projeto, estão: atuar nas áreas de Recepção, Serviços, Controladoria e Vendas, ocupar cargos a partir de supervisão, ter disponibilidade para mudança, domínio do idioma inglês, ensino superior completo, idade a partir de 25 anos, índice superior em avaliação de competências intelectuais, relacionamento interpessoal e gerencial e o cumprimento da Grade Curricular mínima da função atual na Universidade Atlantica.

Na visão do executivo, a experiência prática faz total diferença para a capacitação do profissional. “O candidato não estará pronto para o mercado de trabalho apenas com sua formação acadêmica. Pois a vivência no ambiente de negócios é imprescindível para o aprendizado e desenvolvimento práticos não apenas de referências técnicas e operacionais, mas e principalmente, do aprendizado em relações interpessoais e a construção de valores. A visão da Atlantica do desenvolvimento de colaboradores é um valor não apenas registrado como compromisso em sua Missão, mas uma atitude concreta e claramente entendida como essencial para a saúde do negócio, da empresa e todos os seus players”, afirmou.

Dentre os fatores para a retenção dos candidatos na rede, a Atlantica conta com algumas estratégias como os programas corporativos vigentes (incentivos, Universidade Corporativa, Programa de Cargos e Salários, Plano de Adequação e Sucessão, Programa de Engajamento) promovidos durante o trainee. De acordo com Lima, as parcerias com instituições são essenciais para fomentar os programas de treinamento. “A ênfase de absorção de candidatos é predominantemente interna e, de forma integrada ao FOHB — Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil, mantemos relacionamento constante com as principais instituições de ensino”, finalizou.

Perfil estratégico
Com o objetivo de desenvolver e preparar seus colaboradores para assumir cargos estratégicos, a rede Vert Hotéis conta com um Programa de Trainee o qual desenvolve a formação específica de profissionais que tenham o perfil e que desejam assumir o cargo de gerente geral, a partir de uma visão mais ampliada sobre todo o funcionamento de um hotel.

Os requisitos para participar do treinamento são básicos, basta que os profissionais já possuam experiência no setor hoteleiro. A partir da seleção eles assumem o cargo de gerente trainee onde passam a ter acesso a 100% das ações e atribuições do gerente geral, ajudando e apoiando áreas estratégicas como Alimentos e Bebidas, Hospedagem e Eventos, Financeiro e Controladoria. Os profissionais também participam de assembléias com investidores, constituição condominial, montagem de hotéis e pool hoteleiro, fechamentos e apresentações financeiras mensais e anuais sob a supervisão do gerente geral. Além disso, os participantes do programa também são responsáveis por acompanhar e participar de todas as tomadas de decisões como montagem de orçamentos, planos de reflexões estratégicas, participações em feiras, workshops, palestras e ações comerciais.

Na visão de Acácio Pinto, Diretor de Operações da rede, o programa tem o objetivo de qualificar e capacitar os colaboradores de acordo com os valores e a missão da empresa, para evitar que a cada novo empreendimento inaugurado seja preciso buscar profissionais no mercado e na concorrência. “Conseguir profissionais qualificados para assumir cargos de gestão na hotelaria sempre foi e continua sendo um desafio. Com esse programa, estamos pensando em longo prazo e de forma estratégica”, explica.

A rede conta atualmente com quatro gerentes no Programa de Trainee, onde o Ramada Encore Minascasa possui dois profissionais, o Ramada Airport Hotel Lagoa Santa conta com uma e o Ramada Hotel e Suítes Riocentro também possui um. São eles respectivamente Sady Viana; Camila Gischewski, Isabella Marques Natália Penazzo.

Sucesso de trainees
A rede BHG – Brazil Hospitality Group realiza programas de trainee desde 2011. Atualmente a rede realiza sua quarta edição do projeto, a qual teve início em junho deste ano e conta com seis profissionais em atividade. As três edições anteriores tinham o prazo de duração de dois anos, agora, o treinamento passou a ter apenas um ano de duração. De acordo com dados da rede, em 2013, a BHG recebeu 400 inscrições e em 2014 o número já está em 592.

No programa, os profissionais passam por um treinamento de ambientação na Cia de uma semana de duração, onde é feita a visitação aos hotéis, transmitido às regras da empresa e do programa. Logo após, há o treinamento em todos os departamentos do hotel, o qual tem duração de cinco meses, podendo variar de três semanas a uma semana, dependendo da complexidade do departamento. Após esta etapa, o jovem realiza o treinamento no corporativo, que tem um mês de duração, passando por todas as áreas necessárias. O jovem também realiza um treinamento na área de atuação, que tem seis meses de duração e é detalhado na área em que ele será alocado ao final do programa trainee, como gestor de departamento – no hotel ou analista – no corporativo. Também ocorrem conversas bimestrais com um diretor da Cia e também com o Superintendente regional, além do acompanhamento com relatórios ao final da visita no departamento, assim como avaliação da chefia.

Nas edições anteriores do projeto, cinco trainees da edição de 2011 foram contratados e atualmente todos trabalham em alguma função de gerência ou na coordenadoria na área corporativa. Em 2012, seis foram alocados como gerentes gerais ou gerentes operacionais. E na terceira edição, ocorrida em 2013, dos nove trainees, três ainda permanecem em treinamento e cinco foram alocados para chefias de departamento, analistas ou coordenadores da área corporativa, ou gerência operacional.

Porta de entrada
Além de desenvolver a carreira de jovens com potencial no mercado hoteleiro, outra ação muito importante que vem sendo desenvolvida na hotelaria fluminense é a Escola de Hotelaria Windsor, localizada no Centro de Cidadania Rinaldo de Lamare, próximo à favela da Rocinha, no Rio de Janeiro (RJ). Com três anos de fundação, a escola já capacitou mais de 700 alunos.

De acordo com Tatiana Milito, Gerente de Recursos Humanos do hotel Windsor Barra e uma das idealizadoras do projeto, a escola surgiu por conta da vontade da rede em capacitar jovens para o mercado hoteleiro, garantindo a eles empregabilidade. “Notávamos a necessidade de formar mão de obra qualificada para os hotéis, foi quando surgiu a Escola de Hotelaria Windsor, ação a qual nos orgulhamos muito, pois estamos garantindo empregabilidade de jovens que não possuem condições e experiência para iniciar sua vida profissional. O curso é feito por hoteleiros para formar novos hoteleiros”, comentou.

Através de uma parceria público/privada, entre a Rede Windsor de Hotéis e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social da Prefeitura do Rio de Janeiro, o projeto segue formando jovens para iniciarem sua vida profissional na hotelaria e apostando não só na formação técnica do candidato, mas também o desenvolvimento social dele. O projeto também conta com todo o apoio do Instituto Pertencer, o qual realiza a gestão técnica-pedagógica e operacional.

A escola conta com cursos de camareira, arrumador, garçom, garçonete, barman, barwoman, atendimento ao cliente, capitão porteiro & Mensageiro e tem duração de três meses, com carga horária de 300 horas e é totalmente gratuito. Para participar do curso, os candidatos não precisam ter experiência no mercado hoteleiro, devendo ter apenas ensino médio completo e serem maiores de 18 anos. De acordo com Tatiana Milito, a escola mantém um índice de empregabilidade em torno de 60% das matrículas. “Durante o processo seletivo, começamos a observar com um olhar de mercado quais os potenciais dos jovens. Essa escola pode ser considerada um projeto social desenvolvimentista, onde buscamos nos olhos de cada candidato a paixão por servir e resgatando sua cidadania”, enfatizou.

Os alunos possuem durante os três meses de curso aulas de Turismo e Cidadania, Inglês para a Hotelaria, Comunicação e Expressão, Atendimento ao Cliente, Informática Instrumental e aulas técnico/práticas nas áreas de atuação. No final do curso o aluno passa por um estágio supervisionado, onde ocorre a inserção do profissional nos hotéis, onde eles podem colocar em prática todo conteúdo que ele aprendeu ao longo dos meses. Diversos profissionais formados já foram absorvidos com sucesso por hotéis como Copacabana Palace, Sheraton Rio, Fasano, Rio Othon, Pestana, Royal Tulip, Marina, entre outros.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image