HOME Matérias Espaço cultural do Intercity BH Expo implementa arte a partir de hoje

Espaço cultural do Intercity BH Expo implementa arte a partir de hoje

138
0
SHARE
Obra de Ataide Miranda. / Foto - Divulgação.

Visando valorizar e redefinir espaços através da arte, o Intercity BH Expo, na Avenida Amazonas, em Minas Gerais, começou hoje, 19 de março, a 1º fase da criação de seu espaço cultural, com a pintura de um grande painel de 122 metros quadrados, que ao ser finalizado será exposto na entrada do hotel.

Ataide Miranda será o artista encarregado de imprimir traços na obra, traços estes, que já são conhecidos por aparecerem em viadutos, paredes e outros locais por toda a capital mineira. O Gerente Geral do Intercity, André Bekerman, ressaltou que a escolha do artista foi totalmente idealizada para estar de acordo com a proposta artística e o novo conceito do hotel. “Foi um trabalho iniciado há meses e várias ideias foram colocadas em pauta. Buscamos um artista local que tivesse um trabalho expressivo, com obras marcantes e que representasse o nome de Belo Horizonte com maestria. Depois de uma intensa busca, decidimos que as obras do Ataíde Miranda agregariam valor ao projeto e também acrescentaria visibilidade por ele ser um artista reconhecido internacionalmente”, destaca.

O painel será a maior obra criada pelo artista até o momento, que vê a criação como um desafio para sua carreira. Símbolos de Belo Horizonte estarão presentes no desenho, registrados pelo olhar peculiar de Miranda. “Meu trabalho é visceral, é feito na hora, nunca tenho um esboço. Os responsáveis do hotel pediram que fossem registrados elementos da cidade, mas o ser humano é que terá sua presença marcante, por ser a essência do hotel. A ideia é criar um painel atrativo, contemporâneo, bem rico, colorido e diverso, com essa pegada da rua, para fugir do padrão existente hoje na rede hoteleira. A gerência do Intercity me deu liberdade total de criação”, enfatizou Miranda.

Ainda de acordo com Bekerman, a ideia de usar um espaço do hotel para a promoção da arte surgiu a partir da vontade de inovar. “Belo Horizonte passa por um momento especial em relação com o surgimento de novos espaços culturais e tem se tornado referência nacional neste aspecto. Diante deste contexto, entendemos que o nosso papel pode ser muito mais relevante, e podemos contribuir com esse movimento trazendo novas opções para a região onde estamos localizados. Queremos apresentar um espaço cultural que seja referência em qualidade e diversidade, e que se torne um grande atrativo cultural para a nossa região”, frisou. A utilização da arte para ressignificar ambientes urbanos é tendência, principalmente em grandes metrópoles. Nova York, Londres, Rio de Janeiro e São Paulo são apenas alguns exemplos de cidades que já convivem com esse movimento permanente. Belo Horizonte vive hoje um renascimento destas manifestações artísticas, a mais recente é a criação do mirante da Rua Sapucaí, no bairro Floresta, região Leste da capital mineira, de onde é possível ver grandes obras criadas em cinco paredes cegas de edifícios do Centro. “A Sapucaí era uma rua ‘morta’ e agora virou um mirante. Estão ‘pipocando’ artistas na cidade e vários deles vão se destacar e serão estudados como os grandes artistas que a gente estuda hoje. A arte tem uma importância e repercussão muito grande”, afirma o artista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image