HOME Matérias Aconteceu Curador de artes urbanas fala sobre era Millenials no Design & Technical...

Curador de artes urbanas fala sobre era Millenials no Design & Technical Summit

83
0
SHARE
Antônio Curti, curador de artes e Sócio da Downtown

Antônio Curti, curador de artes urbanas foi mais um palestrante do 2º Design & Technical Summit, evento sobre arquitetura e tendências que ocorre hoje (20) no Pullman Vila Olímpia e que premiará projetos inovadores e viáveis com grande potencial. O tema principal de seu discurso foi sobre os Millenials, público ao qual faz parte.

De acordo com Curti, o ‘novo’ é o que move o mercado, que demanda atitude e abertura de mente. “Estamos na época do “Mais é Mais”. O coletivo é mais importante. Em uma cidade como São Paulo, não devemos pensar em uma cidade cosmopolita, com trânsito e problemas. Mas cheia de cor e oportunidades. Trabalhar em prol da cidade é gratificante, pois não estou fazendo algo apenas para mim, mas pelo coletivo”.

O curador de artes mencionou seu projeto com a “Downtown”, do qual é sócio com Lucca Salvatore, e que visa levar conhecimento da cidade para todos, a partir da arte visual, música e palestras. “Para mim, arte é o que agrega, o que te faz pensar. Não necessariamente precisa estar em uma galeria, mas precisa passar uma mensagem. Com a progressão dos eventos, realizamos algumas parcerias com artistas locais sob o conceito Mais é Mais. Não se diz mais o que é errado ou certo na arte, e cada hora ela se manifesta de uma forma”.


Curti mostrou então, seu processo de trabalho com a AccorHotels no ibis Styles Guarujá (SP), com seu coletivo de grafite. Eles levaram seis grafiteiros para grafitar nas áreas do entorno do hotel e no empreendimento. “O que sentimos desde o início foi um olho no olho e vontade de aprender dos dois lados. Sempre tivemos um tratamento de igualdade. E isso fez com que fosse muito gratificante. Levamos um conceito dos Millenials para um mercado muito conceituado e de muito respeito como é a hotelaria”, afirmou o curador.

Para ele, a cidade é o nosso corpo, e precisamos valorizá-la. “Não adianta ter todo o respaldo financeiro e não passar uma mensagem. O hotel deve ser a porta de entrada que abraça o turista, estimulando a troca que a cidade deve oferecer. Hoje em dia, tudo tem que ser respeitado e deve ter um valor. Quando fizerem um projeto, pensem pra quê, para quem e como. O futuro já está vendo as nossas ações hoje”, completou Curtis.

Enquanto ele palestrou, dois artistas fizeram painéis que sintetizaram a simultaneidade característica dos Millenials.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image