HOME Matérias Aconteceu AccorHotels promoveu plantio de mudas de árvores em nascente de rio em...

AccorHotels promoveu plantio de mudas de árvores em nascente de rio em MG

Esta ação de sustentabilidade que aconteceu neste final de semana em Minas Gerais reuniu 24 colaboradores para o plantio de mudas de árvores nas nascentes que abastecem o Rio São Francisco

480
0
SHARE
Colaboradores de diversas unidades da AccorHotels no Brasil estiveram participando desta ação de sustentabilidade neste final de semana

A AccorHotels realizou neste final de semana uma ação de sustentabilidade com 24 profissionais da área de governança de diversos hotéis do Brasil. O objetivo do grupo formado por camareiras, governantas, supervisoras de andares e três profissionais de outras áreas, foi de conhecer de perto o projeto Plant for the Planet. Esta ação mundial da AccorHotels é desenvolvida no Brasil em parceria com a ONG Nordesta, que possui sede na Suíça e já plantou mais de 530 mil mudas de árvores de espécies nativas nas nascentes do Rio São Francisco, em Minas Gerais. Na quinta feira os colaboradores puderam conhecer alguns canyons que formam o Lago de Furnas, que é um dos maiores lagos artificiais do mundo e que abrange 34 cidades mineiras. Após algumas confraternizações e trocas de experiências entre os colaboradores, eles foram no sábado para a cidade de Arcos, que fica no centro oeste de Minas Gerais, conhecerem o viveiro de mudas da Nordesta.

A Nordesta possui uma estrutura de dois hectares de viveiros para produzir até 500 mil mudas ao ano de espécies do cerrado, assim como também da mata atlântica

Eles foram recebidos por Neuza Falco Galvão, Presidente da Nordesta no Brasil e o Engenheiro florestal Claiton Majela que explicaram em detalhes todo o projeto. E isto incluiu: desde a coleta das sementes na natureza, o tratamento que elas recebem para quebrar a dormência, o plantio das mudas nos viveiros e posteriormente na natureza. Os colaboradores puderam conhecer sementes de várias espécies, assim como aprenderam técnicas de fazerem pequenas hortas orgânicas para que possam levar esta ideia aos seus hotéis.

Os colaboradores da AccorHotels puderam conhecer as várias espécies de sementes que são coletadas, tratadas e plantadas

Segundo Neusa, a Nordesta possui uma estrutura de dois hectares de viveiros para produzir até 500 mil mudas ao ano de espécies do cerrado, assim como também da mata atlântica. “Temos um grande banco de sementes de mais de 200 espécies que coletamos nas fazendas de nossos parceiros. Todas elas são guardadas em ambientes apropriados, como em câmara fria de 18 graus controlada e com desumidicador para quebrar a dormência e garantir que elas germinem, pois cada espécie possui uma peculariedade”, revela Neusa.

Os viveiros de mudas

Segundo ela, a recuperação das matas além de proteger as nascentes dos rios, criam nichos ecológicos e corredores florestais que facilitam o fluxo de fauna e flora entre os fragmentos de florestas da região. Somado a isso, estão os diversos benefícios aos recursos hídricos, como a prevenção de processos erosivos, a diminuição do assoreamento de rios e lagos e a melhoria da qualidade das águas, resultados que chegam direta e indiretamente a milhares de pessoas que vivem nas bacias hidrográficas em que atuamos”, enfatizou Neusa.

Os colaboradores da AccorHotels plantando mudas nos viveiros
Antonietta Varlese: “530 mil mudas plantadas em 313 hectares reflorestados, o que equivale a 418 campos de futebol e com isto, preservamos 223 nascentes que ajudam a formar a bacia do Rio São Francisco”

Projeto global

Antonietta Varlese, Vice­Presidente de Comunicação e de Responsabilidade Social da AccorHotels para América do Sul lembra da dificuldade que começou esta ação em 2010 quando foram plantadas 3200 árvores em algumas fazendas da região da Serra da Canastra, onde fica a nascente do Rio São Francisco. Havia um temor dos fazendeiros que depois esta área reflorestada fosse retirada deles. “Hoje comemoramos 530 mil mudas plantadas em 313 hectares reflorestados, o que equivale a 418 campos de futebol e com isto, preservamos 223 nascentes que ajudam a formar a bacia do Rio São Francisco. Já temos 60 produtores rurais beneficiados com esta ação e o compromisso da AccorHotels é plantar mais de 10 milhões de árvores no mundo até 2021”, garante Antonietta.

A Nodesta possui um banco de sementes de mais de 200 espécies coletadas nas fazendas parceiras do projeto

Segundo ela, o Plant for the Planet foi criado em 2009 com o objetivo de convidar os hóspedes dos mais de quatro mil hotéis e resorts da rede hoteleira no mundo a reutilizarem as toalhas de banho. “Os profissionais da área de governança, principalmente as camareiras, têm papel fundamental para o êxito do plantio, visto que identificam as necessidades dos hóspedes pela troca das toalhas ou a reutilização. Esta economia é que gera recursos para manter o projeto. Por isto trazemos anualmente vários destes profissionais para verem in loco como funciona o Plant for the Planet para eles conceberem melhor esta conscientização e ser uma espécie de embaixadores nas unidades que trabalham”, lembra Antonietta.

Antônio Francisco da Silva, proprietário da fazenda de 50 hectares onde ele planta milho e cria gado de corte e que recebeu este plantio está convicto que fez uma boa ação

Após as explicações técnicas e conheceram o viveiro de mudas da Nordesta, os colaboradores AccorHotels foram para a fazenda Boca da Mata fazer um plantio em uma nascente. A propriedade de Antônio Francisco da Silva, na cidade de Arcos possui 50 hectares onde ele planta milho e cria gado de corte que muitas vezes pisoteia as nascentes e fazem com que elas sequem. Por isto, ele resolveu aderir ao programa. “O volume da nascente estava diminuindo cada dia mais e então resolvi pedir ajuda a Nordesta para fazer o replantio de mudas de árvores. Sei que este pequeno gesto que estou fazendo é uma ajuda para recuperar a natureza e garantir águas para as futuras gerações”, destacou o proprietário Silva.

O Engenheiro florestal da ONG Nordesta, Claiton Majela, com o que ele chama de rocambole, um grupo de mudas enroladas prontas para o plantio

400 mudas plantadas

O engenheiro florestal Claiton levou vários “rocamboles”, assim ele denomina as várias mudas enroladas para fazer o plantio no local que já estava com as covas já feitas. “Trouxemos 400 mudas de 32 espécies nativas de árvores do cerrado para inserir nesta área. Como ela está cercada para evitar o pastoreio e pisoteio do gado, acredito que em no máximo dois anos ela esteja totalmente recuperada”, avalia Claiton.

Os colaboradores da AccorHotels, como Marcel Cerda, Coordenadora de comunicação interna e sustentabilidade, literalmente colocaram a mão na terra para o plantio

Em seguida os colaboradores da AccorHotels literalmente colocaram a mão na terra para fazer o plantio. Para Anna Paula da Silva, Camareira do hotel ibis Copacabana, que fica no posto 2 da praia de Copacabana no Rio de Janeiro, participar desta ação é muito importante. “Eu aprendi muito sobre a importância que é preservar a água que é um bem escasso e precioso. Vou passar esta experiência única que tive aos meus colegas para que eles possam também sensibilizar os hóspedes a reutilizarem as toalhas. Outro ponto importante que levo comigo é como fazer hortas orgânicas e vou conversar com meu gerente geral para arrumar um espaço no hotel para implantar”, assegura Anna Paula.

Sede da fazenda Boca da Mata onde foi plantadas as mudas de árvores

Já Larissa Canosa que é Supervisora de andar do hotel Sofitel Jequitimar Guarujá, que fica no litoral Norte paulista, se diz encantada com tudo o que viu e que o impacto que o homem faz na natureza, pode ser perfeitamente reparado em ações como esta de plantio de mudas de árvores nas nascentes. “Meu Trabalho de Conclusão de Curso na faculdade foi sobre sustentabilidade e agora consegui unir os conceitos acadêmicos com a prática. Estou muito mais consciente da importância que é preservar a água e vou transmitir com mais propriedade esta experiência vivida aos meus colegas para conscientizar os hóspedes a reutilizarem as toalhas. Como somos um hotel praiano padrão luxo, é comum um mesmo hóspede utilizar cinco toalhas, de banho e praia, ao dia. Me sinto bem orgulhosa em trabalhar numa empresa que se preocupa com o meio ambiente e vou colocar em prática o aprendizado que tive neste final de semana no meu dia a dia”, revelou Larissa.

A reportagem da Revista Hotéis viajou a Minas Gerais a convite da AccorHotels e ficou hospedada no hotel Engenho da Serra, em Capitólio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image