HOME Matérias Aconteceu ADIT Hotel aborda ‘Comunidades planejadas turísticas: a experiência brasileira’

ADIT Hotel aborda ‘Comunidades planejadas turísticas: a experiência brasileira’

33
0
SHARE
José Romeu Ferraz Neto, Presidente do Sinduscon de SP foi o moderador desse painel

O painel ‘Comunidades planejadas turísticas: a experiência brasileira’ esteve presente entre os temas da ADIT Hotel, que está acontecendo hoje (5), no Hotel Pullman São Paulo Vila Olímpia (SP). Finalizado agora há pouco, o bate papo contou com José Romeu Ferraz Neto, Presidente do Sinduscon/SP e Txai Resort, que foi o moderador do debate e com os participantes Luiz Augusto Pereira de Almeida, Diretor na Sobloco Construtora e a CEO de Jurerê Internacional, Andrea Druck.

Pereira abre o debate afirmando que o início do projeto das comunidades planejadas é sempre difícil, mas que os resultados começam a vir depois de algum tempo. Ele acha que essas comunidades planejadas têm bastante potencial, mas necessitam de uma âncora para estar sempre em crescimento. “Sem a âncora, você pode caminhar, mas sem muito desenvolvimento”. Além disso, o ritmo da cidade deve estar em desenvolvimento para que um caminhe ao lado do outro.

Luiz Augusto Pereira de Almeida, Diretor na Sobloco Construtora

Andrea afirma que, antigamente, Florianópolis era visto apenas como local de passeio, mas atualmente isso mudou. Como exemplo, ela traz Jurerê Internacioal, e aponta que a âncora do projeto é o equilíbrio, com estrutura residencial e turística. Segundo ela, o lugar se preocupa com o aspecto urbano e não possui muros dividindo as casas. “As pessoas estão olhando para a rua e a rua está olhado para elas”, afirma. Apesar disso, Andrea diz que a região investe e tem muitas ações concretas de preservação da segurança.

Andrea Druck do Jurerê Internacional

Segundo Pereira, o projeto da Riviera de São Lourenço conta com 12 mil unidades habitacionais distribuídos em mais de 2,6 m². O complexo também é bastante preocupado com a questão de segurança e trabalha para fortalecer o sentimento de pertencimento. Além do mais, foi pensado para atender a maioria dos visitantes vindos de São Paulo.

Ferraz complementa dizendo que cada localidade atende seu nicho e se adequa de acordo com a sua realidade. Aliás, deve-se pensar sempre não só no momento atual, mas ter uma visão e planejamento com relação também ao futuro.