Fórum de Soluções: Especialistas debatem Eficiência Energética na Hotelaria

Fórum de Soluções: Especialistas debatem Eficiência Energética na Hotelaria

149
0
SHARE
Da esquerda para direita: Julio Consentino, Diretor da Rentv; Dilson Jatahy, Presidente da ABIH Nacional; Ricardo Bezemat, consultor; Marcia Arnoldi Donato, engenheira e Caio Calfat - Foto: Renato Hazan

Foi finalizado há pouco o painel “Eficiência Energética na Hotelaria – Como reduzir custos sem afetar a qualidade dos serviços prestados?”, no I Fórum de Soluções Hoteleiras Revista Hotéis, que ocorre no Club Homs, na Avenida Paulista. Comandada por Ricardo Bezamat, Diretor da empresa Eficiência Energia e Consultor na FBHA; Julio Consentino, Diretor da Rentv; Dilson Jatahy Fonseca Jr, Diretor do Catussaba Hotel e Presidente da ABIH Nacional e Marcia Arnoldi Donato, Engenheira na Green Haus, a palestra contou com a moderação de Caio Calfat, Consultor e Diretor da Caio Calfat Real Estate Consulting.

Marcia Donato comentou que durante a recessão econômica, o interesse por viabilizar ações de eficiência energética aumentou, tendo em vista a redução de custos que ela representa. Segundo ela, todo sistema de sustentabilidade é implantado aos poucos, trazendo melhorias a longo prazo. “Será que não está na hora de ver o que é feito lá fora, na Europa, por exemplo? Hoje, as soluções imediatistas me assustam muito, o que tem levado a números elevados de consumo de água e gás, distribuições de recursos irregulares que preocupam, e que não casam com a economia final que vocês precisam”, declara.

Ricardo Bezamat apontou uma redução de 20 a 30% nos custos a partir de estudos e conhecimento na área, com processos administrativos de acordo com a demanda contratada do segmento. Segundo ele, todas as ações em prol da eficiência energética reunidas (painéis solares, reuso de água e gás, aquecimento de água, iluminação por LED, etc) permitem a redução de até 80% nos custos. “Hoje já existe o IPTU verde, que consiste na redução do imposto se comprovada a redução de energia em 30%. Palmas, no Tocantins, já está à frente neste sentido”, comenta.

 Hazan
Julio Consentino – “Não se pode tomar ações imediatas, é preciso analisar se certas ações valem a pena para reduzir custos” – Foto: Renato Hazan

Em seguida, Julio Consentino, da Rentv, afirmou que um dos malefícios neste assunto são ações precipitadas e imediatistas. “É preciso estudar e analisar se trocar todas as lâmpadas por LED no hotel surtirá efeito, se vale a pena. Existe um custo de manutenção na troca destas lâmpadas, que desde a implantação devem ser adquiridas em fornecedores de alta qualidade. Tudo deve passar por uma inspeção técnica,se não, a economia inicial não terá valor”, explica Consentino, apresentando dois cases de consumo e gasto na hotelaria.

Dilson Jatahy afirmou que o incentivo ao desenvolvimento tecnológico é uma meta da hotelaria, e frisou a importância deste assunto ser constantemente tratado. “Hoje a carga tributária está em 40%, e 20% de faturamento comercial. Então, precisamos investir, enfrentar a concorrência real que chegou, e não esperar sobrar dinheiro no caixa. É questão de sobrevivência”, declara.

Trofeu 1
SHARE