HOME Matérias Gestão Hoteleira e o PMS – Artigo de Rui Ventura

Gestão Hoteleira e o PMS – Artigo de Rui Ventura

54
0
SHARE
Rui da Silveira Ventura possui muita experiência em consultoria hoteleira - Foto - Divulgação

Existem na boa velha e competente gestão hoteleira um sem número de métricas que os gestores deveriam conhecer, e temos até alguns deles que conhecem bem e sabem do que falamos, porém, hoje em dia com os PMS ou Sistemas de Gerenciamento de Propriedade, a maioria dos “gestores” não sabe determinar esses valores e sempre que perguntados dizem: isso está certo foi o sistema que “respondeu”, e é verdade está certo pela forma como o sistema apresenta, mas para isso precisávamos que as pessoas que desenvolveram esses sistemas conhecessem essas métricas seus fundamentos e como isso se faz com um lápis e uma folha de papel, porque sim todas podem ser determinadas com operações aritméticas simples mas precisa o mínimo – Conhecer.

Falam a miúde de RevPAR – Sabem determinar? E a TRevPAR? E a NRevPAR? E a ADR? E a AAD? E a RevPAM? Mas eu posso encher esta pagina com um milhar de outras siglas, mas falando das mais usadas como a RevPEC? e a RevPEL e PPR? Chega, primeiro em que pesem ser métricas de uso diário e importantes para qualquer gestor consciente algumas delas estão em alguns PMSs, mas a simples ADR ou Diária Média que está na maioria ou em todos os PMSs por mal configurada gera resultados errados, e não existe aqui relatividade ou enfoque diferente, matemática é uma ciência exata e uma diária média é o produto da divisão do valor total de diárias pelos apartamentos que deram origem a elas. Acompanho empreendimentos com uma diária média real acima de R$ 165,00 cujos resultado apresentado pelo RDS não chega a R$ 155,00 – Qual o resultado errado? O do RDS – mas será que é mesmo? Não, ele foi configurado por um desenvolvedor que conhece de sistemas não de métricas hoteleiras nem dos seus fundamentos, logo o dado não é confiável está errado e isso em 95% deles e não aguenta uma auditoria feita por alguém que entenda de “Contabilidade hoteleira”.

Quero sim dizer que tirando o Opera que eu nunca analisei mas conheço sua origem, tenho motivos para querer que realmente seja diferente e o Ibooking que conheço e já o analisei e sei que tem dados corretos e um SAC quase perfeito (e digo quase porque tudo sempre pode ser melhorado), todos os outros sistemas do mercado dão números não confiáveis em seus relatórios, (pelo menos no que se refere a índices) aqui há dias o último que faltava analisar uma proprietária de hotel me disse: Sr. Rui o meu sistema é perfeito não tem nada errado, ao que eu respondi, me traga um RDS vamos ver, não, não era diferente os dados não batiam. E continuo afirmando não que os sistemas estejam errados, eles dão resultados não confiáveis pelo simples motivo de que seus desenvolvedores ou não foram assessorados devidamente ou acharam que não precisavam, mas não entendem nada de contabilidade Hoteleira nem mesmo de suas controladorias, (não confunda isso com contabilidade fiscal).

Precisamos iniciar o posicionamento desses índices e isto deve ser feito na minha modéstia opinião, qualificando gestores de PMSs é mais fácil, mais rápido e mais barato, além de ser uma solução definitiva para centenas de hotéis. Ou então vamos mostrar aos hoteleiros como controlar seus empreendimentos manualmente, porque os números dos PMSs não são confiáveis e isso é fato.

*Rui Ventura é administrador hoteleiro, atuando em consultoria plena e muito forte em Revenue Management. Contatorui@ventura.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image