HOME Matérias Aconteceu Carências e Soluções na segurança de hotéis são debatidas no Fórum Revista...

Carências e Soluções na segurança de hotéis são debatidas no Fórum Revista Hotéis

117
0
SHARE
Inbal Blanc, Paulo Atzingen, Mario Cezar Nogales e Mário de Oliveira compuseram o primeiro painel de debates do Fórum de Segurança Hoteleira

Para falar sobre soluções de gargalos encontrados na segurança hoteleira, profissionais da área participaram do painel “Segurança Hoteleira no Brasil: Carências e soluções” no I Fórum de Segurança Hoteleira, evento realizado hoje (23) no Club Homs, situado na Avenida Paulista pela Revista Hotéis. Participaram do debate Inbal Blanc, Mario Cezar Nogales, Mário Baptista de Oliveira e o jornalista Paulo Atzingen como moderador.

Inbal Blanc, que conta com mais de 17 anos de experiência na área de segurança pessoal e patrimonial, com carreira desenvolvida junto ao Exército de Israel, iniciou o painel mostrando alguns cases de problemas ocorridos em grandes hotéis pelo mundo, envolvendo roubos ou terrorismo – fatos que acarretam em perdas no setor de turismo.

Inbal Blanc foi oficial da tropa de elite do Exército Israelense e já trabalhou com segurança de hotéis e turismo no setor privado

No mundo, o turismo cresceu 40% gerando mais de um bilhão de reais, enquanto no Brasil, o aumento foi de 11%, demonstrando uma grande perda no País em virtude dos casos de riscos e segurança que só têm aumentado. Inbal Blanc apresentou também as soluções imediatas que foram tomadas no Brasil e que não tem sido eficientes. “Ressarcir pessoas roubadas não é a solução. E o dinheiro que se deixa de ganhar com turismo por causa da falta da seguranã poderia ser investido no mesmo setor. O que estamos fazendo em relação a isso? Que atitudes os profissionais da hotelaria estão tomando para evitar tantas perdas?”, questionou Blanc.

Segundo pesquisas, uma das primeiras coisas que o hóspede busca é exatamente a segurança. “Por que não fazemos segurança e criamos um diferencial mercadológico que está crescendo? Diversos nichos de turistas estão nascendo e o que os motiva é exatamente isso. Crie treinamentos, procedimentos e auditem os próprios funcionários”, sugeriu.

Ações preventivas

Mário Cezar Nogales, consultor hoteleiro e autor de sete livros para o setor, deu continuidade ao tema falando sobre um grande problema existente nos meios de hospedagem que são as ações corretivas a problemas que acontecem e poderiam ser evitados. Para ele, o treinamento e capacitação de pessoas e rever conceitos deste a implantação do empreendimento até a contratação de funcionários.

“O foco principal da segurança é criar procedimentos e segui-los corretamente. Geralmente, vemos os hotéis colocando uma proteção na janela depois de um hóspede se jogar dali, ou implantar um sistema mais preciso de fechamento das portas apenas depois de um arrombamento ou roubo. Isso não pode acontecer. Outra atitude importante é ter um bom relacionamento com instituições de segurança para que mantenham a discrição em casos de problemas graves”, comentou Nogales.

Em concordância, Mário de Oliveira, Diretor Geral da empresa Protege S.A. e Presidente da Proair, falou sobre a importância da reflexão sobre o posicionamento do setor em relação ao conceito da segurança, que precisa ser analisado de um ponto de vista estratégico, estatístico e não estrutural. “As pessoas pensam sempre apenas de forma física. E não é só isso, passa por muito mais. Começa no projeto, passa pela arquitetura, mas também está relacionada à sensação. Contar com o corretivo é contar com a sorte, por isso o ideal investir nas ações preventivas. É preciso pensar na segurança como processo”.

Em questão levantada pela platéia do painel sobre a relação de um determinado hotel com estabelecimentos ao redor que atrapalharam o bem estar dos hóspedes, Inbal Blanc sugeriu que fossem acionadas frentes de autoridades e buscar o consenso com a hotelaria da região para conversar com os bares ou restaurantes e resolver da melhor forma possível. “Uma ideia é criar uma parceria que favoreça todas as partes e não tornar isso um problema”, disse.

Nogales também aponta a biometria como uma das soluções plausíveis para aumentar a segurança e precisão de entrada e saída de hóspedes, também facilitando o cadastro e manutenção de dados dos clientes.

O Fórum de Soluções Hoteleiras possui a chancela e apoio das seguintes entidades: FOHB — Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil; FBHA – Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação; ABIH Nacional — Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (e várias regionais); Resorts Brasil – Associação Brasileira de Resorts; ABREVIS – Associação Brasileira das Empresas de Vigilância; SESVESP – Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Segurança Eletrônica e Cursos de Formação do Estado de São Paulo; ABESE — Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança. Os hoteleiros que vão participar deste evento possuem alto poder de decisão e compras.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image