HOME Matérias Crise ilusória

Crise ilusória

50
0
SHARE
Floriano Camargo - Foto - Divulgação

*Artigo de Floriano Camargo

Em quase todas as áreas da economia o choro é livre em face do patinar da indústria e do comércio, pelas razões conhecidas por todos nós. Mas existe um setor que por mais abalado, não pode se abater com a síndrome da reação em cadeia da derrota anunciada e por associação ao abalo psicológico de muitos. Falo da indústria do tempo livre; o turismo, a hospitalidade e os eventos em suas mais variadas facetas.

Num passado não muito distante, chegaram os grandes sites de reservas, com seus potenciais tecnológicos e toda cadeia produtiva do turismo embasbacada, curvou-se a eles, como se obrigada fosse a se ajoelhar, entregando o seu penoso lucro de anos de trabalho por não ter outra saída.

Longe de mim desconsiderar a força desse universo, mas quero alertar aos micro, pequenos e grandes empreendedores para não deixarem fugir por entre os dedos as pepitas de ouro que têm nas mãos.

Todos devemos relembrar que o foco é único: O CLIENTE! E eles são seus; não permitam intermediários oportunistas se apoderem deles.

Parem para fazer um exame de consciência e sejam sinceros com vocês mesmos; como tratam, como lidam com o cliente em seu ambiente de negócio? O que é feito após a saída dele? Quem se preocupa em fazer uma enquete “in loco” para saber o sentimento deles em relação ao que oferecem? Quantas mensagens você enviou nos últimos doze meses para aqueles que estiveram com você, nesse espaço de tempo? E por aí vai …

Pois é, você está tão absorvido e atordoado com o presente e o futuro, pensando unicamente no novo; e com isso, esquecendo que esses dois momentos muito poderão ser compostos pelo passado que está em seus registros. Aqueles que utilizaram seus serviços, consumiram seus produtos, poderão muito bem estar de volta, bastando apenas um sinal seu, por todos os meios possíveis e imagináveis a disposição. Mas, por mais antenado que esteja, lembre-se que sempre encontrará pessoas resistentes a alguns mecanismos tecnológicos da moda (SMS, ZAP…).

Já fazem alguns anos que defendo a necessidade de um trabalho de formiguinha simples, mas extremamente eficaz na composição de uma vasta carteira de clientes:

  1. a) O registro de todos aqueles menores de idade, para uma sutil lembrança no dia de seus aniversários. Junto aos responsáveis, isso tem um poder significativo e os pequenos estarão sensibilizando a todos para um retorno, na primeira oportunidade que surgir. São os clientes do futuro.
  2. b) E porque não dizer daqueles que em termos de força de trabalho já deram sua parcela de contribuição e agora curtem a merecida aposentadoria. Minha gente, não percam a oportunidade de destacar um colaborador para esse tipo de trabalho e logo-logo as sementes começarão a germinar. Não percam de vista que a 3ª idade, sempre leva junto a 2ª e a 1ª idade, ou seja, os filhos e os netos.

Façam do seu negócio um ambiente de aconchego familiar e sejam abençoados por DEUS com essa atitude.

Sabemos, é público e notório que nada, absolutamente nada, acontece por acaso e sem esforço de nossa parte; portanto, se pretende ter controle sobre seu negócio, ao invés de deixar que os resultados aconteçam por obra de outrem, atente para o que acontece no seu entorno. Do contrário será facilmente controlado, podendo ser com o passar do tempo e as contingências da vida, aniquilado por quem nada tem, teve ou terá a ver com o que idealizou e trabalhou para fazer acontecer ao longo da vida.

Algo de suma importância em sua operação é o PREÇO; mas a despeito do que muito se pode imaginar, trata-se de um fator relativo, pois está relacionado ao que consideramos JUSTO. É preciso cuidado e pleno domínio da composição de seus custos, a concorrência e o público alvo, para não sofrer com o desaparecimento da clientela ou amargar prejuízos. Pense em ganho por escala; mais vale a casa cheia, com margem de lucro menor, do que lucro unitário maior, mas com a casa vazia.

Saiba que ninguém entra em estabelecimento bancário vazio, por pensar que existe algo de errado; por mais fila que exista no outro é ali que entramos.

*Floriano Camargo é Professor e Consultor Hotelaria – Administração – Turismo – Contato  – camargofloriano@gmail.com

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image