HOME Matérias Aconteceu GRI Hotéis 2015 debateu redução de custos no gerenciamento hoteleiro

GRI Hotéis 2015 debateu redução de custos no gerenciamento hoteleiro

435
0
SHARE

Gerenciamento de operações – Como reduzir custos e otimizar empreendimentos? Quando os serviços agregam valor e como fugir dos gargalos? Este tema foi debatido agora hà pouco GRI Hotéis 2015 – Global Real Estate Institute que se encerra hoje no hotel Pullman Ibirapuera São Paulo e que tem a Revista Hotéis como Mídia Oficial. Quem comandou este debate foi Rômulo Silva, Diretor de desenvolvimento do Transamérica Hospitality que contou com a participação de: Gustavo Hamam, Diretor de Desenvolvimento da Hamam Development; Allan Sztokfisz, Sócio Diretor, Acomodações Brasil, Otávio Suriani, Diretor de Novos Negócios da Estancorp; Luiz Otávio de Meira Lins, Diretor do Nannai Resort & Spa, entre outros.

Rômulo Silva iniciou os debates destacando as preocupações que o Transamérica Hospitality tem em relação à sustentabilidade de seus empreendimentos, pois isto impacta na redução de custos e citou um exemplo de uma unidade situada no bairro paulistano dos Jardins. “Fomos procurados por um fabricante de lâmpadas que nos propôs uma parceria de trocar todas as lâmpadas existentes na edificação por equipamentos mais modernos, com baixo consumo de energia e com maior poder de iluminação. Não tivemos nenhum custo nesta troca, mas a metade do valor da economia que conseguirmos será paga ao parceiro. Isto nos estimula a implantar a parceria em outros empreendimentos, pois energia elétrica é um custo que impacta forte na operação de um hotel”, destacou Silva.

Allan Sztokfisz destacou que para conseguir redução de custos em qualquer projeto a ser implantado, é de vital importância compartilhar as informações e ter o comprometimento de toda a equipe. “Nós tínhamos um consumo grande de produtos de amenities pelo simples fato de ficarem próximos as torneiras que ao serem abertas, molhavam os amenities e estes eram jogados fora. Com informações e orientações trocadas junto ao nosso equipamento de manutenção e governança resolvemos esta situação e reduzimos os custos”, revelou Sztokfisz.

Quem comandou este debate foi Rômulo Silva, Diretor de desenvolvimento do Transamérica Hospitality
Quem comandou este debate foi Rômulo Silva, Diretor de desenvolvimento do Transamérica Hospitality

Para Otávio Suriani, a sustentabilidade deve nascer com o projeto da edificação e deve ser muito bem pensada. “Nossas edificações reutilizam água para descargas no vaso sanitário, lavar piso e jardins. Isto sim tem um impacto na redução de água e não as plaquinhas de reutilização das toalhas. Num primeiro momento o custo de um green building é elevado, mas com pouco tempo se paga, mas para implantá-lo vai depender do padrão da unidade hoteleira. Num hotel econômico o hóspede não é tão exigente para esta questão, a não ser para vendas corporativas, mas na hotelaria de luxo faz a diferença”, revelou Suriani.

Outras ações sustentáveis visando reduzir os custos operacionais de um empreendimento foram debatidas pelos participantes e envolveu inclusive as altas taxas de administração cobradas pelas operadoras, como a booking.com. Desperdícios na área de alimentos e bebidas também foram questões debatidas. Em consenso os participantes concluíram que reduzir custos, sem afetar a qualidade dos serviços prestados, é de vital importância para que um hotel se mantenha competitivo no mercado.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image