AccorHotels registra retração de 5,8% no volume de negócios no Brasil em...

AccorHotels registra retração de 5,8% no volume de negócios no Brasil em 2015

93
0
SHARE
Patrick Mendes: "Mesmo num ano difícil no Brasil continuamos com nosso planejamento de abrir 196 hotéis nos próximos três anos"

A rede francesa AccorHotels promoveu na manhã de hoje no hotel Pullman São Paulo Ibirapuera, uma coletiva coma imprensa especializada e grandes mídias para apresentar os resultados operacionais obtidos no ano passado. Houve uma queda de 5,8% no volume de negócios no Brasil, enquanto na América do Sul recuou -2,9% em comparação com o ano anterior. O Revpar registrado no período também caiu, registrando -5,8% no País e -8,3% no continente.

De acordo com Patrick Mendes, CEO da AccorHotels na América do Sul, foram contabilizados 665 milhões de euros em lucro líquido para a rede em 2015 e a retração ocorrida no Brasil foi em decorrência do cenário econômico, já que em países hispânicos a empresa registrou bons resultados, com 13 contratos assinados. “Apesar do difícil cenário político e econômico que o Brasil se encontra, a AccorHotels tem resistido e buscado soluções para assegurar o futuro crescimento do grupo. Em compensação, tivemos excelentes resultados em países como Chile, Peru, Colômbia e Argentina, com seu novo cenário político”, declara.

A taxa de ocupação em 2015 de todos os hotéis da rede no Brasil atingiu 61,7%, resultado superior apresentado pelo mercado se comparado com as redes associadas ao FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil, que registraram 51,89% no ano.  Na América do Sul, a empresa assinou 40 novos contratos e inaugurou 27 hotéis na região sob investimentos de R$ 1,6 bilhão.

Vários diretores da nova estrutura organizacional da AccorHotels na América do Sul estiveram presentes nesta coletiva de imprensa
Vários diretores da nova estrutura organizacional da AccorHotels na América do Sul estiveram presentes nesta coletiva de imprensa

Meta continental

A empresa pretende ainda alcançar a meta de ter 500 hotéis até 2020 na América do Sul. Para isso, a rede aposta em franquias, que representam mais de 51% dos novos contratos, e em conversões. De acordo com a empresa, ambos os modelos de negócio garantem agilidade ao processo de abertura de uma unidade, pois possibilitam adequações rápidas de hotéis.

Neste contexto, o Brasil representa 80% na participação no desenvolvimento de negócios com 233 hotéis, o que corresponde a uma oferta de mais de 38 mil quartos. Até agosto deste ano, o grupo deve inaugurar mais seis unidades no Rio de Janeiro, somando mais 950 apartamentos.

Esses novos hotéis representam investimento de mais de R$ 330 milhões por meio de parceiros e completam o portfólio de 27 unidades no estado. “O ano de 2016 será de muitos desafios, mas estamos estruturados. Vamos inaugurar cerca de 30 hotéis, oferecer novas soluções digitais aos clientes, sem contar no impacto positivo que os Jogos Olímpicos trarão”, completa Mendes que aproveitou para apresentar a nova estrutura organizacional, em que vários diretores estiveram presentes a esta coletiva.

Trofeu 1
SHARE