HOME Matérias Giro pelo mundo Construção do Centro de Convenções Metropolitano de Quito foi iniciada

Construção do Centro de Convenções Metropolitano de Quito foi iniciada

O empreendimento oferecerá 2.600 metros quadrados de espaços para reuniões, salões para eventos grandes e privados, edifícios de hotéis e uma arena no local

34
0
SHARE
Centro de Convenções Metropolitano de Quito - Foto Divulgação

Iniciou-se, há algumas semanas, a edificação do Centro de Convenções Metropolitano de Quito, capital do Equador. Será um projeto estratégico no coração do Parque Bicentenário, que tem o intuito de estimular as ofertas da cidade como um destino líder para reuniões, incentivos, convenções e exibições em nível regional e global. A previsão é que seja concluído no segundo semestre de 2018.

O estabelecimento oferecerá 2.600 metros quadrados de espaços para reuniões, salões para eventos grandes e privados, edifícios de hotéis e escritórios, locais de recreação e uma arena no local. A primeira fase do projeto tem o prazo para estar completa em, aproximadamente, 14 meses, e abrange 1.527 metros quadrados, incluindo duas entradas: uma com 162 e o outra com 126 metros quadrados.

A estrutura incluirá dois espaços de exibição com mais de 232 metros quadrados com capacidade para mais de 4.000 pessoas cada, um auditório multifuncional para até 800 pessoas, um espaço para eventos com 232 metros quadrados também com capacidade para 4.000 pessoas, e diversos locais de trabalho.

Nele haverá salas de conferência extras, locais de reunião expandidas, mais áreas de serviço, escadas rolantes e a possibilidade de uma recepção maior. Uma das mais importantes características do empreendimento é a ampla capacidade de sediar eventos. As largas dimensões e tecnologia ecológica permitirão que seja possível sediar vários ao mesmo tempo, aumentando a eficiência e capacidade das instalações.

Após a finalização da construção, a ideia é tornar-se um local com certificado LEED, certificação para construções sustentáveis, de acordo com os critérios de racionalização de recursos (energia, água, etc.) atendidos por um edifício, reduzindo emissões de gás estufa e usando menos água e energia.

SHARE