HOME Matérias Trade Herculano Passos é escolhido coordenador de enoturismo da Frente Parlamentar da Uva...

Herculano Passos é escolhido coordenador de enoturismo da Frente Parlamentar da Uva e do Vinho

88
0
SHARE
Créditos: Jane Santin

Com o objetivo de alavancar o segmento, A Frente Parlamentar de Defesa da Valorização da Produção Nacional da Uva, Vinho, Espumante e Derivados do Congresso Nacional, terá uma coordenadoria de enoturismo, para promover estratégias de divulgação das rotas do vinho no Brasil.

O deputado federal Herculano Passos (PSD-SP) foi nomeado para comandar a nova área do grupo. A indicação foi feita pelo presidente da Frente, deputado Afonso Hamm (PP-RS), que tomou posse no final de setembro. “O Herculano é um líder do turismo aqui no Congresso e reconhecido por todo o trade do Brasil. Ela já vinha tratando do enoturismo pela Frente Parlamentar do Turismo, e agora vamos agregar isso às nossas estratégias junto à cadeia produtora de vinhos do país”, disse.

O intuito é incentivar os brasileiros conhecer os produtos preparados aqui e impulsionar o mercado, que conforme Herculano tem um grande potencial. “Cerca de 40% dos visitantes de vinícolas em Portugal são brasileiros, mas quando você questiona se esses brasileiros já visitaram as vinícolas daqui a maioria diz que não. Então, há um interesse real por esse segmento, mas é necessária uma maior divulgação, educar para o consumo do vinho nacional e que os produtores de vinho invistam em adequação de suas instalações para receber visitantes”.

O Brasil é o 21º produtor de vinho do mundo, com cerca de 1100 vinícolas, mais da metade delas estão na Serra Gaúcha. Mas outros estados vêm se destacando no setor. É o caso de Santa Catarina, Bahia, Pernambuco, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Espirito Santo.

Na opinião de Herculano, para que essas outras regiões entrem com força no circuito do enoturismo, é preciso criar novas experiências, atrair as novas gerações para o consumo moderado, fidelizar os consumidores, melhorar a comunicação e diversificar a oferta. “Precisamos fazer com que o mercado consumidor brasileiro valorize o vinho nacional, porque 80% do vinho fino consumido no Brasil são importados. Se mudarmos isso, vamos melhor a economia nacional”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image