HOME Matérias Especial Hotéis inteligentes: o novo modo de se conectar com o hóspede

Hotéis inteligentes: o novo modo de se conectar com o hóspede

Hotéis seguem as principais tendências tecnológicas para manter a competitividade e não perder a atenção do hóspede no ambiente virtual e real

469
0
SHARE
Um hotel conectado se destaca nas pesquisas dos hóspedes e em competitividade - Divulgação Hotel Novotel/AccorHotels

Como se adiantar às necessidades dos clientes é uma questão que tem cercado reuniões de empresários e seus profissionais de marketing e relacionamento. O público está cada vez mais exigente e sedento por urgência na solução de seus problemas graças à era digital, onde praticamente tudo é instantâneo.

Se quisermos conhecer um lugar, primeiro vamos até ele na ponta dos dedos através de fotografias, avaliações, comentários e os diversos canais que puderem responder todas as dúvidas a qualquer hora do dia. Para suprir esta demanda, a tecnologia é a maior aliada dos negócios. Ela já trouxe ao mercado a inteligência artificial, que poupa recursos humanos sem deixar de atender seus prospects. Na hotelaria, isso não foi diferente. Muitos hotéis já deram nome à sua assistente pessoal, apostam em realidade virtual e têm adequado seus equipamentos para se conectarem com sua maior fonte de sobrevivência: o hóspede.

O setor já se transformou com a expansão das plataformas virtuais. Essas novas ferramentas possibilitam diversos benefícios, como ampliar a produtividade e eficiência por meio do controle de custos, promover agilidade na tomada de decisão com conectividade em tempo real, identificar o cliente atual e potencial, além de proporcionar uma entrega confiável em toda a jornada do consumidor. Isso gera uma integração das operações de compras, vendas, finanças e estoque.

Em pesquisa realizada junto ao Facebook pela Delloite, empresa de auditoria e consultoria originalmente britânica, foi indicado que a televisão foi preterida pelas mídias digitais pelos norte-americanos — já em 2013. O estudo compara este resultado com a grande mudança de preferência da audiência 60 anos antes, quando o rádio foi trocado pela tevê. Em novembro de 2014, o público total dos Estados Unidos para as 100 principais propriedades da internet foi mais de 250 milhões de pessoas. Durante apenas este mesmo mês, este público passou mais de 1,2 trilhões de minutos online, ou mais de 82 horas por visitante. A pesquisa apontou que os números não foram exclusivos para aquele mês, já que quase todos os meses de 2014 tinha audiência semelhante.

Outro estudo da Delloite mostrou que mais de 50% dos executivos de viagens disseram acreditar que suas empresas estão por trás da concorrência em relação à presença da mídia digital – uma preocupação que passou a ser constante nos últimos anos.

Escrito por Raiza O. Santos

Continue lendo esta matéria em nosso aplicativo. Para baixar, clique aqui.