HOME Matérias Aconteceu ENCATHO: Presidente da Embratur ministra painel em SC

ENCATHO: Presidente da Embratur ministra painel em SC

23
0
SHARE
De acordo com Lummertz o estado de Santa Catarina o turismo representa 12,5% do PIB, o equivalente a US$ 6,4 bilhões e a expectativa é que esse número dobre de tamanho até 2019.

DIRETO DE FLORIANÓPOLIS (SC) – O recém-nomeado Presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, apresentou agora há pouco o painel “Tecnologia e inovação no Turismo”, no Encatho Exprotel 2015, evento promovido pela ABIH/SC – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina, no Centrosul.

Lummertz foi nomeado hoje (28), Presidente da Embratur pelo Ministério do Turismo. O executivo deixa o cargo de secretário nacional de Políticas de Turismo para substituir Vicente José de Lima Neto, que estava no comando da autarquia desde março do ano passado. “Me dirijo a vocês hoje com muita alegria, pois hoje fui nomeado para assumir esse instituto tão importante como a Embratur. No turismo nosso país tem uma boa resposta para dar. O potencial turístico do Brasil representará nos próximos 20/ 30 anos o que vem desempenhando o setor de agricultura nesses últimos anos”.

Na visão do executivo, historicamente, o turismo vem crescendo acima do PIB da economia do país. “É um conforto para nós estarmos crescendo mais no Turismo, este setor contou com quase R$ 16 bilhões de investimentos. Nós melhoramos os nossos aeroportos, as concessões e privatizações já estão nos dando retornos positivos. Atualmente representamos 9,6% do PIB de turismo no mundo, e a expectativa é crescer 10,2% do PIB de turismo até 2025, de acordo com dados da WTTC 2014”, explicou.

De acordo com Lummertz o estado de Santa Catarina o turismo representa 12,5% do PIB, o equivalente a US$ 6,4 bilhões e a expectativa é que esse número dobre de tamanho até 2019. Com relação a geração de empregos, este setor gera em torno de 600 mil empregos. O Ministério do Turismo investiu cerca de R$ 368,5 milhões em 811 projetos de infraestrutura turística. “O Turismo é demais quando ele deforma os destinos, mas nós ainda estamos muito longe disso e precisamos potencializar melhor os nossos destinos. Hoje o Brasil não é um País aberto. Somos fechados, achamos que somos modernos no pensamento, mas isso não acontece. Somos muito conservadores, não queremos mudar as coisas, pois isso influenciaria os interesses de diversas pessoas”.

Ao fim de sua explanação Lummertz levantou alguns pontos que acabam sendo um desafio para o crescimento do turismo brasileiro. De acordo com o ranking de competitividade do World Economic Forum, o Brasil ocupa, em 148 nações, a 102ª colocação com relação a abertura internacional; 118º posição no quesito facilidade de encontrar mão de obra qualificada; e 137º lugar no número de dias para conseguir permissão para construção.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image